Jane Goodall: “Nossa falta de respeito pelos animais causou a pandemia de coronavírus”

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Esse título é um chamado da National Geographic para a estréia do documentário Jane Goodall: The Great Hope em comemoração ao Dia da Terra – 22 de Abril.

Jane Goodall é uma ativista que virou cientista pelo seu trabalho de 30 anos na luta pelos animais e pelo meio ambiente. Quando jovem, Jane Goodall tinha apenas a intenção de ser naturalista e viver na África com animais selvagens e escrever livros sobre eles. No entanto, por orientação do mentor Louis Leakey, Jane conseguiu fazer uma pós-graduação sem ter cursado a faculdade, algo inusitado na história de Cambridge.

A grande esperança

Seu trabalho como cuidadora de chimpanzés e fundadora do programa educacional Roots & Shoots, fizeram dela a esperança para muitos jovens e adultos de mais de 65 países, que acompanham e admiram o trabalho de Jane durante toda a sua trajetória.

Em entrevista para o site Europe Press, Jane fala sobre os sinais que a natureza vem apresentando em resposta ao nosso estilo de vida e comportamento. Incêndios, alterações climáticas, grandes tempestades e agora essa pandemia indicam que o tempo acabou e que é necessário mudarmos o nossos padrões de vida.

Apesar de muitos ainda não terem acordado para isso, Jane reforça que a natureza é resiliente e dá um jeito de conseguir o que precisa, como exemplo dos lugares completamente destruídos e recuperados após determinado período de trégua.

O documentário em questão vem nos mostrar exatamente isso: a importância de darmos ouvido ao que a natureza quer nos dizer e precisa, bem como a mudança que tivemos que fazer a força por causa dessa pandemia, que no fim das contas foi causada por nós mesmos.

“Nossa destruição da natureza e falta de respeito pelos animais com os quais compartilhamos o planeta é o que causou essa pandemia”, diz Goodall.

Na mesma matéria publicada pelo Europe Press, são levantados pontos como o mercado de animais na Ásia e África, onde o acúmulo de animais criados em cativeiro tornam o ambiente propício para a disseminação de qualquer tipo de vírus. Tanto que Jane “elogia” o fechamento do mercado de animais vivos na China e apela para que isso seja definitivo.

Animais e coronavírus

Por ter se dedicado aos cuidados com os chimpanzés, Jane se preocupa com a transmissão de coronavírus entre animais dessa espécie. Por isso, ela e sua equipe fazem o monitoramento nos santuários onde esses animais são mantidos em conservação.

Apesar de todo o controle que estão fazendo no momento para combater a pandemia de coronavírus no mundo, ela alerta que se nada for mudado agora, teremos mais pandemias no futuro.

“As florestas são destruídas pelas empresas madeireiras, a população humana cresce e o gado também, os animais selvagens têm menos espaço e se reúnem. Isso leva à propagação de vírus”.

No entanto, Jane afirma que ainda há esperança e diz que essa pandemia está despertando as pessoas.

“Agora que todos estão em casa, talvez tenham tempo para ler sobre como tudo começou, como saltou de um animal para outro”.

União a favor da Terra

Jane propõe mudanças simples e ao alcance de todos, como por exemplo caminhar ao invés de usar o carro. Basta querer e essa é uma missão de todos, não só para jovens, como também para os adultos.

A razão para que ela tenha tanta esperança na recuperação do Planeta Terra é o fato dela acreditar que o ser humano tem um espírito indomável que busca o impossível e não desiste facilmente. Assim como as pessoas empenhadas que fizeram com que lugares totalmente destruídos voltassem a ganhar vida.

Isso nos mostra que é possível vencer essa pandemia, mas para isso precisamos nos unir a favor da Terra e não continuar com atitudes que vão contra a natureza. Se quisermos salvar nosso planeta, precisamos ouvir o chamado que ele nos faz agora. Façamos a nossa parte… #fiqueemcasa

Talvez te interesse ler também:

Dia da Terra: mais do que nunca é preciso participar dessa data

A humanidade tem uma escolha a fazer: confiar na expertise dos povos tradicionais ou enfrentar a catástrofe ambiental

Conexão Mãe Terra – Mãe Natureza: como entrar em contato com nossa origem

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Formada em Administração de Empresas e apaixonada pela arte de escrever, criou o blog Metamorfose Ambulante e escreve para GreenMe desde 2018.
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Instagram
Siga no Facebook