Os melhores remédios naturais e caseiros para aliviar dores

Os melhores remédios naturais e caseiros para aliviar dores

No tempo dos nossos antepassados, quando não existiam os analgésicos de farmácia como dipirona, paracetamol, ibuprofeno e acetaminofeno, a solução era recorrer a remédios e métodos naturais para driblar a dor.

A medicina avançou e os analgésicos deixaram de ser naturais e passaram a ser uma combinação de substâncias químicas que, ao mesmo tempo que aliviam a dor, podem trazer efeitos colaterais e agredir órgãos vitais como coração, estômago, rins e fígado.

Como exemplo, temos essa revisão de estudos observacionais que vincula o uso de paracetamol a um risco de ataques cardíacos a longo prazo, sangramento no sistema digestivo e função renal prejudicada.

Leia também:

Essa outra análise alerta para os riscos á saúde provocados pelo uso prolongado de anti-inflamatórios não esteróides, como o ibuprofeno. Aumentando a probabilidade do desenvolvimento de doenças como úlceras estomacais, insuficiência renal e acidente vascular cerebral.

Levando tudo isso em conta, esse conteúdo traz alternativas naturais para aliviar a dor, com informações coletadas nos sites médicos Healthline e Medical News Today.

Vantagens de usar remédios naturais e caseiros  para aliviar a dor

As formas naturais de aliviar a dor evitam os efeitos colaterais, as reações adversas e a dependência dos medicamentos alopáticos.

Ademais, os remédios naturais além de aliviarem a dor, promovem outros benefícios à saúde.

As formas naturais de aliviar as dores compreendem:

  • O uso de chás, tinturas, compressas, cataplasmas e banho de ervas
  • Aromaterapia com massagens, banhos e inalação com óleos essenciais
  • Acupuntura
  • Bolsas de água quente ou  com gelo
  • Yoga com suas posturas e exercícios respiratórios
  • Meditação que envolve relaxamento, concentração e respiração

As dicas abaixo não substituem a consulta médica. Consulte um especialista para averiguar se não há contraindicação ou restrição de uso para o seu caso em particular, principalmente se você fizer uso de medicamentos. 

Remédios naturais para o alívio da dor

Óleo essencial de lavanda

A inalação de óleo essencial de lavanda acalma e ajuda a aliviar a dor.

O óleo essencial de lavanda possui propriedades analgésica, anti-inflamatória e antioxidante.

Um estudo descobriu que a inalação de óleo de lavanda alivia a dor provocada pela enxaqueca.

Utilize os óleos essenciais de forma tópica, não ingira, pois puro apresentam toxicidade.

Sempre dilua o óleo essencial em um óleo vegetal carreador como jojoba, coco, macadâmiaamêndoa, abacate, semente de damasco, sésamo (gergelim) ou semente de uva.

Antes de usar o óleo essencial, faça um teste de contato na pele para verificar se não ocorre reações alérgicas.

Para fazer esse teste, passe o óleo diluído na parte interna do antebraço. Deixe por 24 horas, se não houver nenhum desconforto, poderá ser utilizado seguramente.

As quantidades dependem de cada tipo de óleo essencial. Para cada colher de sopa de óleo carreador, use entre 1 a 5 gostas do óleo essencial.

Óleo essencial de rosa

A aromaterapia costuma fazer uso do óleo essencial de rosa para aliviar dores associadas ao período menstrual.

Esta pesquisa apontou que o óleo essencial de rosa pode ser útil no alívio da dor causada por cólica renal e serve para complementar o tratamento convencional.

Óleo essencial de bergamota

O óleo essencial de bergamota é utilizado na aromaterapia para minimizar os sintomas de ansiedade provocada pelo estresse, distúrbios de humor leves e dores causadas por câncer.

Esse análise sobre a neurofarmacologia do óleo essencial de bergamota confirma essas propriedades.

Óleo essencial de alecrim

O alecrim (Rosmarinus officinalis) pode ajudar a tratar dores de cabeça, dores musculares, ósseas e convulsões, além de reduzir a inflamação, relaxar os músculos e aumentar a memória.

Em um estudo feito durante 2 semanas, envolvendo sobreviventes de um derrame que tinham  dores nos ombros, e que receberam uma mistura de óleo essencial de alecrim, lavanda e hortelã-pimenta através de acupressão (pressão com os dedos) por 20 minutos, 2 vezes ao dia, foi constada significativa redução da dor.

Óleo essencial de hortelã-pimenta

O óleo essencial de hortelã-pimenta (Mentha piperita) vem sendo amplamente estudado pela ciência.

Esse óleo possui efeitos anti-inflamatórios, antimicrobianos e analgésicos, graças aos compostos ativos contidos nele, que são carvacrol, mentol e limoneno.

Tradicionalmente, o hortelã-pimenta é utilizado para aliviar espasmos dolorosos, problemas associados à artrite e dor de cabeça tensional.

Um estudo com humanos observou que uma solução de mentol, um dos princípios ativos do hortelã-pimenta, pode ser uma opção terapêutica eficaz, segura e tolerável para o tratamento imediato da enxaqueca.

Óleo essencial de eucalipto

O óleo essencial de eucalipto pode ajudar a reduzir a dor, o inchaço e a inflamação no corpo.

Esse estudo descobriu que a inalação de óleo de eucalipto por 30 minutos, durante 3 dias, aliviou a dor de pacientes que se recuperavam de uma cirurgia de substituição do joelho.

Atenção: Não use óleo de eucalipto perto de crianças ou animais de estimação, pois pode desencadear asma e alergia respiratória.

Misturas de óleos essenciais

©Tara Winstead/Pexels
©Tara Winstead/Pexels

Esse estudo descobriu que uma mistura de óleos essenciais é eficaz na diminuição da dor menstrual.

As participantes usaram um creme contendo lavanda, sálvia e manjerona em massagem a parte inferior do abdômen diariamente.

De acordo com esse outro estudo, uma mistura de óleos essenciais foi eficaz na redução do desconforto e do sangramento menstrual.

As participantes foram massageadas com uma mistura de canela, cravo, rosa e lavanda em óleo de amêndoa doce, 1 vez por dia, durante 7 dias antes de seus respectivos períodos menstruais.

Um outro estudo mostrou que uma mistura de óleos essenciais bergamota, lavanda e incenso (olíbano) em óleo de amêndoa doce aplicada em massagem, diminui a dor e reduz a depressão em pessoas com câncer terminal.

Cravo-da-Índia

O cravo-da-Índia (Eugenia caryophyllata) pode ser utilizado como medicamento natural, devido ao seu efeito anestésico e analgésico.

Pode ser empregado na forma de óleo, chá, cápsula ou pó.

O cravo-da-Índia ajuda a aliviar náuseas, tratar resfriados e combater dores de cabeça, de dente ou artríticas.

Esse estudo descobriu que o gel de cravo é tão eficaz quanto o gel de benzocaína, medicamento que os dentistas costumam usar para reduzir a dor da picada da aplicação da anestesia.

O princípio ativo do cravo-da-Índia é o eugenol, responsável pela propriedade analgésica desta especiaria.

O cravo-da-Índia é contraindicado para pessoas com distúrbios hemorrágicos ou que estão tomando medicamentos anticoagulantes (para afinar o sangue).

Capsaicina

A capsaicina, princípio ativo presente nas pimentas, têm propriedades analgésicas e anestésicas.

Um estudo observou que cremes e adesivos tópicos à base de capsaicina atuam no controle da dor. Inclusive vários produtos analgésicos contêm capsaicina.

Os pesquisadores acreditam que a capsaicina reduz a sensibilidade da pele à dor por agir nas fibras nociceptoras, que têm a função de transmitir os sinais de dor.

Gengibre

Comer gengibre (Zingiber officinale) pode acelerar a recuperação e reduzir a inflamação após o exercício físico.

Essa raiz tem se mostrado promissora como analgésico e anti-inflamatório naturais.

Uma revisão sistemática relata que a ingestão de 2 gramas de gengibre por dia, durante 5 dias, reduziu consideravelmente a dor muscular provocada por exercícios de resistência e corrida.

Pode-se usar essa raiz na forma de óleo, chás, na comida, em sucos ou suplementos.

Matricária

A matricária é uma planta medicinal utilizada tradicionalmente para tratar febre, enxaqueca, artrite reumatoide, dores de dente e dores de estômago, além de aumentar o leite materno.

Essa planta contém compostos que reduzem a inflamação e os espasmos musculares.

As flores e folhas da matricária têm propriedades analgésicas ou analgésicas.

De acordo com esse artigo científico da University of Rochester Medical Center a matricária diminui a gravidade e a frequência das enxaquecas.

Em pessoas sensíveis aos componentes dessa planta pode ocorrer efeitos colaterais como dor abdominal, náuseas, vômitos e risco de sangramento.

Cúrcuma

A cúrcuma é uma raiz muito estudada pela ciência.

Essa raiz possui diversas propriedades medicinais, como analgésicas, anti-inflamatórias, antioxidantes, anticancerígenas, entre outras.

Este estudo descobriu que o extrato de cúrcuma é tão eficaz quanto o ibuprofeno para o controle da dor no tratamento da osteoartrite do joelho, quando tomado por 4 semanas.

Pode-se empregar a cúrcuma na comida, em sucos, vitaminas, óleo, chá e suplemento.

Casca de salgueiro-branco

A casca do salgueiro combate a inflamação, que consequentemente desencadeia a dor.

O salgueiro-branco contém salicina, que é semelhante ao principal ativo da aspirina.

Antigamente, as pessoas mastigavam essa casca para aliviar dores e febres.

Atualmente, pode-se fazer o chá com a casca do salgueiro. Também pode ser utilizado na forma de cápsula.

Essa erva serve para aliviar diversos tipos de dores, como de cabeça, lombar, osteoartrite  e outras

Devido ao princípio ativo contido na casca de salgueiro, pode ocorrer efeitos colaterais em pessoas mais sensíveis, como dor de estômago, por exemplo.

A ingestão da casca de salgueiro é contraindicada para crianças.

Leia mais:

Terapias naturais para tratar a dor

Além dos remédios naturais, existem métodos que levam ao alívio da dor.

Esses métodos envolvem práticas milenares e terapêuticas, como:

Acupuntura

Esta antiga prática médica chinesa alivia a dor e equilibra os centros energéticos.

Para isso, são utilizadas agulhas que os acupunturistas usam em pontos do corpo.

A acupuntura alivia a dor, fazendo com que o corpo libere serotonina, substância química que promove bem-estar.

O National Center for Complementary and Integrative  Health (NCCIH) afirma que a acupuntura pode ajudar a aliviar dores como:

  • dor lombar
  • dor de pescoço
  • dor no joelho
  • dor de osteoartrite
  • dores de cabeça tensionais
  • enxaquecas

Uma meta-análise descobriu que a acupuntura é eficaz para controlar a dor crônica e concluiu que pode ajudar no alívio das dores musculoesqueléticas, de cabeça e de osteoartrite.

Aplicação de bolsa de água quente ou gelo

A aplicação de bolsa de gelo pode aliviar a dor, reduzir o inchaço e a inflamação, principalmente em lesões e distensões nos músculos, tendões ou ligamentos.

Já a aplicação da bolsa de água quente ajuda a reduzir a rigidez provocada por entorse, distensão e dores de artrite.

Na dúvida de como aliviar dores musculares utilizando esse método, consulte um ortopedista.

Práticas que aliviam a dor

Existem práticas milenares que além de trazerem benefícios psíquicos, ajudam na saúde do corpo:

Yoga

Praticar Yoga ajuda a aliviar dores nas costas, no pescoço, ombros e de cabeça.

O Yoga é uma prática que envolve exercícios posturais, alongamento, autocuidado, relaxamento, oxigenação do corpo, favorecendo o alívio da dor provocada por tensões do dia a dia e desequilíbrios posturais do corpo.

Um meta-análise de ensaios clínicos envolvendo  o Yoga confirma que essa prática pode melhorar a dor lombar.

Esse resumo clínico elaborado pelo NCCIH confirma que o Yoga pode ajudar a aliviar a dor lombar e a dor no pescoço.

Meditação e Mindfulness

Desde tempos remotos a meditação vem sendo praticada por vários povos.

Os benefícios da meditação são diversos: acalma, ajuda a ter mais clareza mental, a respirar melhor, promove bem-estar, entre outros.

Atualmente, empregam-se os princípios da meditação na prática mindfulness, que preconiza estar presente e com atenção plena de momento a momento.

Além desses efeitos benéficos, essa revisão sistemática analisou 38 estudos e concluiu que a meditação da atenção plena pode melhorar os sintomas de dor e da depressão.

Quando consultar um médico

Se você sofre de dores persistentes, mesmo recorrendo ao uso de analgésicos naturais ou alopáticos, vá a um médico para descobrir a causa da dor.

A dor, principalmente quando é intensa e persistente, representa que o corpo está gritando por cuidado e equilíbrio de que algo anda errado.

Escute o que corpo diz, pois ele fala e revela o que precisa de cuidado.

Para mais conteúdo sobre saúde e bem-estar, confira:

Síndrome de Burnout: quando o esgotamento profissional se torna doença

Os melhores óleos essenciais para dor de cabeça e enxaqueca

Os melhores óleos essenciais para dormir

Como baixar a febre de maneira RÁPIDA e natural

Curas e remédios naturais para gripes e resfriados

Expectorante natural: 15 opções para aliviar a tosse

Remédios para aumentar a imunidade: receitas e dicas

Como melhorar a concentração e a memória com técnicas ayurvédicas

Ansiedade: remédios naturais e atitudes que realmente funcionam

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.