9 remédios naturais para remover metais pesados do organismo

9 remédios naturais para remover metais pesados do organismo

Atualmente, vários metais pesados ​​são usados na indústria, agricultura, medicina e tecnologia que acabam sendo disseminados na natureza, levantando preocupações sobre seus efeitos na saúde humana e no meio ambiente.

Leia mais:

Devido aos danos causados ​​pela intoxicação por metais pesados ​​em vários órgãos do corpo, a investigação e identificação de métodos terapêuticos para desintoxicação desses metais ​​é muito importante.

O método mais comum para a remoção de metais pesados ​​do corpo é a administração de quelantes químicos.

Recentemente, as ervas medicinais têm atraído a atenção de pesquisadores como potenciais tratamentos para a intoxicação por metais pesados, ​​devido ao menor número de efeitos colaterais que elas podem causar.

Conheça 9 remédios naturais entre ervas e alimentos que podem te ajudar a eliminar metais pesados do organismo:

Estudos sobre o poder desintoxicante das ervas

Um estudo publicado no Journal of Herbmed Pharmacology, revisou o potencial de alguns alimentos e ervas medicinais para tratar a intoxicação por metais pesados.

Foram elas:

  1. Allium sativum (alho);
  2. Silybum marianum (cardo-mariano);
  3. Coriandrum sativum (coentro);
  4. Ginkgo biloba (gingko);
  5. Curcuma longa (cúrcuma);
  6. Fitoquelatinas;
  7. Triphala;
  8. Fibras vegetais;
  9. Chlorella (algas verdes).

Vamos entender o potencial de cada uma dessas ervas no tratamento de intoxicação por metais, mas antes disso, precisamos falar sobre os quelantes, pois é daí que vem o poder dessas plantas.

O que são quelantes?

Quelantes são substâncias com capacidade de fixar íons metálicos, formando um composto químico (quelato), solúvel e não tóxico. Por isso, são utilizados no tratamento de intoxicações por metais.

O tratamento chamado terapia de quelação consiste no procedimento médico que envolve a administração de agentes quelantes químicos para remover os metais pesados do organismo. Mas esse tratamento deve ser administrado com cuidado devido a uma série de efeitos colaterais que os quelantes químicos podem causar, incluindo morte.

Quelantes naturais

Numerosas biomoléculas são capazes de dissolver certos íons metálicos. Por exemplo, o teor de metalotioneína dos alimentos pode afetar a biodisponibilidade e o metabolismo de metais tóxicos.

Fibras em produtos alimentícios, como cereais e frutas, podem ser usados ​​como terapia quelante.

Há também alguns outros polímeros naturais que são relatados como potenciais absorventes de metais pesados, como alginato de polissacarídeos de algas, chlorella e pectina cítrica.

Como os metais tóxicos têm uma alta tendência a se ligar a peptídeos contendo enxofre, uma dieta rica em alimentos contendo enxofre, como Alliums (um gênero de plantas que inclui alho e cebola) e Brassica (como brócolis) é usada para melhorar os sintomas de envenenamento e aumentar a remoção de metais pesados ​​do corpo.

O coentro (Coriandrum sativum) é uma erva culinária e medicinal, muito popular também por ajudar no processo de desintoxicação.

As ervas-chave no combate aos metais pesados

Algumas ervas medicinais eficazes no tratamento de envenenamento por metais pesados são consideradas ervas-chave.

De acordo com a pesquisa, essas são umas das mais eficientes:

Alho

O alho é rico em vitamina C, vitamina B6 e manganês. Por sua riqueza de propriedades nutricionais e medicinais, o alho vem sendo usado como medicamento à base de plantas ao longo da história para prevenir e tratar uma ampla gama de condições e doenças.

É usado para tratar bronquite, hipertensão, tuberculose, distúrbios hepáticos, vermes intestinais, reumatismo, diabetes e outros problemas.

Além disso, é uma planta medicinal maravilhosa devido aos seus efeitos preventivos contra doenças cardiovasculares, reduzindo os níveis de açúcar no sangue e colesterol, eficaz contra infecções bacterianas, virais, fúngicas e parasitárias.

Com relação aos metais pesados, foi demonstrado que o alho (e a cebola também!) tem alto efeito nas intoxicações causadas por cádmio, mercúrio e chumbo.

O efeito protetor do alho é causado por compostos de enxofre (Allium sativum é um medicamento à base de plantas contendo allin, como seu principal aminoácido: a allin contém substitutos de enxofre que se combinam com os metais pesados ​​no corpo).

Estudos também mostram que a absorção do alho pelo trato respiratório pode limitar o efeito do chumbo.

O alho é uma maravilha da natureza! Mas há contraindicações também:

Leia mais:

Cardo-mariano

O cardo-mariano, também conhecido como Silybum marianum, pode ser encontrado no mundo todo.

Silybum marianum contém flavonóides como silibina, silicristina, silidianina e derivados. De acordo com o estudo, o consumo oral de silibina, especialmente silibina-ß ciclodextrina, protege o fígado contra a toxicidade induzida pelo ferro em camundongos.

As propriedades protetoras da silibina são possivelmente explicáveis ​​por sua notável capacidade de ligação ao ferro.

Segundo os pesquisadores, a silibina parece ter potencial para aumentar a excreção de metais pesados. Além disso, o consumo simultâneo de vitamina C (ácido ascórbico) e silimarina, resultou em maior desintoxicação do chumbo pelo fígado de ratos.

Coentro

O coentro (Coriandrum sativum) é usado há pelo menos 5.000 anos. Vários estudos foram realizados para investigar o potencial do coentro na desintoxicação de metais pesados.

Os resultados de dois estudos publicados sugerem que esta planta pode ajudar a melhorar a depuração do mercúrio em vários pacientes envenenados com metais pesados.

Saiba mais:

Ginkgo biloba

O extrato de Ginkgo biloba é um extrato padrão de folhas de Ginkgo biloba que apresenta propriedades antioxidantes como o eliminador de radicais livres em diferentes órgãos.

Os resultados da pesquisa, indicam que a toxicidade do chumbo causa efeitos tóxicos na aorta e no coração. O Ginkgo biloba inibe a intoxicação induzida por chumbo e corrige os parâmetros bioquímicos.

Cúrcuma

A cúrcuma é a raiz de uma planta que é cientificamente conhecida como Curcuma longa.

A curcumina (componente presente na cúrcuma) é um composto químico de ocorrência natural encontrado no açafrão, por exemplo. Este componente reduz a toxicidade hepática causada por tóxicos ambientais como arsênico, cádmio, cromo, chumbo e mercúrio.

Tem duas importantes propriedades biológicas: é antioxidante e é anti-inflamatória.

A maioria dos efeitos protetores atribuídos à curcumina decorre de sua capacidade de capturar radicais livres e de sua propriedade quelante.

Conforme indicado no estudo, a suplementação dietética pode ser considerada um método natural para desintoxicação de metais pesados.

A suplementação com vitamina C, cromo e alho ajuda a eliminar os metais do organismo e não apresenta os efeitos colaterais decorrentes da administração de quelantes químicos.

Algas (fitoquelatinas)

As fitoquelatinas são encontradas em plantas, fungos, nematóides e todos os grupos de algas. Atuam como quelantes e são importantes para a desintoxicação de metais pesados.

São compostas por três aminoácidos:

  • glutationa;
  • cisteína;
  • e glicina.

Esses compostos estão envolvidos na desintoxicação do cádmio.

No entanto, ainda há pouca evidência indicando a eficácia das fitoquelatinas na desintoxicação de uma ampla gama de metais pesados e mais estudos são necessários.

Triphala

Triphala (“três frutas”) é uma formulação tradicional de ervas ayurvédicas que consiste em partes iguais de três frutas: Amla (Phyllanthus emblica), Bibhitaki (Terminalia bellirica) e Haritaki (Terminalia chebula).

A triphala exibe atividades antibacterianas, anti-inflamatórias e antidiarreicas. É capaz de melhorar a constipação e regular os movimentos gastrointestinais que são importantes para a remoção de metais pesados.

Fibras vegetais

As fibras desempenham um papel importante na desintoxicação de metais pesados. Os resultados dos estudos mostram que o consumo de fibras reduz a exposição a toxinas devido ao aumento da motilidade gastrointestinal.

A pectina é a fibra vegetal mais importante. O consumo de alimentos ricos em pectina na dieta contribui para uma melhor digestão e, devido à alta capacidade da pectina em se ligar a metais pesados, pode auxiliar no processo de desintoxicação.

Frutas e verduras ricas em pectina são:

Chlorella

Algas verdes e algumas outras plantas aquáticas são capazes de absorver mercúrio no ambiente.

É relatado que a chlorella na dieta aumenta a depuração de mercúrio do trato digestivo, músculo, ligamentos, tecido conjuntivo e ossos.

A chlorella é uma alga verde que devido ao seu alto teor de clorofila atua como quelante natural de metais pesados, principalmente chumbo e mercúrio.

A chlorella e o coentro podem desintoxicar algumas neurotoxinas, metais pesados ​​(exemplo: mercúrio) e produtos químicos tóxicos (como: ftalatos, plastificantes e inseticidas).

Desintoxicação de metais pesados através da dieta

O primeiro passo para se desintoxicar é mudar o comportamento nutricional e o estilo de vida para remover os metais pesados do organismo.

O consumo de vegetais, frutas, ervas, especiarias e alimentos ricos em vitaminas é essencial para uma vida saudável.

Os efeitos nocivos dos metais pesados no corpo podem ser fatais a longo prazo e é por isso que devemos evitar alimentos processados, o consumo excessivo de álcool, açúcares, carne e frituras.

Opte por uma alimentação de verdade. Rica em nutrientes e o mais natural possível!

Talvez te interesse ler também:

Chocolates brasileiros contaminados por metais pesados 

Pandemia de intoxicação por chumbo: perigo para crianças e adultos 

Alho e vitamina C juntos para baixar a pressão arterial. O estudo

Alimentos ricos em zinco para previnir Covid e outras doenças

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.