©SitioPanc/Youtube

Cará-de-espinho: PANC de grande valor nutritivo e medicinal

Cará-de-espinho: PANC de grande valor nutritivo e medicinal

O cará-de-espinho é uma trepadeira que se desenvolve de forma espontânea em matas e florestas brasileiras.

O tubérculo dessa trepadeira é considerado uma PANC, ou seja, Planta Alimentícia Não Convencional, e seu potencial para servir à alimentação humana é bem acentuado.

Encontrada de forma abundante em regiões brasileiras, serve como alimento e fonte de renda para as comunidades locais.

O grande e pesado tubérculo dessa trepadeira, por si só, já garante um boa refeição e nutrição.

Saiba mais sobre o cará-de-espinho. Vale a pena conhecê-lo e principalmente incluí-lo na alimentação.

Classificação botânica

O cará-de-espinho é uma das espécies da família Dioscoreaceae, pertencente ao gênero Dioscorea, de nome científico Dioscorea altissima (denominação mais antiga) ou Dioscorea chondrocarpa.

Procedência e origem

O cará-de-espinho é encontrado de forma abundante no Amazonas, porém, essa trepadeira é originária da África.

Ela foi trazida para cá pelos escravos na época do tráfico negreiro.

Aqui no Brasil, essa planta encontrou as condições ideais para prosperar e servir de alimento típico nas áreas onde existe a sua ocorrência.

Nomes populares e ocorrência

O cará-de-espinho é conhecido popularmente como cará-japecanga ou cipó-jacaré.

Pode ser encontrado nas regiões Norte, Centro-oeste e Sudeste brasileiras.

É um dos principais alimentos nas aldeias indígenas e roças familiares no Baixo Amazonas.

Aparência e características

O cará-de-espinho apresenta as seguintes características:

  • parte interna branca, amarela ou roxa
  • casca marrom
  • pode pesar entre de 150 gramas, 500 gramas e até 3 quilos
  • sabor mais puxado para o ácido

Saiba diferenciar o cará de outros tubérculos em:

Propagação e desenvolvimento

A trepadeira do cará-de-espinho não é apropriada para o cultivo doméstico, porque é muito grande, se espalha e exige muito espaço. Além disso, essa trepadeira tende a se desenvolver apoiando-se em outras árvores.

Nutrientes

Este tubérculo contém vários nutrientes importantes para a saúde humana, como:

Propriedades medicinais

As espécies do gênero Dioscoreae, dentre as quais a cará-de-espinho, possuem as seguintes propriedades:

Antioxidantes

Combate os radicais livres e o envelhecimento precoce

Hipoglicemiantes

Ajuda a controlar a diabete

Hipolipidêmicas

Serve para prevenir e combater o aumento do colesterol.

Antimicrobianas

Previne contaminações por microrganismos.

Anti-inflamatórias

Ajuda a reduzir inflamações.

Antiproliferativas

Atua no combate à formação de tumores.

Androgênicas

Age como um fito-hormônio para equilibrar a produção de testosterona.

Estrogênicas

Devido aos seus componentes fito-hormonais equilibra a produção do estrogênio, ajudando na reposição hormonal da mulher durante a menopausa.

Digestivas

Favorece uma boa digestão.

Por conta das propriedades, dos valores nutricionais e das substâncias bioativas, o cará-de-espinho e outras espécies do gênero Dioscoreae apresentam grande potencial  para a  prevenção e tratamento de diversas doenças.

Benefícios do cará-de-espinho

Além de ser substancioso e saboroso, o cará-de-espinho apresenta benefícios ao organismo, servindo como um alimento nutritivo e terapêutico.

Veja os vários benefícios que o consumo alimentar do cará-de-espinho pode trazer à saúde:

  • Estimula o apetite
  • Mantém em equilíbrio os níveis de açúcar no sangue
  • Serve para reposição hormonal
  • Auxilia na digestão
  • Ajuda a aliviar sintomas da depressão
  • Melhora a circulação sanguínea
  • Atua como anticancerígeno
  • Promove a saúde e a beleza da pele

Estudos sobre o potencial alimentício

O cará-de-espinho vem sendo cultivado de modo experimental no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas, Campus Manaus Zona Leste (IFAM CMZL), onde são plantados sob manejo agroecológico, ultrapassando 150 kg.

Os povos amazônicos brasileiros conhecem bem as diversas possibilidades culinárias do cará-de-espinho, o que motivou os pesquisadores a se aprofundarem nas propriedades e benefícios desse tubérculo.

Um dos estudos feito neste instituto levou à constatação de que o cará-de-espinho possui maior quantidade proteínas e fibras e menor de lipídios, em relação à mandioca por exemplo.

Alguns dos outros resultados revelados pela pesquisa do IFAM são:

  • O cará-de-espinho é de alto rendimento, com até 90% de partes comestíveis.
  • Serve como matéria-prima para a elaboração de pratos culinários que promovem alta resistência.
  • Sua produção leva poucos meses, com alta produtividade.
  • Apresenta baixo custo de implantação do plantio.
  • O cultivo do cará-de espinho apresenta pouco impacto ambiental.

Uso culinário

Em comparação com a batata, o cará-de-espinho possui um gosto mais ácido e contém mais calorias.

Como alimento, o cará-espinho pode ser preparado assado, refogado, frito ou cozido e utilizado em receitas como:

  • sopas
  • caldos
  • massas
  • carapioca (ralado e frito)
  • vitaminas (cozido e batido com frutas)
  • pirão  (papa cozida, à base de farinha)
  • farofa
  • purê
  • nhoque
  • bolos
  • pães
  • chips (fatiado fininho e assado)

Precauções de Consumo

Apesar de todos os benefícios e vantagens do consumo do cará-de-espinho, se consumido em excesso pode provocar reações adversas como:

  • diarreia
  • dor de cabeça
  • vômitos

Além do mais, por ser um alimento calórico, se a pessoa é muito sedentária, pode levar ao aumento de peso.

Onde encontrar

O cará-de-espinho é mais facilmente encontrado na região norte, mas também é possível encontrá-lo em grande redes de supermercados, feiras ou zonas cerealistas.

Caso não encontre o cará-de-espinho, outras espécies do gênero Dioscoreae podem ser mais fáceis de encontrar.

Como escolher

Quando for escolher o cará, atente para observar se não há nenhuma parte mofada ou amolecida.

Esses sinais indicam que o tubérculo passou do ponto. Por isso, sempre prefira aqueles que estejam firmes e sem manchas.

Conservação

Para prolongar a conservação do cará-de-espinho guarde-o em local seco e protegido do calor.

Não guarde na geladeira, pois local frio e úmido pode fazer com que amoleça e estrague mais rapidamente.

Se bem conservado, pode durar 120 dias.

Vídeo: conheça melhor essa PANC

Cará-de-espinho um UP para a saúde

Não é à toa que o cará-de-espinho é tão valorizado pelos povos da florestas e as comunidades rurais.

Além do seu valor nutricional e propriedades terapêuticas, o cará pode saciar a fome de muita gente.

Agora que já conhece as qualidades desse alimento, não deixe de incluir em sua alimentação para dar um UP na saúde.

Para saber sobre os usos e benefícios de outras PANCs, leia:

Ora-pro-nóbis: as melhores receitas com a rainha das PANCs

Espinafre-amazônico ou orelha-de-macaco: PANC rica em proteínas e antioxidantes

Clitória: essa linda flor de nome sugestivo, além de alimentícia, é medicinal!

Mangarito “quem conhece, não esquece jamais”: benefícios, como cultivar e receitas

Macassar: conheça essa PANC de grande poder medicinal e espiritual

Caruru ou Bredo: todos os benefícios. Como usar em receitas e chá

Receitas Culinárias com a Planta Capuchinha

Taboa, uma planta comestível! Mas para que serve e quais são os benefícios?

Taioba: como identificar e por que é importante para a saúde?

Peixinho da horta ou lambari: a folha frita é deliciosa e nutritiva

Pariparoba: chá gostoso e curativo para digestão, fígado e muito mais

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.