Chá de cavalinha: benefícios, contraindicações e como fazer

Chá de cavalinha: benefícios, contraindicações e como fazer

O chá de cavalinha possui grande potencial medicinal. Por isso, este conteúdo traz informações sobre seus benefícios para a saúde, bem como a forma de utilizá-lo corretamente sem correr o risco de consumi-lo de maneira inadequada e assim não conseguir usufruir de seu poder curativo.

Uso milenar desta planta

Desde a antiguidade, a cavalinha (Equisetum arvense) vem sendo utilizada como remédio. Essa planta já era conhecida por gregos e romanos antigos.

Era e ainda é muito utilizada para os seguintes fins medicinais:

  • acabar com hemorragias e sangramentos
  • curar úlceras e feridas
  • tratar tuberculose
  • problemas renais
  • fortalecer os ossos

Descrição da planta

A cavalinha é parente próxima da samambaia, encontrada em partes da Europa, Ásia, Oriente Médio e América do Norte.

Essa planta possui caules ocos e brotos que parecem aspargos.

À medida que a planta seca, os cristais de sílica que se formam nos caules e ramos, ficam parecidos com caudas emplumadas, por isso o nome.

Composição química

A composição química da cavalinha é constituída de:

  • Nutrientes-> sílica mineral (65%) na forma de ácido silícico e silicatos
  • Flavonóides-> quercitina e glicosídeos de caempferol
  • Saponinas-> equisitoninas
  • Alcalóides
  • Fenóis-> ésteres de ácido caféico
  • Fitoesteróis
  • Tanino
  • Mucilagem

Propriedades curativas

A cavalinha é detentora de diversas propriedades medicinais, tais como:

  • anti-hemorrágica
  • hemostática  (deter sangramento)
  • Imunoestimulante
  • anti-inflamatória
  • vulnerária (cura de feridas)
  • tônica do tecido conjuntivo (que envolve pele, órgãos, ossos e cartilagens)
  • adstringente (comprime os tecidos e controla as secreções das mucosas)
  • diurético
  • antirreumático

Benefícios medicinais comprovados pela ciência

Agora vamos nos aprofundar nos benefícios da cavalinha para a saúde, comprovados cientificamente:

Atividade anti-inflamatória

A cavalinha tem poder anti-inflamatório, por isso protege a imunidade. Essa sua propriedade foi evidenciada por esse estudo que demonstrou o efeito benéfico desta planta no combate à doenças imunológicas inflamatórias.

Tem ação antibacteriana

Esse estudo demonstrou que a Equisetum arvense possui efeitos antibacterianos em cocos gram-positivos.

Atividade antimicrobiana

A ação do óleo essencial de cavalinha contra microorganismos prejudiciais à saúde, como o Staphylococcus aureus, Escherichia coli, Aspergillus niger e Candida albicans foi demosntrada neste estudo.

Atividade antioxidante

Esta pesquisa mostrou que a cavalinha é rica em compostos fenólicos, que são poderosos antioxidantes que têm a capacidade de inibir o dano oxidativo das membranas celulares. Dessa forma, a cavalinha ajuda a combater o envelhecimento e a ação dos radicais livres.

Vale acrescentar que a cavalinha é rica em silício, um mineral que é um componente que participa da formação e desenvolvimento do colágeno, que por sua vez é necessário para manter a elasticidade, a suavidade e juventude da pele e tecidos conjuntivos.

Saúde do fígado

O poder hepatoprotetor da cavalinha foi conferido neste estudo, cujos resultados apoiam o uso desta planta para o tratamento da hepatite.

Efeito antidiabético

A cavalinha tem efeito antidiabético. É o que diz esse estudo feito em 11 pacientes diagnosticados com diabetes tipo 2, que através de uma única dose oral de extrato de cavalinha tiveram a glicose reduzida em 1,5 hora.

Ação anticancerígena

O efeito anticancerígeno da cavalinha foi explorado neste estudo, que pesquisou o mecanismo molecular do extrato etanólico de Equisetum arvense atuando na morte de células de câncer pancreático.

A ação anticancerígena da cavalinha se deve às suas propriedades antioxidantes.

Combate a osteoporose

Como já dito, a cavalinha é rica em silício, que também é importante para a saúde óssea. Com base nisso, foi feito esse estudo e essa pesquisa que apontaram para o potencial desta planta em prol da regeneração óssea.

Esse outro trabalho científico evidenciou que a cavalinha pode ajudar no tratamento da osteoporose.

Ação diurética

Nesse estudo e também nessa pesquisa foram destacados o potente efeito diurético da cavalinha que pode ajudar no combate à retenção de líquido, promover a saúde do aparelho urinário.

Fortalecimento capilar

Devido conter silício e possuir ação antioxidante, a cavalinha promove a saúde e força capilar.

Neste estudo foi mostrado que os antioxidantes da cavalinha ajudam a reduzir a micro inflamação e o envelhecimento das fibras capilares causados pelos radicais livres, e ainda fortalece os fios capilares.

Regeneração das unhas

Esse estudo e essa pesquisa constataram que o uso de uma mistura de extrato de cavalinha e outros agentes de endurecimento das unhas diminuíram os sinais de psoríase ungueal, uma doença que deforma as unhas.

Cicatrização de feridas e alívio da dor

Esta investigação científica de 10 dias, realizada em 108 puérperas que ao darem a luz passaram por corte cirúrgico para facilitar o parto, mostrou que com a aplicação de uma pomada contendo 3% de extrato de cavalinha, ocorreu  a cicatrização de feridas e ainda ajudou a aliviar a dor.

Formas de usos medicinais da cavalinha

O uso medicinal da cavalinha pode ser feito de várias formas:

  • tintura
  • extrato
  • cápsula
  • pomada
  • partes da planta (hastes estéreis e folhas) para fazer o chá

Que podem ser encontrados em loja de produtos naturais e farmácias fitoterápicas, físicas e virtuais.

Como fazer o chá de cavalinha

O uso da cavalinha de forma terapêutica pode ser feito por meio do chá.

Receita do chá de cavalinha

  1. Para fazer o chá é só colocar 1 colher (sopa) de cavalinha seca em 1 xícara de água fervente
  2. Tampar e deixar em infusão por 10 minutos
  3. Coar e beber até 2 xícaras (chá) de chá de cavalinha por dia

O chá de cavalinha também pode ser usado como banho de assento, para lavagem dos olhos ou em compressas.

Cuidados de consumo

Apesar dos importantes benefícios da cavalinha, há que se ter cuidado para não exagerar em seu emprego e consumo, pois o uso prolongado ou demasiado dessa planta, pode fazer com que os níveis de vitamina B1 (tiamina) baixem.

Caso precise fazer uso da cavalinha para algum tratamento, é recomendável tomar um multivitamínico de qualidade ou pelo menos um suplemento de complexo B.

Outra recomendação é não beber bebida alcoólica enquanto estiver consumindo cavalinha, porque isso pode fazer com que os níveis de tiamina caiam mais ainda

Contraindicações

O consumo de cavalinha para tratamento medicinal é contraindicado nos seguintes casos:

  • pessoas com problemas cardíacos sérios (que fazem uso de medicamento de controle)
  • indivíduos com doenças renais ou hepáticas graves (que tomam medicação para ajudar no funcionamento desses órgãos)
  • quem sofre de gota
  • mulheres grávidas ou que estejam amamentando
  • pessoas que estão com níveis baixos de potássio

Interações medicamentosas

Antes de fazer uso de cavalinha, é recomendável consultar o médico para avaliar possíveis interações medicamentosas ou problemas de saúde.

A ação da cavalinha pode aumentar os efeitos de certos medicamentos, como por exemplo:

  • Adesivos de reposição de nicotina ou goma de mascar: pois a cavalinha contém nicotina
  • Digoxina (Lanoxina): porque a cavalinha pode baixar os níveis de potássio no corpo, dessa forma, pessoas que tendem a ter arritmias cardíacas e tomam digoxina não devem se tratar com essa planta.
  • Diuréticos: quem toma medicamentos diuréticos não deve fazer uso da cavalinha, devido ao risco de desidratação ou de baixar o teor de potássio (hipocalemia).
  • Lítio: a cavalinha interfere na capacidade do corpo de eliminar o lítio. Sendo assim, tomar cavalinha fazendo uso de lítio pode resultar em acúmulo desta substância no corpo, o que pode ser muito prejudicial para o organismo.

Cavalinha: a planta para restaurar o organismo

Pelas tantas propriedades restauradoras, a cavalinha é aquela planta que é recomendável ter em casa e que inclusive pode ser tomada com outras ervas.

Usando a cavalinha adequadamente, pode-se usufruir dos seus benefícios para as funções vitais do corpo.

Para mais informações sobre a cavalinha confira o conteúdo:

Veja outros conteúdos sobre plantas medicinais, em:

Pariri: planta de excelente ação medicinal. Como usar de diversas formas

Marianeira ou fruta-de-sabiá: usos medicinais, importância e benefícios contra o câncer

Pariparoba: chá gostoso e curativo para digestão, fígado e muito mais

Tanchagem: a melhor erva curandeira do planeta! Veja todos os usos

Azedinha ou Vinagreira: Propriedades, Usos e Contraindicações

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *