©Jesse Schoff/Unsplash

Calmantes naturais para cachorros nervosos: como acalmar seu dog

Calmantes naturais para cachorros nervosos: como acalmar seu dog

Os cães são amigos, companheiros e alegres, mas em contextos adversos podem apresentar sintomas de ansiedade, agitação, estresse e pânico. Por isso, esse conteúdo traz formas naturais de aliviar esses sintomas e acalmar o pet.

Causas de sintomas de nervosismo em cães

Os sintomas de ansiedade canina podem ser bem parecidos com os que acometem os humanos. Aliás, o animal pode vir a ficar estressado pela convivência com uma pessoa muito estressada ou raivosa, porque o pet acaba sendo influenciado pelo desequilíbrio emocional do seu humano,

Outras causas de nervosismo e tensão em cães podem estar relacionadas com:

  • Medos de barulhos intensos como: fogos e trovões
  • Traumas por ter sofrido maus-tratos
  • Ansiedade situacional, por sair da rotina do espaço que está habituado, com por exemplo um passeio de carro ou a ida ao veterinário ou outro lugar
  • Disfunções e distúrbios cognitivos, por conta da idade avançada
  • Ambiente conturbado que favorece o estresse do animal ou contextos adversos, nos quais o animal fica muito fechado ou preso, não é alimentado e hidratado devidamente ou fica muito tempo sozinho
  • Problemas metabólicos ou físicos, que desencadeiam distúrbios como cólicas, náuseas, febre ou dores

Sinais que indicam que o animal está nervoso

Alguns sinais podem ser indicativos que o animal pode estar estressado, com medo ou ansioso:

  • tremedeira
  • respirar ofegante
  • ficar inquieto, de lá para cá
  • rosnar, demonstrar agressividade e ficar em posição de defesa
  • se coçar exageradamente
  • lamber ou mordisquinhar demais as patas ou roer as unhas
  • ficar assustado e urinar de nervoso
  • auto mutilação de alguma parte do corpo
  • latir ou uivar demais
  • perda de apetite
  • tristeza profunda por perder alguém que tinha vínculo afetivo, desencadeando isolamento e apatia
  • ansiedade de separação, quando os tutores vão viajar e deixam o animal sozinho ou com alguém que não estão acostumados, podendo se tornar um padrão repetitivo, toda vez que os humanos pegarem a chave e saírem de casa

Por que dar calmantes naturais para o cão?

As drogas calmantes podem desencadear efeitos colaterais e reações adversas como:

  • Aumento ou diminuição do apetite
  • Letargia e / ou sonolência
  • Aumento da micção
  • Distúrbios estomacais como vômitos, estômago virado ou diarreia
  • Intensificação da ansiedade e até da agressividade
  • Aprendizagem e memória comprometidas
  • Problemas hepáticos
  • Convulsões
  • Insônia
  • Alterações na pele

Os calmantes naturais são uma boa alternativa para preservar a saúde do pet, e ao mesmo tempo, promover a tranquilidade dele.

Calmantes naturais para cães

Existem formas naturais de tratar nervosismo, pânico, agressividade exacerbada ou ansiedade em cachorros:

Plantas calmantes

Há plantas que possuem propriedades calmantes e podem aliviar nervosismo e acalmar o pet:

  • VALERIANA 

Esta é uma erva sedativa e ansiolítica.

A valeriananão é recomendada para cães que sentem muito calor, pois é uma “erva que aquece”.

Além de suas propriedades calmantes, a valeriana serve para aliviar espasmos musculares, distúrbios digestivos, náuseas, problemas do trato urinário e curar feridas.

Para administrar a valeriana basta dar 5 gotas de tintura de valeriana ao animal, de 3 a 4 vezes ao dia.

Reações Adversas: doses elevadas de tintura de valeriana podem causar problemas digestivos.

Contraindicação: não deve ser usada em cadelas grávidas.

  • ERVA-DE-SÃO-JOÃO

Esta erva possui propriedades antidepressivas e combate a ansiedade.

Estudos demostraram que a erva-de-sao-joão pode ser uma alternativa às drogas antidepressivas, com a vantagem de não ter efeitos colaterais.

A erva-de-são-joão promove a melhora do sono e pode ser uma alternativa para medo de tempestades ou fogos de artifício.

Contraindicações: para animais que irão fazer cirurgia, pois pode potencializar os efeitos da anestesia. Nesse caso, o recomendado é suspender o uso dessa erva 48 horas antes da cirurgia.

  • CAMOMILA

A camomila pode ser dada ao cão na forma de chá puro ou misturado na comida úmida.

Além de acalmar, a camomila é digestiva e alivia a flatulência (gases).

Pode ser usada topicamente para tratar coceiras e outros problemas dermatológicos em cães.

Ajuda a limpar o fígado e possui propriedades anti-inflamatórias.

  • ERVA-DO-GATO OU CATNIP

Esta erva serve para acalmar os nervos e ajuda a tratar a anemia.

Possui propriedades antibióticas e atua como um tônico leve para resfriados, gripes e febres.

Contribui para estimular o apetite do animal.

Age como sedativo para a dor e alivia a inquietação, insônia e até convulsão.

  • LÚPULO 

O lúpulo possui ação sedativa e propriedades antibióticas.

Beneficia a função hepática e tem efeito laxante.

Como dar ervas calmantes naturais ao animal

As ervas calmantes podem ser dadas ao cão na forma de chá, tintura ou cápsulas, podendo também ser adicionada à comida ou colocada direto na boca dele.

  • CHÁ

Para  preparar o chá,  é só colocar 1 colher da erva escolhida na água fervente, tampar e deixar em infusão por 15 minutos.

Esse chá pode ser adicionado à comida do cachorro ou na água dele nas seguintes proporções:

     Peso do Animal                      Dosagem do Chá

  • 454 g à 9 kg                  ->     1/4 de xícara, 1-3 vezes por dia
  • 9 kg à 22, 7 kg a 1/4    ->     1/2 xícara, 1-3 vezes por dia
  • 22,7 kg à 45, 4 kg        ->     1 xícara, 1-3 vezes por dia

 

  • TINTURA

Caso for usar a tintura, adicione na água ou comida ou coloque diretamente na boca do animal, na seguinte dosagem:

       Peso do animal                       Dosagem

  • 454 g à 9 kg                   ->      1-4 gotas ,  2-3 vezes ao dia
  • 9 kg à 22,7 kg                ->       5-10 gotas,  2-3 vezes ao dia
  • 22,7 kg à 45, 4 kg m     ->      10-20 gotas,  2-3 vezes ao dia

 

  • CÁPSULA

Em farmácias de fitoterapia podem ser encontradas as ervas calmantes, na forma de cápsulas.

Para dar ao animal pode-se abrir a cápsula e colocar na comida dele ou colocar a cápsula no meio de um alimento que o animal aprecie e assim dar para ele ingerir.

Para isso, siga as seguintes proporções:

Peso do Animal                                               Dosagens

  • 454 g à 9 kg               ->       1/2 até 1 cápsulas,  1-3 vezes ao dia
  • 9 kg à  a 22,7 kg        ->       2 cápsulas,  2-3 vezes ao dia
  • 22,7 Kg a 45,4 kg     ->       1 ou 2 cápsulas,  3-4 vezes ao dia

Óleo de Canaibidiol – CBD

Veterinários têm indicado a administração do óleo de CBD para tratar problemas de saúde como dor, convulsão e até o câncer em animais:

O óleo de CBD também serve para reduzir a ansiedade do cão, tratar insônia e epilepsia.

O óleo de canabidiol – CBD, é uma substância extraída da planta Cannabis sativa, conhecida como maconha.

Todos esses benefícios ocorrem porque o corpo possui receptores canabinóides em todo o sistema nervoso central. Dessa forma, quando o corpo do cão libera substâncias químicas endocanabinóides por conta própria, estes se conectam com os receptores que estimulam sua capacidade natural de criar serotonina, que é um estabilizador natural do humor.

O CBD aumenta essa capacidade natural do organismo, por isso é uma ótima alternativa para cães com ansiedade provocada por situações adversas, pois age de forma rápida. Então, quando o animal estiver prestes a passar por  uma situação estressante, como uma tempestade que se aproxima ou uma saída de carro, pode-se administrar o óleo CBD ao cão, de 30 a 60 minutos antes do evento. Isso ajudará a tranquilizá-lo.

Remédios homeopáticos calmantes

Há veterinários que tratam os animais com os remédios homeopáticos, com a vantagem de não apresentar os efeitos colaterais e reações adversas como os medicamentos alopáticos.

Geralmente, são receitados remédios homeopáticos em glóbulos ,por serem mais fáceis de administrar no animal.

Pode-se misturar 3 glóbulos em 1 copo de água filtrada, evitando de tocar nos glóbulos com as mãos para não corromper o efeito dele. Então, misture com uma colher e dê algumas colheradas ao cão ou use um conta-gotas limpo para colocar um pouco nas gengivas ou na língua dele.

Se o animal não aceitar o remédio dessas formas, pode-se também colocar os glóbulos na tigela de água, que fica à disposição para ele beber.

Existem vários remédios homeopáticos que servem para tratar animais nervosos, medrosos e ansiosos.

Seguem alguns exemplos:

  • Pulsatilla nigicans 6CH ou 30CH

É recomendada para cães que sofrem por ansiedade de separação.

  • Borax 6CH

O bórax é apropriado para cães que sofrem com pânico de fogos e têm medo de tempestade.

Pode ser administrado 2 vezes ao dia.

  • Gelsemium 6CH ou 30CH

Gelsemium é útil para tratar ansiedade de separação e seus distúrbios como estresse, diarréia ou micção involuntária.

  • Aconite 30CH

Aconite  ajuda a minimizar medos em geral e pode ser administrada a cada 15 minutos, durante um evento estressante, como uma trovoada, por exemplo.

  • Fósforo 30CH

O fósforo é indicado para as fobias provocadas por barulhos. Pode ser administrado de 1 a 2 vezes ao dia.

Florais de Bach

Há aproximadamente 75 anos, o médico inglês Edward Bach descobriu que as essências de certas flores ajudam a promover o equilíbrio emocional.

A partir dessa descoberta ele criou os florais, que podem aliviar o estresse e acalmar uma pessoa ou cão que sofre de ansiedade.

Os Florais de Bach são suaves e sem efeitos colaterais.

Um dos Florais geralmente indicado para tensão e pânico extremos é o Rescue Remedy.

O Rescue é uma mistura floral que tem como finalidade resgatar o equilíbrio e a sanidade emocional.

Fazem parte da composição do Rescue as seguintes essências florais:

Esse floral pode ser usado em situações estressantes, como antes de ir ao veterinário ou viajar, em situações que podem desencadear ansiedade de separação ou provocar medo.

Na versão para pets, em vez de conhaque (que é contraindicado para animais),  usa-se glicerina. Este floral pode ser encontrado em lojas de produtos naturais ou até em petshops.

Aromaterapia

O uso de óleos essenciais calmantes, fazem parte do tratamento da Aromaterapia.

Certos óleos essenciais servem  para acalmar a ansiedade do cão e podem ser utilizado misturados, como faz a  aromaterapeuta Joy Musacchio:

  • Ansiedade de separação:  lavanda, neroli, folha violeta , vetiver e hidrossol rosa
  • Ansiedade Geral:  incenso, folhas de violeta , camomila romana, Linden Blossom e Hemp
  • Medo de trovão e fogos de artifício:  lúpulo, olíbano , rosa otto, lúpulo e hidrossol de centáurea

Para fazer essa fusão de óleos essenciais é só misturar 5 gotas de cada óleo em 59 ml de um hidrossol (água floral).

Esta diluição de óleos pode ser borrifada na cama ou cobertor do cão ou no ar.

Pode-se usar um difusor mas certifique-se da reação do animal ao cheiro. Se ele ficar muito incomodado, suspenda o uso ou retire o animal do ambiente onde está sendo empregada a difusão do aroma dos óleos essenciais.

Cuidado: Não permita que seu cão ingira os óleos essenciais e nunca use óleos essenciais não diluídos em seu pet.

Hydrossóis, hidrolatos ou águas florais

Os Hydrosóis são sobras do processo de fabricação do óleo essencial. Por isso, são muito menos concentrados e considerados mais seguros para os cães.

Hidrossóis como camomila ou alfazema possuem propriedades calmantes.

Assim, como os óleos essenciais, pode-se fazer uma mistura de hidrossóis, para confecionar um spray calmante, ensinado pela fitoterapeuta de cães, Rita Hogan:

Ingredientes

  • ½ colher de hidrossol neroli (Citrus aurantium)
  • ½ colher hidrossol de camomila azul (Matricaria recutita)
  • 5 gotas de óleo essencial de lavanda (Lavandula angustifolia)

Preparo

  1. Misture todos ingredientes em um borrifador.
  2. Agite bem antes de usar e borrife em partes do corpo do animal, longe das mucosas, nariz, olhos e orelhas, e nas partes em que ele não possa lamber.
  3. Conserve essa mistura na geladeira,por até seis meses.

Prevenção ao estresse animal

As alternativas naturais podem livrar o animal de ter que tomar medicamentos como Xanax, Valium, ProZac, Lorazepam ou Paxil.

Existem médicos veterinários que se especializam em medicina natural e poderão dar o devido acompanhamento, diagnóstico e orientação para tratar o animal que sofre de ansiedade e fobias.

Em casos extremos, que exigem medidas urgentes ou quando as alternativas naturais não forem suficientes, os medicamentos calmantes alopáticos poderão ser indicados pelo veterinário. Dessa forma, o animal precisará tomar esses remédios por algumas semanas até que cessem os sintomas.

Mesmo ao cessarem os sintomas, o recomendável é fazer um controle, com a utilização das alternativas naturais para evitar o reaparecimento dos sintomas, principalmente se o animal tem predisposição a ficar nervoso e ansioso.

Como ajudar cães traumatizados a superarem seus medos e fobias

Com os devidos cuidados e ações, será possível promover o bem-estar e a tranquilidade do pet.

Saiba mais sobre formas naturais de cuidar do pet em:

Talvez te interesse ler também:

Como fazer casinha para salvar gatos de rua do frio

Viajar com pet: projeto de lei regulamenta viajar com 2 pets em diversos transportes 

Envenenamento de cães e gatos: como proceder em caso de intoxicação

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *