Alface americana: a mais gostosa é também a mais saudável?

Alface americana: a mais gostosa é também a mais saudável?

A alface americana tem ganhado espaço na culinária brasileira, devido a suas folhas serem mais resistentes e crocantes, ótimas para colocar em diversas saladas, comer com pastas e colocar no meio do sanduíche. Não é à toa que a alface americana é a preferida das redes de fast-food.

Este conteúdo traz informações para esclarecer as características dessa alface, as diferenças entre ela e outros tipos, para você saber utilizá-la da melhor forma em suas receitas, pratos e refeições.

Família das alfaces

A alface é uma espécie vegetal, Lactuca sativa, pertencente à família das Asteraceae. Essa espécie possui diversas variedades de alfaces.

Dependendo da variedade, a cor pode variar do amarelo ao verde escuro, porém também pode ter tons avermelhados ou arroxeados, além de apresentar formato, textura e sabor diferenciados.

Variedades de alfaces

Para você saber diferenciar a alface americana das outras, é necessário conhecer as demais variedades que existem.

Os tipos de alface estão classificados em 4 variedades, conforme o formato da cabeça e das folhas:

  • Capitata – composta pelas alfaces repolhudas e crocantes – faz parte deste grupo a do tipo americana também conhecida por iceberg, entre outras
  • Longifolia – as alfaces-romanas, entre outras
  • Crispa – as alfaces-crespas ou alfaces-frisadas – entre as quais, a alface folha de carvalho
  • Latina – alfaces-galegas, por exemplo, a alface lisa

Qual é a alface americana? Como reconhecer?

A alface americana, ou iceberg, se parece com o repolho, tem folhas robustas, organizadas em camadas, de cor verde clara, com formato arredondado e bordas onduladas e sinuosas.

São ideais para colocar em sanduíches e como acompanhamentos de pratos quentes, já que continuam crocantes e coesas, mesmo em contato com refeições assadas, cozidas ou fritas.

Como acompanhamento de pratos, ela confere crocância à refeição, além de seus importantes nutrientes e maior alcalinidade para o organismo.

Benefícios da alface americana

Esta alface é bem nutritiva pois contém ácido fólico, vitamina C, vitamina K, manganês, potássio, ferro, fibras e antioxidantes.

Veja a composição nutricional desta alface:

Tabela nutricional da alface americana

  • Calorias: 14
  • Proteína: 1 grama
  • Fibra: 1 grama
  • Vitamina K: 20% do Valor diário (VD)
  • Folato: 7% do VD
  • Manganês: 5,4% do VD
  • Potássio: 3% do VD
  • Vitamina C: 3% do VD
  • Ferro: 2% do VD

Os principais benefícios da alface americana são:

  • O folato, também conhecido como ácido fólico ou vitamina B 9, faz parte das vitaminas do complexo B e participa em várias funções do organismo, entre as quais, a formação do DNA e do conteúdo genético das células. Além disso, contribui para prevenir o risco de doenças neurológicas, cardíacas e também certos tipos de câncer.
  • O manganês é um mineral necessário para o bom funcionamento do sistema nervoso, da função cerebral  e muitos dos sistemas enzimáticos do corpo.
  • Já, a vitamina K é de vital importância para a coagulação do sangue, saúde de coração e formação óssea.
  • Em relação ao ferro, este mineral atua no transporte de oxigênio no organismo.
  • As fibras beneficiam a digestão e o bom funcionamento do intestino.
  • O potássio funciona como eletrólito, mantendo o equilíbrio dos fluidos orgânicos, do balanço hídrico do corpo, atuando na manutenção e regulação da pressão arterial, no ritmo cardíaco, sendo responsável pelo equilíbrio do pH (acidez e alcalinidade), controlando as contrações musculares e os sinais nervosos
  • A vitamina C (ácido ascórbico) tem ação antioxidante, regenerativa e fortalecedora do organismo. Além disso, atua estimulando a síntese do colágeno (a proteína que participa da formação do tecido conjuntivo). Também, ajuda na formação e resistência dos ossos, dentes, tendões e paredes dos vasos sanguíneos. Com tudo isso, coopera para o bom funcionamento do corpo.
  • O ferro é um mineral de vital importância para a saúde, pois tem o papel de levar oxigênio para as células, resultando assim em mais energia e força para todo o corpo. Ademais, esse mineral age na produção de células vermelhas do sangue, por isso, sua falta causa anemia, a deficiência nutricional mais comum entre a população brasileira.

Qual é a melhor alface?

Dizer que uma alface é melhor do que a outra irá depender da refeição ou da sua preparação culinária, além do “gosto do freguês”.

As variedades de alfaces são para todos os gostos, tipo de refeição e ocasião. Então, vejamos as especificidades da cada alface:

Alface americana, a “queridinha deste conteúdo”

Devido à sua textura crocante, consistente e seu sabor suave pode-se utilizar a alface americana como substituta para tortilhas (pão com espessura de folha) em receitas de wraps (tortilha recheada) ou como alternativa ao pão de forma. E diga-se de passagem, que adeptos de dietas mais saudáveis como o crudivorismo já fazem isso.

Veja algumas receitas que você pode utilizar a alface americana como parte ou acompanhamento nos conteúdos:

Alface crespa ou frisada

A alface crespa ou frisada pertence ao grupo de folhas mais soltas, irregulares e também crocantes, que variam do verde ao arroxeado, dependendo do tipo.

Seu sabor é mais suave, por isso pode ser combinada com outras verduras de folhas também suaves, amargas ou picantes, para adicionar cor e textura à combinação de verduras.

Alface folha de carvalho

A alface folha de carvalho, também, conhecida com alface roxa, possui folhas que podem variar entre a coloração verde ou roxa e que têm o formato semelhante às folhas de carvalho ou da chicória.

Esta variedade pode ser utilizada da mesma maneira que a alface crespa ou frisada.

Alface lisa ou manteiga

Alface lisa ou manteiga possui uma cabeça pequena, com folhas bem macias, cuja coloração pode variar do verde claro ao verde pálido.

O formato deste tipo de alface é parecido com uma concha, por isso é apropriada para fazer canapés com suas folhas.

Seu sabor é bem suave, por isso pode ser usada com outras verduras de sabores distintos.

Esta alface é ideal para fazer parte de saladas com tomate, cebola, alho, salsinha e azeitonas, temperada com azeite e ervas aromáticas como endro, salsa, coentro e cebolinha francesa.

Embora saborosa, a maior desvantagem deste tipo de alface é que murcha, escurece com facilidade e não suporta temperaturas minimamente quentes.

Alface romana

Alface romana possui um formato alongado com folhas verdes firmes e crocantes, e constituídas de acentuadas veias.

Seu sabor é levemente adocicado e terroso, por isso combina com verduras de folhas picantes, adicionando um toque especial às saladas e sanduíches.

Confira receitas culinárias que você pode utilizar todos os tipos de alfaces acima descritos:

Quando a alface americana foi introduzida no Brasil

cultivo da alface começou a partir da década de 1960 com a alface lisa, que dominou o mercado até a década de 1980.

Nos anos 1990, a variedade crespa se deu melhor com o clima tropical brasileiro quente e com chuvas.

Nesse mesmo período (1990), a alface americana também, foi conquistando a preferência nas mesas brasileiras e nas redes de fast-food, vindo a se estabelecer efetivamente no mercado a partir do ano 2000.

No mercado brasileiro, a alface crespa e a americana têm mais preferência que a lisa.

Cultivo Comercial – destaque para a alface americana

A alface é uma verdura produzida em grande escala pela China, que detém mais de 66% da oferta global.

No Brasil, como já dito anteriormente, essa hortaliça passou a ocupar destaque a partir da década de 60, tornando-se a hortaliça folhosa de maior importância econômica de nosso país, principalmente as alfaces  crespas e americana.

Em relação ao cultivo comercial no Brasil, dentre os diversos grupos de alface, a do tipo americana tem-se destacado por suportar melhor o processamento, além de apresentar melhor conservação pós-colheita e resistência ao transporte e manuseio.

Graças a esses atributos, a alface americana é utilizada tanto in natura, como na indústria de processamento mínimo e por redes de “fast food”.

Para criar condições ideais e eficazes do cultivo do alface, os produtores desta hortaliça utilizam ambiente protegido, tipo túnel. Dessa forma oferece melhores condições para o crescimento, desenvolvimento e rendimento da cultura do alface, em comparação ao sistema de cultivo em campo aberto.

Bom, agora que você conhece melhor o alface americano e a diferença entre outras variedades e tipos, que tal incluir ou aumentar o consumo dessa hortaliça em suas refeições?

Você só tem a ganhar em sabor e nutrição!

Confira mais informações sobre alface nos conteúdos:

Conheça mais outras verduras em:

Talvez te interesse ler também:

Cebola: benefícios, propriedades nutricionais e usos medicinais

Alimentos que ajudam na cicatrização (e os que atrapalham)

GERGELIM: 15 Benefícios para a saúde e 5 receitas para usá-lo

JILÓ: o amargo que faz bem! Veja Benefícios, Contraindicações e Receitas

Fonte foro: Nanopore

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *