Menopausa: 20 remédios naturais para driblar os sintomas

Menopausa: 20 remédios naturais para driblar os sintomas

A menopausa é uma das fases vividas pela mulher, que se inicia entre 45 e 55 anos, que pode trazer vários transtornos e incômodos, se não for tratada de forma a resgatar o equilíbrio hormonal. Entretanto, a boa notícia é que existem opções saudáveis para reduzir esses transtornos.

Essas alternativas atuam como remédios naturais para aliviar os sintomas do climatério da mulher e ajudam na recuperação da disposição e bem-estar dela.

Saiba mais sobre a menopausa, os distúrbios que podem ocorrer durante esse período e confira 20 alternativas naturais para reduzir os desconfortos nessa fase.

Sintomas da menopausa

Devido ao fim do ciclo menstrual e da fertilidade na mulher, ocorre uma queda hormonal do estrogênio. Esse quadro pode desencadear várias alterações orgânicas, metabólicas e hormonais, gerando sintomas desagradáveis, cuja intensidade irá depender do contexto de saúde de cada mulher.

Os sintomas que podem surgir na menopausa são:

  • ondas de calor (o terrível calorão)
  • suores noturnos
  • insônia
  • aumento de peso
  • secura vaginal
  • perda da libido
  • irritação
  • dispersão mental
  • frequentes esquecimentos
  • dores de cabeça
  • diminuição da massa muscular
  • queda de cabelo
  • dor nas articulações
  • perda óssea
  • cansaço e desânimo

Esses sintomas podem vir juntos ou aparecer alguns deles, conforme o organismo de cada mulher.

Podem durar alguns meses ou vários anos e até se agravarem, caso nada seja feito  para melhorar a saúde do corpo e tratar o distúrbio hormonal.

Para evitar que esses sintomas aumentem e tirem o bem-estar de quem sofre dos distúrbios da menopausa, segue uma lista com diversos remédios naturais e alimentos, para aliviar os sintomas da menopausa e até estimular a produção do estrogênio.

Formas de aliviar os sintomas da menopausa

A lista a seguir apresenta alternativas, que além de prevenirem ou combaterem os desequilíbrios relacionados com a menopausas, trazem benefícios para a saúde.

Linhaça

Possui efeito estrogênio, contribuindo para diminuir os desequilíbrios da menopausa.

Dentre os benefícios da linhaça estão:

  • melhora o humor
  • reduz dores nas articulações e músculos
  • alivia os fogacho (calorão)

Os efeitos curativos da linhaça sobre as alterações na menopausa foram comprovados em várias pesquisas, entre os quais, este estudo que analisou e confirmou esse benefício em prol da qualidade de vida da mulher.

Para usufruir da linhaça com essa finalidade terapeutica, é só consumir 45 gramas de farinha de linhaça ao dia.

A farinha de linhaça pode ser adicionada em vitaminas, shakes, sopas, smoothies e receitas de doces e salgados.

Cúrcuma

A cúrcuma é uma raiz usada como especiaria que apresenta vários benefícios para a saúde. Um destes é atuar como fitoestrógeno natural, regulando a atividade do estrogênio no organismo.

Estudos confirmam a atividade transcricional da curcumina, o princípio ativo da cúrcuma, semelhante ao estrogênio.

Sendo assim, a cúrcuma pode contribuir para elevar e equilibrar os níveis de estrogênio, reduzindo os sintomas da menopausa.

Alcaçuz

O alcaçuz é uma planta com propriedades antiespasmódica, anti-inflamatória, expectorante, antimicrobiana, antioxidante, antisséptica, diurética, laxante e tônica.

Um dos princípios ativos da raiz de alcaçuz, o ácido glicirrizínico, age estimulando a função da glândula adrenal, regulando a produção do cortisol, hormônio que em excesso provoca fadiga crônica, depressão e ansiedade.

Outro benefício do alcaçuz é que traz alívio para os fogachos da menopausa, conforme indica este  estudo.

Para fazer o chá de alcaçuz, ferva 1,5 litro de água e adicione 2 colheres (sopa) de sua raiz picada. Tampe e abafe por dez minutos. Coe e beba.

Outras formas de utilização são através do extrato seco da raiz, em pó ou contido em cápsulas.

Cimicifuga racemosa

Esta é uma das plantas mais estudadas para o tratamento dos sintomas do climatério. É o que atesta este estudo.

A cimicifuga é também conhecida como cohosh preto, uma erva que há muito tempo é conhecida pelos nativos americanos para tratar distúrbios hormonais e seus efeitos, como: cólicas menstruais e sintomas da menopausa.

Esse outro estudo reforça o que os nativos já sabiam.

Como principais constituintes desta planta se destacam as isoflavonas, os triterpenos, os  taninos e as resinas.

A parte mais utilizada desta planta é a raiz.

Suas principais ações são diminuição dos fogachos, da cefaleia, vertigens, ansiedade, depressão, distúrbios do sono.

Para fazer o chá é só colocar 1 colher (sopa) de cimifuga em um copo de água fervente, tampar, deixar em infusão por 5 a 10 minutos, coar e beber.

Beba de 2 a 3 xícaras por dia.

Essa planta medicinal pode ser consumida também como extrato e cápsulas.

Angélica chinesa

É usada como tônico geral, regulador das desordens menstruais e nos sintomas do climatério.

Seus principais componentes são esteróides, ligustilide, flavonóides, frutose e ácido linoléico.

Apresenta ação hormonal através da ocupação de receptores hormonais, diminuindo a tensão pré-menstrual, os fogachos, as cólicas menstruais e a hipermenorréia.

  1. Para tomar o chá de angélica chinesa é só usar 30 g de sua raiz para 3 xícaras de água.
  2. Colocar a água fervente sobre a raiz.
  3. Tampar e deixar em infusão.
  4. Coar e tomar.

Ginseng vermelho

O ginseng vermelho pode ajudar mulheres com alterações do climatério, a melhorarem a ansiedade, cansaço, depressão, perda de memória, conferindo mais disposição.

Inclusive, esse estudo confirma os benefícios do ginseng vermelho no alívio dos sintomas da menopausa, além de atuar contra doenças cardiovasculares no pós-menopausa.

O chá de ginseng vermelho é feito com 2 gramas da raiz ralada em 1 xícara de água fervente.

Após isso, deixe em repouso por 30 minutos. Então, só coar e beber.

Maca peruana

A maca peruana é uma raiz, que vem sendo utilizada há milhares de anos pelos nativos do Peru.

Um de seus benefícios é ajudar a restaurar as glândulas, a equilibrar os hormônios, com grande capacidade antioxidante, combatendo a ação dos radicais livres.

Este artigo científico confirma estes e outros benefícios da maca peruana para amenizar os desconfortos que podem ocorrer durante a menopausa.

Pode ser consumida em forma de suplemento em pó ou em cápsulas.

Sálvia

A sálvia é uma planta amiga das mulheres com acentuadas propriedades estrogênicas. Por isso, pode ser uma boa alternativa para equilibrar os hormônios e consequentemente aliviar as ondas de calor da menopausa.

O preparo do chá de sálvia consiste em colocar 1 copo de água fervente sobre 1 colher (sopa) de folhas de sálvia. Tampe e deixe em infusão, por 10 minutos. Depois é só coar e beber.

Tome 3 vezes ao dia.

Ginkgo biloba

O ginkgo biloba auxilia a equilibrar os níveis hormonais, reduz as oscilações de humor, a depressão e melhora a disposição.

Além desses benefícios, o ginkgo biloba melhora a líbido sexual que tende a diminuir na pós-menopausa. É o que comprova esse estudo.

Uma forma de consumir o gingo biloba é fazendo um chá com 1 colher (chá) de suas folhas em 1 xícara de água quente.

Em seguida, deixe em infusão por 10 minutos.

Coe e beba.

Trevo vermelho

O trevo vermelho é rico em isoflavona e fitoestrógenos, por isso promove equilíbrio hormonal e alivia os incômodos da menopausa.

Para utilizá-lo com esta finalidade, coloque 15 gramas de trevo vermelho em 1 xícara de água quente.
Deixe em repouso por 10 minutos. Coe e beba 1 vez ao dia.

Pimenteiro-silvestre

Além de atuar no equilíbrio hormonal, o chá feito com as folhas do pimenteiro-silvestre eleva os níveis da dopamina, melhora a libido e o desejo sexual, que tende a diminuir na menopausa.

Esse chá se faz misturando 1 ou 2 colheres (chá) de folhas de pimenteiro-silvestre em 1 xícara de água quente, deixando em infusão por 10 minutos. Em seguida, coe e beba.

Folhas de amora

Um dos tratamentos mais populares para aliviar sintomas desagradáveis da menopausa é o chá dos brotos e das folhas de amora.

Para fazer uso desse chá, é só colocar 2 folhas ou amassar 1 broto de amora em 1 xícara de água quente, deixar em infusão por 10 minutos. Coe e beba.

Erva-de-São-João

A Erva-de-São-João contém uma alta concentração de hipericina, pseudo-hipericinas e xantona, princípios ativos que repercutem nos neurotransmissores cerebrais, como a serotonina e a dopamina, diminuindo a atividade adrenérgica, comum em casos de depressão.

Além disso, ajuda a dminuir sintomas que surgem na menopausa como: tensão muscular, palpitações, mudanças de humor, sintomas da  depressão, ansiedade, enxaqueca, dores nos nervos, cansaço, perda de apetite, problemas para dormir, entre outros.

Ademais, esta erva também reduz as ondas de calor, como confirma este estudo.

A receita desse chá consiste em colocar 1 colher (sopa) do chá em 500ml de água e deixar ferver. Quando levantar fervura, apague o fogo, abafe por cerca de 10 minutos, coe e beba

A dosagem de consumo é 1 xícara de 2 a 3 vezes ao dia.

Prímula

O óleo da semente de prímula é constituído por ácidos graxos ômega 3 e 6, que atuam beneficamente no tratamento de várias doenças inflamatórias, saúde óssea, função cerebral e problemas de saúde da mulher.

Este óleo ajuda a aliviar as ondas de calor típicas da menopausa. É o que confirma este estudo.

Em geral o óleo de prímula é consumido em cápsulas e pode ser encontrado em farmácias de medicamentos fitoterápicos. Consulte um médico antes de usar.

Vitamina C nos alimentos

Uma das principais queixas das mulheres com distúrbios na menopausa, tem relação com o calorão, e isto pode ocorrer porque suas glândulas adrenais estão sobrecarregadas.

Nesse contexto, a vitamina C pode ajudar a restabelecer  o bom funcionamento destas glândulas.

Os alimentos ricos em vitamina C são: laranja, limão, abacaxi, manga, mamão, amora, goiaba, morango, kiwi, caju, salsa, couve, brócolis, entre outros.

Conforme o caso e a avaliação médica, a vitamina C pode ser suplementada, em cápsulas ou comprimidos.

Fontes de Vitamina E

A vitamina E tem propriedade antioxidante e contribui para reduzir inflamação, depressão, doenças cardíacas e ganho de peso.

Além disso, a vitamina E é recomendada para tratar ondas de calor na menopausa, de acordo com base científica deste estudo.

Alimentos que contêm vitamina E são: gérmen de trigo, amêndoa, girassol, gergelim, avelã, abacate, brócolis, abóbora e espinafre.

Alimentos vegetais com ômega 3

Devido a transição para menopausa e as alterações provenientes dessa fase da vida, a mulher pode vir a apresentar depressão. Nesses casos, os alimentos fontes de ômega 3 podem ajudar a tratar esse problema.

Esse estudo mostrou que o ômega 3 denotou aliviar sintomas como depressão, distúrbios cognitivos (perda de memória) e ondas de calor.

O ômega 3 pode ser encontrado em vários vegetais como: nozes, amêndoas, linhaça, cereais como aveia e gérmen de trigo, folhas verdes, leguminosas como feijões, ervilha, lentilhas e grão de bico, abacate e algas

Vinagre de maçã

O vinagre de maçã possui diversas propriedades benéficas: melhora a aparência da pele, facilita a digestão, é anti-inflamatório, alcalinizante, diurético, ajuda o sistema imunológico, proporciona saciedade, combate retenção de líquidos, ajuda a evitar picos de insulina, contribui para manter a forma, além de outros mais.

Além desses benefícios que ajudam a melhorar a saúde da mulher na menopausa, o vinagre de maçã pode contribuir para evitar ou reduzir uma das complicações decorrentes das alterações dessa fase: o ganho de peso.

Para obter esses benefícios é só consumir de 1 a 2 colheres de vinagre de maçã em 1 copo de água morna, 2 vezes ao dia.

Soja orgânica

A soja é fonte de isoflavonas e pode ser consumida de várias maneiras como: feijão de soja, tofu, missô, farelo, leite de soja e proteína texturizada.

Além de reduzir os fogachos, a soja e seus derivados cooperam para o aumento da densidade óssea e do conteúdo mineral dos ossos.

Um jeito mais fácil de consumir a soja é através do seu leite orgânico em pó, tomando de 1 a 2 xícaras por dia.

Abóbora

A abóbora é um alimento rico em vitamina C e cálcio. Suas sementes contêm fitoestrógenos naturais, sendo recomendada para reduzir os desequilíbrios da menopausa.

É também fonte de fibras solúveis, beneficiando o organismo através da limpeza e manutenção das funções intestinais, reduzindo a necessidade de comer alimentos doces, efeito típico dos distúrbios hormonais, seja na TPM que na menopausa.

Recomendações

As alternativas apresentadas neste conteúdo não substituem a o tratamento médico.

Por isso, se estiver com algum sintoma da menopausa, consulte o especialista para ter uma avaliação e diagnóstico do seu caso.

Antes de fazer uso de algum dos remédios naturais, verifique com seu médico se há alguma contraindicação,  interação medicamentosa ou algum problema de saúde que seja incompatível com o seu uso.

E você? Teve sintomas da menopausa? Fez uso de algumas das opções apresentadas neste conteúdo? Conte pra gente para ampliarmos essas informações.

Conheça mais formas de aliviar os distúrbios decorrentes da menopausa, nos links abaixo.

Talvez te interesse ler também:

Menopausa: dicas para aceitar serenamente esta fase da sua vida

Menopausa: conheça os sintomas e previna os problemas

Acupuntura é melhor que reposição hormonal no combate aos sintomas da menopausa, diz a ciência

Conheça os alimentos que te deixam mais feliz

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

2 comentários em “Menopausa: 20 remédios naturais para driblar os sintomas”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *