Mundo pós-pandemia: empresários no Reino Unido pedem por economia verde

Empresários britânicos estão defendendo transformar a experiência instaurada pela Covid-19 em algo “green”.

De acordo com a BBC, mais de 200 empresas e investidores do Reino Unido querem que o governo britânico desenvolva um plano de recuperação econômica que tenha como prioridade o meio ambiente.

O grupo argumenta que a partir deste momento a política deve enfrentar as mudanças climáticas comprometida com uma economia verde. Dentre as propostas contidas na carta enviada ao primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que foi vítima da Covid-19, estão:

  • Investir em inovação, infraestrutura e indústrias de baixo carbono;
  • Apoiar setores que atuem positivamente sobre o meio ambiente;
  • Criar empregos e promover a recuperação de empresas;
  • Descarbonizar a economia;
  • Garantir que as empresas beneficiadas com o resgate financeiro sejam gerenciadas em conformidade com as metas climáticas.

Ecossocialismo: a proposta radical que vem ganhando cada vez mais espaço

Johnson anunciou, de forma breve, que irá se comprometer com as demandas do Green New Deal, cujo slogan é “Building Back Better” (algo como “reconstruir melhor”).

Os signatários da carta sugerem que haja mais investimentos, por exemplo, em veículos elétricos. Eles solicitam que o governo apresente um plano detalhado para arrumar a casa no Reino Unido cumprindo metas ambientais de médio prazo:

“Medidas que cortam as emissões de gases de efeito estufa e estimulam a economia têm potencial para serem mais eficazes no apoio ao emprego e ao crescimento econômico”, diz a carta.

O documento ainda propõe:

“Os investimentos em projetos como reforma de edifícios, energia eólica offshore, veículos elétricos, melhorias ambientais e aglomerados industriais de baixo carbono têm potencial para trazer investimentos e criação de empregos em várias regiões do Reino Unido”.

Embora o foco imediato do Reino Unido seja a reconstrução econômica – como em todos os países afetados pela Covid- 19 -, é preciso que esse passo seja dado apoiando empresas que têm objetivos de longo prazo para o país, os quais hoje precisam estar alinhados com uma pauta ecológica.

Liz Barber, da Yorkshire Water, vê não apenas oportunidades de negócios como de recuperação do estado de bem-estar social no Reino Unido:

“Não precisa ser uma escolha difícil; Vejo muitas oportunidades que reconstruiriam a economia ao mesmo tempo em que ajudariam os vulneráveis, assegurando o clima estável e protegendo o ambiente natural”.

Tais metas deveriam ser pactuadas (aliás, já estão) globalmente. Mas muitos líderes políticos parecem estar longe da compreensão de que as economias precisam ser pensadas em termos sustentáveis para a vida de todos no planeta.

Talvez te interesse ler também:

Um mundo melhor é possível? Artistas assinam manifesto por “novo sistema”

O novo cigarro: máscaras e luvas por todo lugar. O lixo humano é irremediável

Mundo pós-pandemia: “A semana de moda acabou”, declara a Gucci

Mundo pós-pandemia: o que poderá mudar no comportamento humano?

About Gisella Meneguelli

Gisella Meneguelli
É doutora em Estudos de Linguagem, já foi professora de português e espanhol, adora ler e escrever, interessa-se pela temática ambiental e, por isso, escreve para o GreenMe desde 2015.
Previous Shot de gengibre ou limão em jejum para desintoxicar, emagrecer e começar bem o dia
Next Como evitar que seu gato corra perigo na rua ou coloque em risco a vida de outras espécies

Check Also

Desmatamento pode afetar e muito a economia: Europa quer boicotar produtos brasileiros

Além de afetar o meio ambiente, o aumento do desmatamento no Brasil pode afetar a …