©Youtube

Uma Espiral Viral: Steve Cutts mostra como evitar pandemias

Uma Espiral Viral: Steve Cutts mostra como evitar pandemias

Uma Espiral Viral é o nome da animação criada pelo gabaritado artista Steve Cutts que revela, de forma clara, a inter-relação entre o nosso sistema alimentar, a saúde pública e o bem-estar dos animais, das pessoas e do nosso planeta.

O curta-metragem de 4 minutos produzido pela Fundação Nicolaas G. Pierson do Partido Animalista Holandês, apresenta os fatores relacionados ao surgimento de zoonoses infecciosas de grande impacto, como por exemplo a da Covid-19.

Além de apontar as causas, o filme também destaca as medidas de prevenção para evitar novas pandemias.

A relação do sistema alimentar com a propagação de doenças

O que foi ressaltado na animação Uma Espiral Viral também é confirmado pelos cientistas, ou seja, para melhorar a saúde, prevenir a propagação de doenças zoonóticas pandêmicas (como a Covid-19) e manter o planeta habitável, é necessário transformar o sistema alimentar.

De acordo com relatório noticiado pela agência internacional de notícias IPS News, as indústrias intensivas de carne e laticínios estão entre as principais causas das mudanças climáticas, do desmatamento e da perda de biodiversidade.

Vídeo Uma Espiral Viral

Assista ao vídeo de Steve Cutts, publicado no canal do narrador em português da animação, Frank Alárcon.

O vídeo que traz uma mensagem bem clara de como a humanidade tem provocado os males contemporâneos e deixado de atuar na prevenção.

Assista e tire suas próprias conclusões.

Efeitos dos sistema de vida humano

Aproveitando o gancho da mensagem deste vídeo, é oportuno dizer que a indústria da carne e a exploração animal são alguns dos fatores responsáveis por efeitos, como:

  • disseminação de infecções: já que as indústrias mundiais da carne, de lacticínios e de peles são focos de doenças infecciosas
  • crueldade e sofrimento dos animais: criados para produção de bens e serviços de todo o tipo, dos cosméticos à farmácia, passando pelo turismo e entretenimento.
  • aquecimento global: causando a crise climática que vem provocando inundações, incêndios florestais e fome
  •  aumento da resistência medicamentosa: devido ao uso intensivo de antibióticos na criação de animais e no combate da disseminação de infecções.
  •  intensificação da poluição: do ar, da água e do solo
  •  impacto negativo na vida de nosso planeta: com a devastação das florestas e extinção de espécies

Veja mais efeitos destrutivos desencadeados pela indústria da carne e a exploração animal, em

Proliferação de doenças infecciosas

Como listado anteriormente, a criação de animais para o abate, o comércio da carne e da pele de animais aumentam o risco de transmissão de doenças. Três em cada quatro das novas doenças infecciosas são causadas pelo tratamento cruel, antinatural e insustentável de animais.

Algumas dessas doenças são:

  • SARS
  • MERS
  • gripe suína
  • gripe das aviária
  • doença da vaca louca
  • Covid-19 e suas mutações

Vale ressaltar que se a humanidade continuar robustecendo este estilo de vida desequilibrado, a tendência é que outras doenças pandêmicas apareçam por aí.

A exemplo de novas pandemias ligadas à criação exploratória e perversa de animais, temos o que ocorreu na Dinamarca, maior produtora de peles de visons do mundo e que se tornou foco de mutações do coronavírus.

De acordo com virologistas, a indústria das peles pode até ter sido responsável pelo salto do coronavírus dos animais para os humanos.

E para intensificar o sofrimento animal, eles é que acabam sendo sacrificados em decorrência do homem causar as condições ideais para a proliferação de doenças:

Petição: Revolução Alimentar

Por todos esses fatores, foi criada a petição #FoodRevolution que conclama as pessoas à uma Revolução Alimentar, a fim de por a saúde das pessoas, dos animais e do planeta em primeira instância!

Esta petição propõe aos líderes mundiais de iniciar um plano de ação de 7 etapas com o objetivo de promover um sistema alimentar sustentável para todos.

As 7 etapas desse Plano de Ação para um sistema alimentar mais saudável e compassivo são:

  1. Assumirem uma forte posição de liderança na redução de, pelo menos, 75% dos produtos animais em 2030, começando por disponibilizar diariamente uma opção vegana no cardápio das cantinas públicas.
  2. Ajudarem os pequenos e médios agricultores e dar incentivo para a agricultura familiar
  3. Eliminarem gradualmente os subsídios para a carne e os lacticínios.
  4. Proibirem o consumo e o comércio de animais selvagens.
  5. Proibirem a produção, importação e comércio de peles.
  6. Acabarem com os transportes internacionais de animais vivos.
  7. Imporem a rotulagem obrigatória de todos os produtos de origem animal, indicando onde e em que condições os animais foram criados e abatidos, e qual é a pegada ecológica do produto.

Para mostrar seu apoio e chamar a atenção dos governantes mundiais para a necessidade da implementação desse plano de ação, assine esta petição clicando -> AQUI.

Novas medidas por um futuro melhor

A mudança do sistema de vida que a humanidade vem levando é necessária a fim de garantir:

  • um futuro melhor para todos
  • qualidade de vida
  • meios de subsistência saudáveis e sustentáveis
  • preservação da Natureza, do solo, do ar e da água
  • a libertação dos animais da crueldade provocada pelas indústrias de produtos de origem animal

Outros motivos:

Com nossas escolhas, ações e hábitos, podemos desencadear uma revolução pacífica que gere uma existência mais digna para todos os seres neste planeta!

Para saber mais sobre alimentação saudável, consciente e sustentável, talvez te interesse ler também:

Vegetarianismo aumenta quase o dobro no Brasil

Cresce o número de pessoas veganas no mundo inteiro, revela pesquisa

Quer virar vegetariano? Veja um passo a passo que pode facilitar tua decisão

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *