Remédios naturais para coceira, alergia, fungo e dermatite em cachorros

Remédios naturais para coceira, alergia, fungo e dermatite em cachorros

Existem formas naturais de aliviar e até eliminar coceiras, alergias dermatológicas, fungos de pele e dermatites em cachorros. Para isso, este conteúdo traz remédios caseiros e dicas de como livrar seu pet do coça-coça, que tanto o incomoda e traz desconforto para ele.

É bom ressaltar que os remédios naturais e dicas deste conteúdo não dispensam o diagnóstico de um veterinário pois, através dele é possível saber qual a causa da coceira e se será necessário outros tipos de tratamentos, além de avaliar se há alguma contraindicação para o caso do animal.

Dito isso, saiba mais sobre os sintomas, causas, tratamentos naturais e dicas referentes a problemas de pele em cachorros.

Sintomas de problemas de pele nos cachorros

Quando o pet vem a apresentar algum problema de pele, começam a surgir sinais como:

  • coceira constante
  • vermelhidão
  • esfregação do local afetado nas superfícies e nas paredes
  • lambedura frequente e compulsiva
  • feridas, rachaduras, descamações e ou sangramentos
  • pelagem opaca e sem viço
  • pele escamosa ou com feridas
  • cheiro desagradável na pele e no pelo

Se não forem tratados, esses sinais podem se agravar e trazer outros sintomas:

  • espessamento da pele
  • infecções fungicidas ou bacterianas
  • tumores
  • erupções com pus e sangue
  • hemorragias através da pele
  • aumento das lesões

Causas de problemas de peles nos cachorros

As causas podem ser diversas, das mais simples às mais complexas, tais como:

  • contaminação da pele por bactérias ou fungos
  • reação alérgica a picadas de pulgas, carrapatos ou outros insetos
  • alergia ou intolerância a certos alimentos ou produtos
  • contato acidental com produtos químicos ou substâncias tóxicas
  • excesso de banho (muita umidade na pele)
  • falta de banho (muita poeira e acumulo de sujeira no pelo)
  • reações na pele desencadeadas por doenças autoimunes, problemas metabólicos, imunológicos ou doenças mais graves (como certos tipos de câncer)

Remédios naturais

Como visto, existem várias causas que podem desencadear problemas de pele.

Os remédios caseiros podem ajudar a solucionar problemas mais simples e corriqueiros, e também servir como coadjuvantes em tratamentos mais sérios, com o acompanhamento e aval do veterinário.

Doenças de pele mais sérias dizem respeito a:

  • infecções de pele por fungos, bactérias ou vírus
  • certos tipos de câncer de pele
  • queimaduras por contato com substâncias corrosivas
  • ou  reações alérgicas por intoxicações alimentares que se refletem na pele do animal, entre outros

Sabendo a causa fica mais fácil tratar o problema, e os tratamentos caseiros e dicas naturais podem ajudar nesse sentido.

Chá de ervas para problemas de pele

Ervas como chá verde, tanchagem, camomila e calêndula possuem propriedades curativas que ajudam a aliviar a irritação da pele, evitando assim inflamação, e que a pele venha a ficar em carne viva.

  1. Para utilizar estas ervas, encha uma banheira ou uma bacia grande com água morna e coloque vários sachês de um desses chás em infusão por 3 minutos.
  2. Tire os sachês de chá e coloque com todo cuidado o seu cão na banheira ou bacia por pelo menos 5 minutos.
  3. Se não tiver banheira ou bacia, molhe ele com essa água de erva, utilizando uma caneca e deixe agindo pelo tempo já estipulado.
  4. Caso o problema de pele se restrinja a uma pequena área, não é necessário molhar todo o corpo do animal. Então, apenas coloque 1 ou 2 sachês de chá em 2 de duas xícaras (chá) de água quente. Deixe amornar e passe com algodão nas áreas afetadas, deixando agir por 5 minutos. Fique de olho para seu animal não lamber.

Pasta de aveia

A aveia acalma a vermelhidão, reduz o inchaço, a coceira, refresca a pele e ainda tem a vantagem de não  apresentar toxicidade. Mesmo assim, evite que o animal lamba quando utilizá-la na pele dele. Isso porque, alguns animais quando consomem aveia, ficam com o intestino solto.

Antigamente, se usava banho de aveia para aliviar a coceira da catapora.

Esses benefícios da aveia se devem às avenantramidas e aos fenóis contidos neste cereal, com propriedades anti-inflamatórias.

Animais de estimação com alergias de pele e infecções superficiais obtêm alívio imediato da farinha de aveia, como explica a veterinária Drª. Patty Khuly, proprietária da Sunset Animal Clinic, com sede em Miami, Flórida.

  1. Para utilizar a aveia para este fim, depois que você der banho em seu cachorro com sabonete neutro e água morna, dê uma leve secada com a toalha.
  2. Em seguida passe, nas áreas a serem tratadas, uma mistura feita com 2 xícaras (chá) de farinha de aveia em 3 xícaras de água.
  3. Deixe a mistura agir por 15 minutos, e depois enxague com água morna. Seque bem, com uma toalha limpa e seca.

Vinagre de maçã

vinagre de maçã é um poderoso tratamento caseiro antibacteriano e antifúngico.

  1. O emprego do vinagre de maçã para aliviar problemas de fungos na pele de seu cachorro, pode ser feito com uma mistura de 50% de vinagre de maçã e 50% de água em um borrifador limpo.
  2. Espirre essa solução nas áreas afetadas ou passe com um algodão ou gaze. Se for borrifar, tome cuidado para não espirrar nas mucosas, olhos e ouvidos e causar irritação nessas áreas do animal.

Alerta: Não utilize o vinagre de maçã em feridas abertas ou com sangramento, pois além de arder e doer, poderá piorar a lesão.

Óleo de coco

O óleo de coco solidificado pode aliviar o desconforto associado às alergias e infecções de pele, o eczema canino e até a irritação por causa de picadas de insetos.

  1. Use sempre um óleo de coco de boa qualidade, ou seja, que vem escrito no rótulo: orgânico, não refinado ou virgem no rótulo.
  2. Para utilizá-lo, é só passar como se fosse uma pomada na área a ser tratada, fique de olho para seu animal não lamber, impedindo que o produto traga o benefício necessário à pele dele.
  3. Este produto pode ser ingerido pelo cachorro e até colocado nos alimentos dele, só não pode ser de forma excessiva para não dar diarreia.

O Dr. Bruce Fife, autor do livro Coconut Therapy For Pet assegura que o óleo de coco pode ser consumido por animais como cachorros, gatos, coelhos, entre outros. Inclusive, pesquisas demonstraram que o óleo de coco é bem tolerado por animais.

Consumo de óleo de coco pelos  cachorros, como suplemento -> dosagens recomendadas:

  • até 4 kg – 1 colher (café)
  • 5 à 10 kg – 1 colher (chá)
  • 10 à 20 kg – 1 colher (sobremesa)
  • 20 a 35 kg – 1 colher (sopa)
  • mais de 35 kg – 2 colheres

Babosa

A babosa (Aloe vera) ajuda no tratamento de problemas de pele como vermelhidão, inflamação, ardência proveniente de irritação ou queimadura.

Para tratar a parte lesada ou inflamada é só aplicar a parte gelatinosa e transparente (gel) da babosa nesta área, sempre com o cuidado de não deixar o animal lamber, para que possa agir e ser absorvido pela pele do pet.

Em farmácias de produtos naturais é possível encontrar gel, pomadas ou cremes com aloe vera 100% natural, certificando-se que não tenha álcool na formulação do produto.

Bicarbonato de sódio

O bicarbonato de sódio combinado com água, na consistência de uma pasta grossa, pode secar erupções na pele, eliminar impurezas e descamações, aliviar a coceira e reduzir a vermelhidão e inflamação.

  1. Para fazer essa pasta de bicarbonato só é necessário 50%de bicarbonato de sódio com 50% de água (de preferência mineral).
  2. Em seguida, aplique a pasta na pele do seu cão e deixe agir por 20 minutos, ficando de olho para ele não lamber.
  3. Após esse tempo, enxágue completamente.
  4. Você também pode adicionar um pouco de bicarbonato de sódio quando der banho em seu cachorro na água do enxágue.

Sal de Epsom

O sal de Epsom é rico em magnésio e tem propriedades anti-inflamatórias. Por isso, pode ser usado para limpar feridas.

Sobre o uso do sal de Epson, a veterinária Dr. Judy Morgan diz o seguinte:

“O sal de Epson faz com que os abscessos se abram e drenem, aliviando a pressão na ferida e permitindo a cicatrização.

Nós o usamos muito para molhar as patas de cavalos e também de cães com feridas interdigitais.”

  1. Para utilizar é só misturar sal de Epsom com água morna e aplicar na área lesada, deixando agir de 5 a 10 minutos, cuidando para o animal não lamber.
  2. Depois, tire os resíduos com um pano limpo e umedecido.

Alcaçuz

A raiz de alcaçuz alivia a irritação da pele e reduz a vontade de coçar.

Em lojas de produtos para animais de estimação, ou em farmácias veterinárias, é possível encontrar produtos formulados com alcaçuz.

Dicas para prevenir e tratar problemas de pele no cachorro

Como foi esclarecido antes, algumas causas dos problemas de pele podem ser internos, por isso seguem algumas dicas para prevenir ou tratar essas causas:

Dieta balanceada

A alimentação pode influir na saúde da pele do pet, pois certos alimentos podem desencadear alergias e provocar toxicidades que darão origem a proliferação de fungos, desenvolvimento de dermatites ou gerar intoxicações que refletirão na pele.

O recomendado é proporcionar ao pet uma alimentação balanceada sem exagerar nos carboidratos, nem nas proteínas e tampouco nos minerais. Para isso, é necessário optar por uma ração de qualidade, livre de transgênicos, corantes e conservantes artificiais ou alimentar o pet com comida caseira.

Vegetais como couve, brócolis, couve-flor, chuchu e abobrinha têm propriedades purificadoras e detox, lembrando para incluir na alimentação do pet, sempre sem exageros.

Para ter mais  informações sobre alimentação saudável para o seu cão, consulte o Blog Bicho Integral e o site Cachorro Verde.

Probióticos

A saúde do sistema imunológico e da pele do pet depende do bom funcionamento do intestino dele. Por isso, uma indicação é incluir suplemento probiótico na dieta alimentar do animal.

Os probióticos propiciam as condições adequadas para o crescimento das bactérias boas que promovem o bom funcionamento intestinal no animal.

Ervas para limpar o organismo

Existem diversas ervas que podem ser ingeridas pelos pets e têm o poder de desintoxicar o organismo, eliminando as toxinas do fígado, dos rins, do intestino e ou dos vasos linfáticos. Como exemplo, temos

  1. Para fazer o chá para seu cachorro misture 1 colher (chá) de uma dessas ervas em 1 xícara (chá) de água fervente, tampe o copo e deixe a erva em infusão durante 15 minutos.
  2. Coe o líquido e se for difícil dele tomar puro, misture em um alimento que ele aprecia ou dê na seringa, pelo canto da boca, tomando o cuidado de deixar ele engolir cada jato da solução, para não engasgar.

Alerta: Quando for dar algum líquido utilizando seringa ou colher, cuide para que o animal engula, pois caso contrário pode ir parar direto no pulmão.

Cardo mariano

O cardo mariano tem propriedade depurativa do fígado e pode ser encontrado na forma de comprimidos e cápsulas, tanto em loja de produtos veterinários, como em farmácias fitoterápicas.

Intoxicações e disfunções hepáticas podem produzir doenças de pele. E o cardo mariano pode prevenir ou tratar esse tipo de problema.

As instruções de dosagem e uso vêm discriminadas na bula do produto. Entretanto, considere que só pode ser usado de forma contínua de 2 a 4 semanas, com intervalo de 1 a 2 meses.

Consulte o veterinário antes de administrar esse produto, para avaliar possíveis contraindicações no caso específico de seu animal.

Cuide para seu cão não ter contato com toxidades

Quando fizer uso de algum produto composto por substâncias químicas, como cosméticos, de higiene ou de limpeza, fique atento para que seu animal não tenha contato com os mesmos, para não se intoxicar ou desenvolver alguma reação alérgica.

Alivie o estresse de seu pet

Evite que o seu animal fique estressado por falta de atividade física, muita agitação, alimentação deficiente ou por ficar sozinho demais. Isso pode desencadear se tornar gatilho para problemas de pele.

Vitamina E

O óleo de vitamina E é um poderoso antioxidante. Segundo a Dra. Judy Morgan, uma veterinária holística de Nova Jersey:

“As cápsulas de vitamina E também podem ser quebradas e usadas em verrugas, calosidades ou manchas secas.”

Shampoo caseiro para problemas de pele

A veterinária integrativa Drª. Carol Osborne recomenda banhar o companheiro canino com um shampoo natural contra pulgas, que são causadoras de dermatites alérgicas.

“Comece, por exemplo, com meio litro de xampu de aveia orgânica e, em seguida, adicione 2 colheres (sopa) de óleo da árvore do chá (melaleuca) ou de neem, agite bem e comece o banho.”

Lembrando que diluições inadequadas de óleo de melaleuca e outros óleos essenciais podem ser tóxicas para animais de estimação. Sendo assim, antes de fazer uso, consulte primeiro o veterinário.

Sabonetes com substâncias naturais para tratar da pele

É possível encontrar em pet shops e lojas de produtos naturais sabonetes que ajudam a tratar e proteger a pele do animal de fungos e parasitas, formulados a base de:

Instruções

  1. É só dar banho no animal com um desses sabonetes e deixar agir por 5 minutos, sem deixar ele lamber.
  2. Em seguida, enxaguar e secar bem.

Banho periódicos

O banho é fundamental para evitar a proliferação de microrganismos e parasitas no animal.

No verão muito quente até pode ser dado banho semanal. Entretanto, em temperaturas mais amenas o recomendável é o banho quinzenal.

Já no Inverno rigoroso, o melhor é que o banho seja mensal. Neste caso, para higienizar o animal pode se valer de produtos para limpeza a seco, vendidos em pet shops, ou fazer asseio com pano umedecido com alguns dos chás já mencionados, ou solução de bicarbonato de sódio, ou com vinagre de maçã, já ensinadas anteriormente.

Mesmo quando for só um asseio, seque bem o animal em seguida, pois excesso de umidade no pelo cria condições favoráveis para fungos e bactérias.

Penteie o pelo de seu animal

Pentear diariamente o pelo de seu cão é um cuidado necessário para eliminar poeira, acúmulo de sujeira, e verificar se ele não tem pulga ou algum parasita, pois estes provocam coceira e alergias no animal. Dessa forma, pentear é uma forma de prevenção, para evitar que estes parasitas façam morada em seu pet.

Existe pente fino próprio para cachorro, encontrado em pets shops.

Caso o animal tenha pelagem abundante e ou pelos compridos, use um pente comum com cerdas compridas e espaços estreitos, que funcionará como um pente fino.

Prevenção para evitar problemas de pele no pet

Com todas essas dicas, é possível evitar o surgimento de problemas de pele em seu animal, mantendo a pele dele saudável e o pelo brilhante e bonito, proporcionando vitalidade e saúde para o seu melhor amigo.

Para mais cuidados naturais para seu pet, confira os conteúdos abaixo.

Aromaterapia para animais: conheça utilidades e benefícios

Acabe com infestação de pulga e carrapato com remédios naturais

Carrapato em cachorro: 20 remédios naturais eficazes

Talvez te interesse ler também:

Sonhar com cachorro, o que significa

Envenenamento de cães e gatos: como proceder em caso de intoxicação

Maine Coon: gato gigante vale até R$3000 mas você não deve comprar

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

2 comentários em “Remédios naturais para coceira, alergia, fungo e dermatite em cachorros”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *