5 de junho – Dia mundial do Meio Ambiente. Em 2020,  é hora da natureza!

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Em 2020,  é hora da natureza!

A crise instaurada pelo novo coronavírus deixou mais premente a nossa relação com a natureza. Por isso, este ano é fundamental olharmos para ela e refletir sobre a oportunidade que estamos tendo para construir uma relação na qual sejamos mais respeitosos com quem tudo nos dá: os alimentos que ingerimos, o ar que respiramos, a água que bebemos e o clima que nos permite habitar o planeta Terra.

A atividade invisível da natureza organiza todas as formas de vida. Anualmente, por exemplo, as plantas marinhas produzem mais da metade do oxigênio da atmosfera e uma árvore é capaz de limpar o ar ao absorver 22 quilos de dióxido de carbono, liberando oxigênio em troca.

Toda esse ciclo perfeito da natureza é degredado pelo ser humano – o único ser vivo que tem esse tipo de ação que atenta contra a sua própria existência.

É a partir dessa consciência que podemos promover a mudança necessária para estarmos neste planeta. O Dia Mundial do Meio Ambiente é uma data que resgata esses valores promovendo uma série de ações ambientais.

A data é comemorada em 5 de junho desde 1974. Este ano, o evento está sendo sediado na Colômbia e tem como tema a biodiversidade. Se pensarmos nos eventos recentes que chocaram o mundo – incêndios na Amazônia e nas florestas da Austrália, bem como o rompimento de barragens de mineradoras em Minas Gerais -, é evidente como as nossas ações interferem no meio ambiente, ao mesmo tempo em que nossas vidas estão completamente atreladas a ele.

Celebrar a biodiversidade é reconhecer que ela sustenta toda forma de vida na Terra. Qualquer interferência nela produz um efeito cascata, afetando, por exemplo, a saúde humana, como estamos tendo a oportunidade de reconhecer com uma pandemia provocada por um vírus invisível para nós.

A Organização das Nações Unidas (ONU) discute que o surgimento da Covid-19 enfatizou o fato de que, quando destruímos a biodiversidade, destruímos o sistema que sustenta a vida humana. 

No Brasil, haverá uma programação especial para celebrar o meio ambiente. O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) se uniu ao Museu do Amanhã para promover eventos virtuais nos dias 4 e 5 de junho.

No dia 5, data oficial do meio ambiente, o cantor Lenine, que é um ativista ambiental, tocará suas músicas a partir das 17h e conversará com Luiz Alberto Oliveira, curador do Museu do Amanhã, sobre Arte & Ciência em tempos de coronavírus.

A representante do PNUMA, Denise Hamú, reflete que:

“Estamos vivendo uma crise sem precedentes, em todas as dimensões. Temos que fazer diferente como indivíduos e realizar muito mais como sociedades. Fenômenos recentes têm nos alertado para a profunda interdependência de todos os seres na teia da vida. Nós, humanos, sofremos cada vez mais diretamente as consequências da destruição de habitats, que ultrapassam fronteiras físicas e políticas, por exemplo. A natureza está nos mandando uma mensagem. Por isso, neste Dia Mundial do Meio Ambiente, o PNUMA convida cada pessoa a reiniciar sua relação com a natureza e refletir sobre como podemos, como indivíduos e como sociedade, reconstruir um mundo diferente no pós-pandemia”.

Talvez te interesse ler também:

Vai começar a Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental em Quarentena Cultural, tudo online. Participem!

Jane Goodall: “Nossa falta de respeito pelos animais causou a pandemia de coronavírus”

Vem aí um futuro de doenças transmitidas por animais!

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
É doutora em Estudos de Linguagem, já foi professora de português e espanhol, adora ler e escrever, interessa-se pela temática ambiental e, por isso, escreve para o GreenMe desde 2015.
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Instagram
Siga no Facebook