Antidepressivos naturais: 17 remédios e atitudes para dar um UP na vida

Antidepressivos naturais: 17 remédios e atitudes para dar um UP na vida

Depressão é uma doença e precisa ser tratada com responsabilidade. Quando subestimada é considerada uma “frescura” passageira, enquanto outros a consideram um caso de psiquiatria a ser tratado com remédios tarja preta.

Cada caso é um caso e a questão deveria ser vista com a profundidade que merece.

Existem casos em que remédios alopáticos são necessários mas em outros, remédios naturais podem resolver, juntamente com uma atitude mais simpática perante a vida. Nem sempre a depressão é caso de psiquiatria, nem sempre é preciso é preciso tomar remédio. Fato é que somente um bom profissional pode indicar o tratamento correto, mas nem sempre é fácil encontrar um bons profissionais.

Por isso, vejamos aqui algumas dicas de remédios e atitudes que são verdadeiros antidepressivos naturais, para dar um UP na sua vida.

Remédios naturais para tratar depressão

Suplementos vitamínicos

Algumas vitaminas são essenciais para a fabricação de neurotransmissores e atuam como modulares dos sistemas neurológico e hormonal. Sendo assim, elas auxiliam no equilíbrio dos hormônios da felicidade e do bem-estar

A diminuição ou deficiência de vitaminas B12 e B9 (ácido fólico) vem sendo observada em pessoas tristes ou deprimidas, portanto, a suplementação dessas vitaminas pode aliviar sintomas de depressão e ou potencializar os efeitos de medicamentos antidepressivos.

Embora sejam vitaminas seguras, é sempre indicado consultar um médico antes de tomar qualquer suplemento.

Acupuntura

A acupuntura é um tratamento cuja eficácia é comprovada para vários tipos de problemas, como por exemplo, contra os sintomas da menopausa. No caso da depressão, ela funciona ao reequilibrar a energia vital e ao estimular a produção de serotonina pelo corpo.

Óleos essenciais

Alguns óleos essenciais, como o óleo essencial de laranja, ylang ylang, de alecrim, lavanda, entre outros, são muito conhecidos por levantar o astral, ajudando a combater a depressão.

Veja mais aqui:

Psicoterapia e psicanálise

A psicoterapia e a psicanálise são tratamentos 100% naturais contra a depressão. Claro que é preciso encontrar um bom profissional, que seja capaz de iluminar o caminho do paciente em sua busca pelos motivos que o leva à depressão.

Muitas vezes, ao entender certos mecanismos do inconsciente, é possível perceber que vida perfeita não existe, aprendendo a viver com seus altos e baixos, sem cair em depressão.

Música e dança

Já diz o dito popular “quem canta os males espanta”. É que a música tem um poder contagiante que pode levantar o astral. Quando a música mexe com a gente, por que não cantar junto e dançar? Sabe aqueles dias em que dá uma preguiça danada de arrumar a casa, por exemplo? Bota um um som animado para tocar que a tarefa vai ser feita mais facilmente e de forma  divertida! Rola até uma dancinha com a vassoura para animar mais.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Groningen, na Holanda, comprovou que a música é, sim, capaz de levantar o astral pela análise das sensações que ela provoca no cérebro. As músicas com ritmo rápido (150 BPM) são capazes de nos dar a sensação de felicidade.

Leia mais: QUAL É A MÚSICA MAIS ALEGRE DE TODOS OS TEMPOS?

Amizade

Nem é preciso falar muito sobre isso, porque todos nós sentimos uma sensação de alegria e conforto quando estamos cercados pelos nossos amigos.

Uma pesquisa feita com doentes cardíacos, em 2001, pela Universidade de Duke, nos Estados Unidos, mostrou que pessoas solitárias tinham duas vezes mais chances de risco de morte por deficiência cardíaca. De acordo com Tom Rath, pesquisador e autor do livro “O poder da amizade – Descubra a importância que os amigos têm para a saúde, seu desempenho profissional e sua satisfação com a vida”, os amigos nos ajudam a enfrentar desafios e problemas, influindo no desempenho do nosso coração e diminuindo os níveis de tensão.

Fisiologicamente falando, a falta de amizade diminui os níveis de cortisol, um hormônio que é liberado em situações de perigo e enfraquece o sistema imunológico. Isso faz com que pessoas solitárias tenham mais chance de serem estressadas.

Paixão/amor

Ah… o amor! Esse a gente sente no coração. Às vezes dói, mas ao menos faz o nosso coração funcionar.

O amor, assim como a amizade, cria uma conexão emocional importante que chega ao nosso íntimo, ao nosso eu mais profundo. Emocionalmente, nos libertamos para sermos nós mesmos e expressarmos os nossos sentimentos e desejos.

Ervas, plantas, comidas

Pode parecer bobagem, mas existem pesquisas que afirmam que comer fast foods abaixa o astral, enquanto comer certos alimentos, como castanha de caju, nos deixam mais animados. Este alimento contém triptofano, uma aminoácido precursor da serotonina, o hormônio do bom humor.

Outros alimentos que têm o poder de nos deixar mais felizes são o feijão branco e o orégano, ambos por conterem substâncias que geram dopamina, serotonina e norepinefrina. E no quesito ervas, a erva-de-são-joão é um dos antidepressivos naturais mais estudados pela ciência, enquanto a a passiflora funciona como um calmante natural.

Leia mais: 10 ANTIDEPRESSIVOS NATURAIS ENCONTRADOS NA DESPENSA OU NA COZINHA

Exercício físico

Qualquer atividade que libere endorfina só faz bem. Vale correr, caminhar, fazer vôlei, yoga, dança, ballet, natação

Meditação

A meditação controla a nossa respiração, um caminho para acalmar a mente e alcançar um estado de tranquilidade e serenidade. Praticada diariamente, mantém uma postura de aceitação e foco no agora que acalma a mente, fortalecendo-nos em momentos de estresse e ansiedade.

Natureza

Você certamente já sentiu paz ou sensação boa ao parar simplesmente para ver o mar ou tomar uma banho de cachoeira.

Essa sensação boa provocada pelo contato com a natureza foi comprovada por um estudo publicado pela Academia Nacional de Ciências, que investigou se o contato com a natureza pode influenciar a mente positivamente. Os resultados do experimento mostraram que houve uma redução da atividade neural em uma área do cérebro associada ao risco de doença mental nos sujeitos que caminharam em uma área verde, em comparação com aqueles que tinham caminhado em um ambiente urbano.

Sono

Não dormir, além de provocar problemas de saúde, como a depressão, nos coloca de mau humor. Ter as famosas 8h de sono é fundamental para o nosso bem-estar, além de pesquisas já terem provado que o sono interfere no nosso humor.

Sol

Um dia bonito e ensolarado bota a gente para cima, não é mesmo? Cientificamente, o sol estimula a produção de vitamina D, melhorando a pressão arterial e os níveis de cortisol, o hormônio do estresse.

Aproveite o fato de ser brasileira e tome um sol pela manhã, mas cedo, antes das 10h, sem filtro solar por 20 minutos, diariamente, para garantir os benefícios da vitamina D.

Imagina que em países onde a exposição solar é mínima durante o inverno, existe um remédio natural contra a depressão que imita o sol. Trata-se da fototerapia, um tratamento que se baseia na exposição à uma lâmpada fluorescente que não emite, todavia, raios ultravioleta. Se estudos indicam os benefícios desse “sol” artificial contra a depressão, imagina o poder do sol verdadeiro contra a tristeza.

Florais de Bach

Descobertos pelo médico Inglês Edward Bach, na década de 1930, os 38 florais de Bach são usados no tratamentos de diversos padrões emocionais prejudiciais.

São vários os florais relacionados à depressão, tristeza, mágoa, etc. Procure um profissional que possa fazer o seu mix de florais e te ajudar nessa empreitada contra a depressão nesta terapia singular ou associada a algum outro tratamento.

Leia mais:

Atitudes que ajudam a acabar com a depressão

Mude o foco

A maneira com a qual lidamos com a vida nas pequenas ações do cotidiano, cria um significado e nos fortalece, ou nos derruba, por dentro.

É o que todo mundo diz: o problema não é o problema é a maneira pela qual você enxerga e trata o problema. Seria simples, bastaria mudar o foco e parar de ver somente as coisas ruins, passando a enxergar também as coisas boas, nem que a coisa boa seja aprender a duras penas através do erro.

Acertar se aprende errando. Todo problema traz aprendizagem.

Seja realista

Papai Noel não existe, os bonitões das redes sociais usam filtros e fazem 1000 fotos antes de postar “a boa”. A vida não é passear de barco o tempo todo bebendo champagne. Já pensou? Champagne dá ressaca, o skipper tem mau humor, o mar é revolto.

Acorde para a realidade, felicidade o tempo todo não existe. É mais fácil buscar sentido nas coisas simples da vida, o que nos faz mais felizes e contagia o ambiente em que vivemos.

Por isso, algumas atitudes simples podem tornar a nossa vida mais leve, alegre e descontraída. Exemplos? Agradecer, sorrir, compreender e aceitar em vez de reclamar.

Como diz Guimarães Rosa: “Felicidade se acha é em horinhas de descuido”.

Pense positivo

Claro que quem está triste ou deprimido não consegue pensar positivo. Aliás, esse é o tipo de frase tóxica que mais atrapalha que ajuda. Mesmo assim, é necessário vibrar em uma energia menos pesada que a do pessimismo. Se não der para ser otimista, ok! Mas seja realista. A vida não é um mar de rosas, não é um inferno, nem é o paraíso. É tudo isso junto e misturado, num vai e vem de acontecimentos.

Talvez te interesse ler também:

DEPRESSÃO: PORQUE? OS TRATAMENTOS E RELATOS DE QUEM SOFREU A DOENÇA

AUTOSSABOTAGEM: 10 PENSAMENTOS QUE MINAM A TUA FELICIDADE

AFINAL, DE QUE SE TRATA A FELICIDADE?

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *