Gordura no fígado: sintomas, causas e remédios naturais

Gordura no fígado: sintomas, causas e remédios naturais

Por padrão, é comum que todos tenham uma certa quantidade de gordura no fígado. No entanto, quando a gordura no fígado passa de 5 a 10% do seu peso total, isto então pode ser considerado caso de esteatose hepática.

Entenderemos os sintomas, causas, diagnósticos e remédios naturais que podem ser utilizados no tratamento da gordura no fígado.

Sintomas de gordura no fígado

Normalmente o excesso de gordura no fígado não causa sintomas diretamente associativos. No entanto, pode apresentar quadros de fadiga e até mesmo alargamento da área do fígado, de forma a ser percebida na parte externa.

Isso porque quando há excesso de gordura no fígado, o mesmo pode inflamar e ficar extremamente inchado, causando dores abdominais e desconfortos.

Quando acontece a inflamação, a pessoa também tende a perder peso por falta de apetite.

Leia mais:

Diagnóstico

Um médico geral será capaz de detectar este quadro com um simples exame clínico, mas pode fazer uma ultrassonografia para ver o grau de comprometimento (o fígado aparece embranquecido no exame).

Outra formas de diagnosticar a gordura no fígado é a eletrografia e a biopsia hepática, mas este último exame é muito invasivo, embora de alta precisão é indicado somente em casos específicos.

Já os exames de sangue não são de grande valia pois não conseguem diagnosticar com segurança. As transaminases podem apresentar resultados normais em indivíduos com gorduras no fígado.

O que causa gordura no fígado?

Como o fígado é o órgão responsável por processar todos os alimentos e líquidos ingeridos por nós, a gordura no fígado é muito comum em pessoas que sofrem com o alcoolismo ou mesmo naquelas que bebem demais (de forma habitual).

A gordura se armazena pois o fígado se torna incapaz de processar o que está sendo ingerido, começando a armazenar as células de gordura e a prejudicar seu processamento.

Embora o alcoolismo e o consumo excessivo de bebidas sejam as causas mais evidentes de gordura no fígado ou esteatose hepática, há diversos outros fatores que também podem ocasionar este quadro (que em estágios avançados tende a ser fatal para a saúde).

Além do alcoolismo já citado, dentre as causas mais comuns da gordura no fígado (ou até mesmo “fígado gorduroso”) estão a diabetes, efeitos colaterais de alguns medicamentos como esteroides, aspirina, tetraciclina, hiperglicemia e principalmente a obesidade.

As causas e os fatores de risco mais comuns do fígado gordo são:

  • Hepatite C
  • Diabetes tipo 2
  • Dislipidemia (colesterol e triglicérides)
  • Alcoolismo
  • Síndrome metabólica
  •  Obesidade
  •  Nutrição inadequada (alta ingestão de açúcar, doces, frituras, comida industrializada)
  • Sedentarismo
  • Aumento da circunferencia abdominal (que causa a gordura visceral)
  • Síndrome do ovário policístico
  • Hipotireoidismo
  • Apneia do sono
  •  Consumo de medicamentos (em geral não recomendados) como aspirina ou mesmo esteroides no caso de atletas e até suplementos que parecem inócuos.

Gordura no fígado é grave?

Sim, pode ser grave se não tratado porque, como explica o hepato.com, os depósitos de gordura no fígado começam por provocar inflamação que evolui para fibrose, podendo progredir para a cirrose ou o câncer de fígado, que são doenças muito graves.

É grave também porque a evolução é silenciosa e quando os sintomas aparecem, pode já ser tarde. Por isso, antes mesmo de pensar em tratar, o ideal é evitar.

Gordura no fígado também é grave por ser muito comum. Estima-se que 25% da população mundial apresente algum grau de deposito de gordura no fígado. A taxa de mortalidade gira em torno de 40%.

Como eliminar a gordura do fígado

Ainda não existem medicamentos específicos para o tratamento da gordura no fígado. O que se pode fazer com certa eficácia é emagrecer, diminuir ou zerar o consumo de álcool e passar a ter uma vida mais saudável, o que inclui alimentação hipocalórica e balanceada, e prática frequente de atividade física.

Também é necessário tratar a comobirdade caso tenha, por exemplo a diabetes, a resistência insulínica, entre outros fatores que, como vimos, favore o acúmulo de gordura no fígado.

Existem muitos chás e remédios naturais que podem ajudar mas sozinhos não farão milagres.

Com esforço e persistência é possível mudar o quadro antes que ele se agrave. Gordura no fígado tem cura, o que é mais difícil tratar são as complicações decorrentes dela.

Como tratar gordura no fígado

Não há exatamente tratamentos, cirurgias ou medicamentos que possam acabar com a gordura no fígado. Com vimos, a mudança de estilo de vida é fundamental para reverter a situação.

Se deixada acumular ainda mais, a gordura no fígado pode levar à cirrose ou câncer e, quando o fígado estiver muito comprometido em decorrência dessas doenças, faz-se o transplante de fígado, uma cirurgia complexa.

Cardápio de dieta para gordura no fígado

A alimentação é muito importante para reduzir ou eliminar a gordura no fígado. Além de cortar o consumo de álcool, é fundamental cortar alimentos gordurosos, calorias vazias, carnes processadas e investir em alimentos frescos, saudáveis, comida caseira em vez de comida pronta de supermercado.

Além disso, existem alimentos que são especificamente bons para o fígado, pois ajudam a purificá-lo.

Por exemplo:

Cebola e alho

Alho e cebola são ricos em alicina, substância importante que facilita o trabalho do fígado, ajuda na digestão e na eliminação de toxinas.

Veja aqui algumas receitas aqui: CEBOLA EMPANADA, CARAMELIZADA E OUTRAS RECEITAS

Maçã

Por ser um desintoxicante natural a maçã será capaz de eliminar as impurezas do corpo e auxiliar o fígado em seus processos naturais.

Abacate

O abacate é um ouro verde para o fígado, isso porque a fruta fornece mais de 20 minerais, nutrientes e vitaminas, além de ser rica em gordura monoinssaturada, a chamada “gordura boa“, que age no organismo diminuindo o chamado “colesterol ruim” e aumentando o “colesterol bom”.

Leia mais

Suco para gordura no fígado

De fato, essa é uma boa pedida!

Quem precisa eliminar a gordura no fígado não pode beber bebidas alcoólicas, mas nem por isso vai ficar com a boca seca! Aposte em sucos verdes feitos com ingredientes desintoxicantes com poderes antioxidantes ou em águas aromatizadas com as mesmas funções.

Voce também pode apostar em caipirinhas fit (sem álcool) ou em coquetéis sem álcool.

Por exemplo, use em seu suco para eliminar gordura no fígado, ingredientes como:

Veja receitas:

Remédios naturais para gordura no fígado

Existe uma enorme gama de plantas cujo uso popular comprova a eficácia para o tratamento de doenças ou distúrbios hepáticos, incluindo a gordura no fígado.

Mas, como vimos acima, sozinhos, os remédios naturais não fazem milagres.

Veja alguns remédios naturais que podem ser utilizados para reduzir a gordura no fígado:

Chás para gordura no fígado

Chá de alface e carqueja serão excelentes para a manutenção do metabolismo e circulação, favorecendo ao fígado o exercícios de suas funções sem dificuldades. Mas existem muitas outras plantas excelentes para o fígado, que podem ser vistas nos links abaixo:

Prevenir é o melhor remédio

Embora o fígado gorduroso ou gordura no fígado não apresentem sintomas diretos, com o passar do tempo o quadro pode se agravar, e como já mencionado, pode apresentar inflamação, dores na região e evoluir para doenças graves.

Portanto, caso você possua algum dos hábitos de risco (como alcoolismo) é importante a constante visita ao médico para que ele possa examiná-lo e saber se a gordura no fígado pode ser o seu caso, e até mesmo para eventuais outras doenças oriundas deste hábito.

Talvez te interesse ler também:

Fígado gordo: novo estudo confirma que a proteína animal favorece a esteatose hepática

Ginástica hipopressiva: diminui barriga, dor nas costas e muito mais

Café pode reduzir risco de doença hepática crônica, afirma novo estudo

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *