Potássio alto e baixo: alimentos, sintomas e perigos

Potássio alto e baixo: alimentos, sintomas e perigos

Mineral extremamente importante para o corpo, o potássio deve ter seus níveis devidamente controlados para que não esteja nem abaixo nem acima do recomendado.

Sua função no corpo é tão abrangente que tem implicações na funcionalidade dos músculos, nervos e coração.

A baixa quantidade de potássio no corpo pode causar hipocalemia, enquanto altas quantidades são classificadas como hipercalemia.

Veremos aqui quais são os níveis de potássio alto e baixo, além dos alimentos que contêm esse mineral, os sintomas de carência ou excesso e os perigos destas condições.

Causas de níveis alto e baixo de potássio e seus perigos

A hipercalemia, ou altos níveis de potássio, pode ocasionar diversos problemas na funcionalidade do corpo.

Complicações podem incluir problemas no sistema neuromuscular e alterações de batimentos cardíacos.

É muito comum notar aumento de níveis de potássio devido a problemas de insuficiência renal aguda ou mesmo crônica.

Outras situações como sangramento gastrointestinal, cirurgias, lesões e queimaduras também podem aumentar os níveis de potássio no sistema circulatório.

A hipocalemia, ou baixos níveis de potássio no organismo, pode também levar à complicações sérias como a paralisia ou morte, devido aos problemas de coração, resultado da alteração de batimentos cardíacos.

Uma das causas mais frequentes de hipocalemia é a eliminação do potássio através da urina devido ao uso de medicamentos com efeitos diuréticos.

É também comum a perda de potássio em casos de vômitos muito recorrentes.

Sintomas de potássio alto e baixo

São considerados normais, níveis de potássio no sangue entre 3,5 mEq/L e 5,5 mEq/L.

Quando os níveis de potássio estão baixos em nosso corpo, podemos vir a desenvolver o quadro de hipocalemia. Já quando os níveis estão muito altos, a medicina poderá diagnosticar o caso como hipercalemia.

Veja a seguir os dois quadros e principais sintomas que podem ser muito similares em ambos:

Sintomas de baixo nível de potássio

  • Cansaço e fadiga
  • Palpitações ou batimentos desregulados do coração
  • Dormência em partes do corpo
  • Constipação

Sintomas de alto nível de potássio

  • Vômitos e náuseas
  • Dificuldade ou problemas na respiração
  • Dores na região do peito
  • Fadiga excessiva
  • Palpitações

Deve-se notar que ambos os casos (hipercalemia e hipocalemia) podem ser fatais para o paciente. Portanto, ao serem notados os primeiros sintomas de qualquer um dos casos, o médico deverá ser consultado o mais rápido possível. Desta maneira, não é possível ignorar os sintomas em nenhum dos casos, pois se não significarem alto e baixo nível de potássio, poderão significar outra doença ou problema de saúde com sintomas similares.

Alimentos para regular os níveis potássio

Quando se verifica baixos níveis de potássio no corpo é necessário realizar um tratamento para a reposição deste mineral.

Comumente, o tratamento consistirá em suplementos de potássio, assim como a adoção de determinados alimentos ricos em potássio na dieta, veja alguns exemplos:

Já nos casos de alto nível de potássio (ou hipercalemia), o contrário será considerado como tratamento. Nos casos mais comuns, será recomendado que alimentos com altos níveis de potássio sejam retirados da dieta, evitando-os ao máximo.

É muito comum que sejam receitados medicamentos diuréticos para que a eliminação do potássio do organismo seja mais rápida.

Consulte um médico

Apresentar potássio alto ou baixo em nosso organismo pode ser um perigo incalculável.

Enquanto a hipercalemia é facilmente tratada em casa na maioria dos casos, a hipercalemia precisa fundamentalmente de cuidados médicos.

No entanto, é imprescindível ter em mente que sob suspeita de qualquer um dos casos é necessário que um médico seja consultado, pois somente um profissional de saúde será capaz de diagnosticar seu caso com precisão e orientar o melhor tipo de tratamento.

Talvez te interesse ler também:

ALBUMINA ALTA E BAIXA. O QUE CAUSA E COMO CORRIGIR

ZINCO: MINERAL ESSENCIAL EM NOSSA VIDA. VOCÊ SABE PORQUÊ?

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *