Conheça o Salgueiro: seu Poder de Cura e Simbolismos

Conheça o Salgueiro: seu Poder de Cura e Simbolismos

Quando não existia aspirina e nem medicamentos à base de ácido acetilsalicílico, ou salicilatos, utilizava-se o chá de salgueiro para tratar diversos problemas de saúde. Inclusive, a própria ciência aproveitou um dos princípios ativos do salgueiro, a salicilina, para formular a aspirina.

A vantagem de utilizar o salgueiro como remédio natural é a redução de riscos de efeitos colaterais e reações adversas, graças aos seus compostos antioxidantes.

Pensando nessa vantagem, esse conteúdo traz mais informações sobre essa árvore, suas propriedades, benefícios e usos.

Origem

O salgueiro é uma árvore encontrada principalmente na Ásia, Europa e da América do Norte.

Existem centenas de espécies de salgueiro, que são pertencentes ao gênero Salix, inserido na família Salicaceae.

As espécies mais conhecidas desse gênero são o salgueiro-branco (Salix alba), o salgueiro-negro (Salix nigra), o salgueiro-frágil (Salix fragilis) e o salgueiro-de-casca-roxa (Salix Purpurea).

No Brasil, é possível ver o salgueiro-chorão (Salix x chrysocoma, Dode), árvore de ramos longos e pendentes que é um híbrido de salgueiro-branco (Salix alba, L.), muito comum na Europa, com uma espécie oriental (Salix babylonica, L.).

O salgueiro existe em maior abundância em áreas de climas temperados e solos úmidos.

Outros nomes do salgueiro

A árvore do salgueiro também é conhecida por outros nomes, como:

  • chorão
  • sinceiro
  • vime
  • vimeiro
  • salso

Salgueiro ao longo da história

Há milhares de anos antes de Cristo, as propriedades medicinais do salgueiro eram conhecidas pelos assírios (4000 aC) e sumérios (3500 aC).

Em 1829, o constituinte químico ativo do salgueiro, salicina, foi identificado pelo farmacêutico francês Henri Leroux e pelo químico italiano Raffaele Piria.

O resultado dessa pesquisa levou  à formulação da aspirina, que resultou da combinação da salicina com o acetato, dando origem ao ácido acetilsalicílico.

Leia também:

Usos tradicionais do salgueiro

Uma das espécies do gênero Salix, o salgueiro-branco vem sendo usado há mais de 5.000 anos como remédio para aliviar a dor.

No antigo Egito, usava-se a casca dessa árvore para aliviar febre, dor e inflamação.

Na Grécia Antiga, os médicos Hipócrates e Dioscórides receitavam essa planta como remédio para a gota e doenças articulares e reumáticas.

Nas tribos indígenas norte-americanas, os curandeiros xamãs utilizavam a casca do salgueiro-branco por suas propriedades analgésicas.

Chá de salgueiro para que serve

Tradicionalmente o salgueiro é usado em forma de chá para tratar infecções, inflamações e dores.

Saiba para quais outros problemas serve o chá de salgueiro:

Baixo risco de toxicidade

Como dito anteriormente, a vantagem de utilizar o salgueiro como aspirina natural é que possui menor risco de toxicidade e isto foi averiguado neste teste químico, cujos resultados confirmaram baixa atividade genotóxica.

Esse estudo mostrou que vários componentes contidos na casca de salgueiro, entre os quais os polifenóis e os flavonoides, têm um mecanismo de ação mais amplo do que a aspirina, com a vantagem de seu uso ser isento  de reações adversas graves e, ao contrário da aspirina sintética, a casca do salgueiro não danifica a mucosa gastrointestinal.

Reduz a dor de cabeça e enxaqueca

Em tempos passados, as pessoas mastigavam a casca de salgueiro para aliviar dores, como a dor de cabeça e a enxaqueca.

Nesse estudo foi mostrada a notável eficácia da combinação de tanaceto com salgueiro-branco para reduzir a frequência das crises, a intensidade e a duração da dor de enxaqueca.

O tanaceto (Tanacetum parthenium) tem sido usado tradicionalmente para tratar a enxaqueca e em combinação com o salgueiro-branco sua ação foi mais potencializada, fornecendo atividade profilática superior no tratamento desse distúrbio, em comparação com tanaceto sozinho.

Conheça mais formas naturais de aliviar dor de cabeça e enxaqueca em:

Alívio à dor e inflamação artrítica

A salicina reduz a produção de prostaglandinas nos nervos e suas propriedades anti-inflamatórias ajudam a diminuir a inflamação dolorosa nas articulações. Por isso, a ingestão de casca de salgueiro-branco pode ajudar a suprimir o aparecimento ou progressão da artrite.

Esse estudo evidenciou o efeito positivo do extrato de casca de salgueiro no tratamento da osteoartrite.

Alívio da dor lombar

Esse estudo constatou que o extrato de casca de salgueiro pode ser útil e seguro no tratamento de dor lombar.

Age como anti-inflamatório

Nesse estudo in-vitro foram analisados os efeitos anti-inflamatórios do extrato de casca de salgueiro em monócitos humanos e macrófagos e constatou que serve para tratar distúrbios inflamatórios.

Possui ação antiproliferativa

Os efeitos antiproliferativos (de prevenir ou retardar a propagação de células malignas) do extrato de casca de salgueiro, foram evidenciados nessa análise química in-vitro de células humanas com câncer de cólon, estômago e próstata.

Veja mais plantas que aliviam dores em:

Protege a saúde do coração

Os médicos costumam indicar baixas doses de aspirina sintética para prevenção e como primeiro socorro  de distúrbios cardíacos.

Isto ocorre porque a aspirina sintética ajuda a reduzir o risco de coagulação nas artérias.

Por analogia, os salicilatos da casca do salgueiro, possuem o mesmo benefício para o coração, reduzindo o risco de ataques cardíacos e derrames.

Combate cólicas menstruais

Em geral, as cólicas menstruais resultam da inflamação do revestimento uterino e das contrações provocadas pela ação das prostaglandinas.

Como já comentado, a casca de salgueiro regula a produção de prostaglandinas e reduz a inflamação, por isso, contribui para aliviar as cólicas.

O efeito colateral de usar a casca de salgueiro durante a menstruação é que pode intensificar o fluxo de sangue, por ter a propriedade de afinar o sangue. Por isso, mulheres com fluxo abundante devem evitar o chá de salgueiro

Melhora a saúde da pele

Os compostos antioxidantes encontrados na casca do salgueiro e sua propriedade de aumentar o fluxo sanguíneo trazem benefícios para a saúde da pele, reduzindo o aparecimento de rugas e manchas da idade.

Como fazer o chá de salgueiro e como tomar a tintura

Em geral, para fazer o chá de salgueiro utiliza-se a sua casca.

Esse chá pode ser encontrado em farmácias fitoterápicas, casas de ervas ou lojas de produtos naturais, físicas ou online.

Segue a receita para fazer o chá:

Receita do chá de salgueiro

Ingredientes

  • 1 a 2 colheres de chá da casca de salgueiro
  • 1 xícara de água

Como preparar

  1. Coloque a água para ferver.
  2. Quando levantar fervura, adicione a casca de salgueiro.
  3. Deixe ferver por mais 5 minutos.
  4. Coe e beba
  5. Não desperdice: use a casca como adubo de terra.

Dosagem

  • Tome 2 xícaras ao dia.

Como tomar a tintura

Pode-se também encontrar a casca de salgueiro na forma de tintura.

Dosagem

Para utilizar na forma de tintura, a dosagem recomendada é de 2 – 4 ml, até 4 vezes por dia.

Reações adversas

Apesar de não apresentar tantos riscos como a aspirina, há que se usar o salgueiro com cuidado e adequadamente.

Pessoas sensíveis podem sentir reações como:

  • dor de cabeça
  • dor de estômago
  • problemas no sistema digestivo
  • coceira
  • erupção cutânea
  • distúrbios respiratórias
  • inflamação nos rins
  • desequilíbrios hepáticos
  • zumbido nos ouvidos

Contraindicações

O uso medicinal do salgueiro é contraindicado nos seguintes casos:

  • Gestantes
  • Lactantes
  • Crianças
  • Pessoas com problemas gástricos ou úlceras
  • Alérgicos à aspirina
  • Pessoas que com tendência à distúrbios hemorrágicos
  • Indivíduos com doença renal ou hepática
  • Quem sofre com asma
  • Pessoas que sofrem de úlcera de estômago
  • Diabéticos
  • Quem tem gota
  • Hemofílicos (pessoas cujo sangue não coagula)
  • Aqueles com hipoprotrombinemia (redução da taxa de protrombina sanguínea, que pode desencadear  hemorragia)
  • Pacientes pós-cirúrgicos
  • Pessoas que fazem uso de anticoagulantes ou de medicamentos que retardam a coagulação do sangue

Atenção. Consulte um médico

Se fizer uso do salgueiro para fins medicinais, consulte um médico antes para avaliar se não existe nenhuma contraindicação ou interação medicamentosa.

Simbologias e significados do salgueiro

Além dos usos medicinais, a árvore do salgueiro possui várias simbologias, como:

Na Cultura Chinesa

Na China, o salgueiro é símbolo da imortalidade porque cresce ainda que seja plantada ao contrário.

Inclusive, na antiga China, eram colocadas folhas de salgueiro cobrindo os caixões dos falecidos para que estes alcançassem a imortalidade.

Na Tradição Judaica

Na Bíblia o salgueiro é mencionado no Salmos 137:1-2:

Junto aos rios da Babilônia nos assentamos e choramos, lembrando-nos de Sião.

Nos salgueiros, que há no meio dela, penduramos as nossas harpas;

Essa árvore também é tradicionalmente utilizada no ritual judeu chamado Sukkot (Festa das Cabanas).

Na Astrologia Celta

O salgueiro é um dos signos da astrologia celta representado por árvores.

Pessoas nascidas sob esse signo tendem a ser tímidas, melancólicas, influenciáveis, empáticas, honestas, amam a arte e possuem capacidade de renovação.

Ensinamentos do Salgueiro

Os salgueiros são árvores flexíveis e ao mesmo tempo fortes, com folhas que crescem voltadas para baixo e raízes resistentes, que prosperam em áreas pantanosas ou próximas às margens de lagos e rios.

Essa árvore nos inspira a termos resiliência e a mantermos a fé na vida, nos adaptando à cada mudança por mais desafiadora que seja.

As folhas pendentes do salgueiro, que lhe rendeu o nome popular de chorão, estão associadas ao choro e à tristeza, e nos recorda que é preciso aceitar emoções e sentimentos tristes e sublimá-los em sabedoria.

Essa árvore nos lembra que podemos prosperar em condições adversas.

O salgueiro nos ensina que as dificuldades podem despertar nosso um potencial e nos fazer crescer em consciência.

Você já conhecia essa bela árvore? Conte para gente.

Para mais conteúdos sobre usos e benefícios das plantas, confira em:

Carqueja: todos os benefícios e como fazer o chá

Boldo-do-chile: dicas de uso, doses e os benefícios desta super planta medicinal

Chá de dente-de-leão: benefícios e como fazer

Chá de camomila, um concentrado de saúde!

Erva-doce: 10 indicações de uso e benefícios comprovados

Coentro: uma erva com poder de remover metais pesados do corpo

Capim-santo: benefícios, usos medicinais, óleo essencial e chà

Cana do Brejo: todos os benefícios e como usar

Arnica: propriedades e benefícios de seu uso para o nosso corpo

Fonte foto

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.