Como proteger os animais do calor? 

proteger os animais do calor

O verão vem aí e promete...MUITO calor. E não só nós sofremos com isso. Nossos amigos peludos de quatro patas também sofrem. Como protegê-los? As dicas vêm da ENPA, a Agência Nacional de Proteção Animal na Itália, que emitiu neste verão europeu uma lista de dez dicas para proteger os animais de estimação contra o calor. Vamos conferir?

Esse é o manual para aliviar o sofrimento causado pelas altas temperaturas aos cães, gatos, coelhos e peixes:

1 - Nunca deixe um animal de estimação sozinho no carro: neste período, a temperatura dentro do veículo aumenta rapidamente, mesmo com as janelas abertas, transformando o carro em um verdadeiro forno. Nessas condições, precisa de apenas 10 minutos, o tempo de fazer uma compra rápida, para condenar o seu animal de estimação a uma morte horrível;

2 - Se você vir um animal trancado sozinho em um carro ao sol, esteja alerta para os sintomas de um possível golpe de calor (problemas respiratórios, fadiga generalizada). Neste caso, se nada for feito em breve, provavelmente o animal corre um sério risco de vida: tente rastrear o proprietário do veículo e, se não estiver disponível, chame o bombeiro imediatamente e, além disso, tente criar sombra, colocando jornais sobre o para-brisa e, se possível, derrame água no veículo para banhar o animal, se houver alguma fenda aberta na janela ou tente fazê-lo beber água pela fenda.

3 - Certifique-se de que os animais tenham sempre acesso à sombra e à água fresca em abundância. Em caso de hipertermia (os sintomas da insolação são a pele fervendo, instabilidade: o cachorro fica bamboleando ou com dificuldade respiratória) é necessário baixar a temperatura, colocando água fresca por todo o corpo e contatar imediatamente o seu médico veterinário.

4 - Não forçar o cão a fazer esforços excessivos, por exemplo, caminhadas durante as horas mais quentes do dia, o que aumenta o risco de exaustão pelo calor ou de queimar as patas no chão quente. É aconselhável ter sempre uma garrafa de água ou um recipiente para dar água ao animal.

5 - Também para os cães e gatos serve o argumento de evitar queimaduras solares protegendo as pontas das orelhas dos cães e gatos com um protetor solar (de preferência orgânico).

6 - Recordando que obrigar o peixe a viver em um aquário lhe causa sofrimentos desnecessários, a ENPA aponta que é aconselhável mantê-lo afastado da luz solar direta e a trocar a água regularmente, tendo o cuidado de retirar as algas que se formam. Mesmo os laguinhos de jardim devem ser preenchidos regularmente para compensar a água que evapora e substituir o oxigênio perdido. Mesma coisa para os passarinhos, coelhos ou hamsters: não deixá-los na varanda ao sol direto: tentar colocar a gaiola em local fresco, arejado e à sombra.

8 - Com o calor vêm as pulgas, carrapatos e ácaros; então você tem que verificar regularmente o pelo de seus amigos peludos para checar a presença de "convidados" indesejados. Melhor aplicar preventivamente um antiparasitário apropriado de acordo com a espécie e o tamanho do bicho, porque, por exemplo, alguns produtos para cães podem ser fatais para os gatos. Existem compostos feitos à base de óleo de Neem, poderoso desinfetante e antiparasitário, que não tem contraindicação, mesmo para os organismos mais sensíveis.

Em caso de dúvida, consulte sempre o seu veterinário.

Leia também: Como aliviar o calor (sem ligar o ar-condicionado) em 8 dicas