©Towfiqu barbhuiya/Pexels

Green economy: o que é economia verde, conceito e exemplos

Green economy: o que é economia verde, conceito e exemplos

Você já ouviu falar em economia verde ou em green economy? Pois nós temos uma seção totalmente dedicada a esse tema.

Green economy é um termo que nasceu em 2008 com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) com o lançamento da Iniciativa de Economia Verde (GEI na sigla em inglês) para motivar os governos a investirem em programas e projetos ambientais.

Na Assembleia Geral da ONU 2015, o PNUMA publicou um documento chamado “Descobrindo caminhos para uma economia verde inclusiva” onde aborda conceitos como compartilhamento, economia circular, colaboração, solidariedade, entre outros, para formar a base de um conceito mais amplo que, simplificadamente depois, seria chamado de economia verde.

Economia verde: conceito

Em poucas palavras seria um modelo de economia que respeita o meio ambiente para manter a produção e o consumo.

Cientes do fato que a degradação ambiental causada pelo homem tem a ver com produção e consumo, era preciso pensar em uma nova forma de economia que, como tal, continuasse sendo baseada na produção e consumo, mas, de maneira responsável e sustentável por assim dizer.

E o que quer dizer sustentável?

Sustentável é aquilo que se mantém, ou que possa se manter, ad aeternum.

Em termos de ecologia e economia poderíamos dizer que sustentável é um conceito que une duas situações: uma de produção e outra de consumo, nas quais, para ser sustentável, o ritmo entre produção e consumo precisa estar alinhado.

Sustentável é o ritmo de consumo menor do que o de produção. Mas a produção aqui, em termos ambientais, não é a produção das indústrias e sim, a produção da matéria-prima, aquela que a Mãe Natureza produz.

Ou seja: sustentável é consumir em um ritmo tal que a natureza consiga repor a si mesma.

Economia e sustentabilidade

A economia clássica é aquela que coloca produção e consumo em patamares de equilíbrio, visando apenas gestão financeira, sem considerar “o resto”. Já a economia verde levaria em consideração todo “o resto”, que seria a sociedade, o meio ambiente, o impacto ambiental.

De acordo com a definição do próprio PNUMA, a economia verde visa melhorar o bem-estar humano e construir a igualdade social, ao mesmo tempo em que reduz riscos ambientais e escassez de recursos.

Os países preparados para colocar em prática uma política de economia verde em seus territórios, estariam prontos para enfrentar os principais desafios do século 21 trazido pela crise climática: escassez, fenômenos naturais extremos e até a volatilidade econômica.

Exemplos de economia verde

Um modelo econômico verde prioriza o equilíbrio sustentável das relações entre produção e consumo, ao contrário do modelo econômico clássico que exacerba as desigualdades, incentiva o desperdício, desencadeia a escassez de recursos e gera ameaças generalizadas ao meio ambiente e à saúde humana.

Assim, este “novo” modelo visa um desenvolvimento econômico que seja sustentável, pois considera os impactos ambientais causados pelos meios de produção.

São exemplos de economia verde as políticas para o desenvolvimento de 

  •  atividades de baixo carbono (zero ou baixa emissão de gases de efeito estufa na atmosfera)
  • transporte público eficiente movido a energia limpa
  • modos de produção com eficiência no uso dos recursos naturais
  • agricultura familiar e permacultura
  • política fiscal que imponha maiores impostos e multas para empresas poluidoras
  • novas tecnologias verdes (que não poluam, que otimizem o uso de recursos naturais)
  • novos materiais biodegradáveis, compostáveis
  • modelos de comércio lixo zero, com embalagens retornáveis e politicas de logística reversa
  • incentivo fiscal, fomento ou subsídios a empresas que usem ou que passem a usar tecnologias verdes
  • definições e parâmetros para regulamentar limites para emissão de gases ou consumo de energia
  • além de inclusão social, pois a economia verde seria uma matéria social além de financeira.

Mas a lista não termina aqui. Muitas atividades poderiam ser exemplos de economia verde com o devido cuidado de não cair em greenwashing:

Críticas: economia verde não existe

Há muitas críticas sobre esse modelo econômico por simplesmente ser um modelo ECONÔMICO e não um modelo SOCIAL.

Isso quer dizer que, para muitos, a economia por si só visa lucro e, em termos ambientais estaríamos trocando seis por meia dúzia pois recursos naturais não têm preço, e o correto seria uma sociedade baseada em uma não-economia, em um modelo não-capitalista.

Nessa onda ambientalista onde surfam modistas, complotistas, negacionistas e oportunistas, tem de tudo, inclusive pessoas que entendem o problema e querem resolvê-lo. A esse ponto chamem de green economy, chamem de eco-capitalismo, chamem de ecossocialismo, chamem como quiser, mas tenham consciência do problema.

Como diziam os Titãs: o fácil é o certo. Precisamos voltar a viver uma vida mais simples, com menos consumo e mais respeito à toda forma de vida na Terra.

Ficou com alguma dúvida a respeito desse conceito? Escreve pra gente. Deixe seu comentário! Ficaremos felizes se pudermos ajudar!

Talvez te interesse ler também:

Ecossocialismo: a proposta radical que vem ganhando cada vez mais espaço

Os 10 mandamentos do consumo consciente para você entender esse conceito

O futuro das crianças? Cenas assim serão o novo normal se nada for feito

Cenas lastimáveis do lixão gerado pelo luxo barato da fast fashion

Embalagens plásticas para frutas e verduras serão proibidas na Espanha

Água virtual: a gente precisa parar de fingir que não vê

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *