©BBC News/YouTube

Cenas lastimáveis do lixão gerado pelo luxo barato da fast fashion

Cenas lastimáveis do lixão gerado pelo luxo barato da fast fashion

Por trás da moda fast fashion, a aparência é outra e nada bela pois, por conta do excesso de produção e desperdício, as roupas acabam virando montanhas de lixo.

Para se ter uma ideia, mais de 15 milhões de peças de roupas usadas são enviadas para Gana, na África Ocidental, onde são disputadas pelos comerciantes.

Grande parte dessas roupas são donativos oriundos de potências econômicas como Europa, China e Estados Unidos. Porém, muitas dessas doações são peças de vestuário com defeitos, de baixa qualidade ou danificadas, provenientes do descarte e desperdício do mercado da “fast fashion” (moda rápida) de roupas baratas e pouco duráveis.

Devido à baixa qualidade e à grande produção, essas roupas são rejeitadas até pelos comerciantes do Gana e acabam indo parar em imensos aterros de lixo.

Como não há tecnologia para incinerar ou sistemas ecológicos de tratamento deste lixo, as roupas acabam indo parar no mar e asfixiando os animais marinhos ou ficando soterradas no solo, poluindo o ambiente.

Veja neste vídeo da BBC News, o repórter da BBC – África, Thomas Naadi, registrando estas cenas lastimáveis provenientes da produção insustentável e do consumo inconsciente da sociedade humana, que provoca um enorme problema ambiental:

Um grande paradoxo esse, pois, os países que mais defendem os direitos humanos e ações ambientais são os que mais os infringem com seu acirrado capitalismo e imperialismo comercial.

Consumo consciente

Vale lembrar que os consumidores também podem contribuir para evitar esse lixão caro causado pela moda barata, com atitudes como:

  • Parar de comprar roupa toda hora, sem precisão e com o guarda-roupa cheio
  • Deixar de valorizar a roupa, somente pela moda do momento, o que tem levado ao excesso de consumo
  • Comprar roupas de produtores locais e nacionais é uma forma de reduzir essa produção insana das grandes potências comerciais
  • Parar de jogar roupa fora,  pois ela pode ser útil para quem não tem condições de comprar
  • Reaproveitar as peças de vestuário que já não servem para serem usadas, utilizando como retalhos de colchas, forros ou panos de panela e de limpeza.

Somos cerca de 7,8 bilhões de pessoas nesse planeta, se cada um tomar consciência de suas escolhas e formas de consumo, será possível conseguir reduzir ou parar com tantos danos ao meio-ambiente e aos seres vivos.

Basta repensar os hábitos e melhorar as escolhas de consumo.

Saiba mais sobre os prejuízos causados pela moda em:

Extinction Rebellion invade desfile da Louis Vuitton e denuncia o impacto da alta moda

Moda ecológica: brilho sustentável com lantejoulas bioplásticas feitas de algas

Moda, estilo, imagem: o mercado se organiza para violentar corpos femininos

Giorgio Armani, carta para o mundo da moda: “não quero mais trabalhar assim, precisamos desacelerar e acabar com o desperdício

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *