©cottonbro/Pexels

Saiba o que é TOC, quais são as causas, sintomas e tratamentos

Saiba o que é TOC, quais são as causas, sintomas e tratamentos

Uma pessoa pode até ter algumas manias, entretanto, quando se tornam exageradas, obsessivas e compulsivas, a ponto de comprometer a sua qualidade de vida e o seu desenvolvimento, as manias se convertem em um problema sério conhecido como TOC, que quer dizer transtorno obsessivo-compulsivo.

Infelizmente, esse transtorno tem se tornado muito comum em nossa sociedade, principalmente em pessoas mais vulneráveis e sensíveis ao estresse da vida contemporânea.

Nesse contexto este conteúdo traz vários esclarecimentos sobre o que é este transtorno chamado TOC, suas causas, sintomas e tratamentos, para ajudar quem precisa lidar com os efeitos desse distúrbio psíquico.

O que é transtorno obsessivo-compulsivo?

Com base nas informações da American Psychiatryc Association, o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) é um problema de ordem psíquica caracterizado por pensamentos, ideias, sensações e ações indesejadas e incômodas, que acontecem de forma recorrente e obsessiva.

Tal quadro comportamental se torna tão repetitivo, que acaba interferindo nas atividades diárias e nas interações sociais da pessoa que sofre de TOC.

Deixar de cumprir certos comportamentos e rotina causa grande angústia, preocupação e ansiedade para quem tem TOC.

A pessoa que apresenta TOC, tem dificuldade de se apartar dos pensamentos obsessivos ou de parar com as ações compulsivas, mesmo percebendo que são infundadas e até irracionais.

Diagnóstico de TOC

O principal critério para avaliar se uma pessoa sofre de TOC é a presença de obsessões e ou compulsões ocupando boa parte do tempo dela e prejudicando sua existência, tanto no nível pessoal, como familiar ou profissional.

Essa doença psíquica é apresentada, codificada e descrita na 5ª edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais-DSM.

As causas do TOC

Algumas causas atreladas ao surgimento ou desenvolvimento do TOC podem ser:

  • Fatores genéticos ou biológicos
  • Problemas neurológicos
  • Hiperatividade em circuitos orbitofrontais subcorticais do cérebro, segundo apontamento desse estudo
  • Traumas ou bloqueios emocionais
  • Excessiva sensibilidade a fatores de estresse
  • Suscetibilidade emocional à estados de medo, ansiedade, estresse, fracassos, complexos psicológicos, timidez, solidão e orgulho.
  • Traços de personalidade marcados por perfeccionismo, insegurança interna, rigidez mental, dificuldade de adaptação, necessidade de controle e obsessão por detalhes.

Dimensões do TOC

Este artigo científico, baseado em vários estudos, identifica 4 dimensões relacionadas aos sintomas do TOC, como:

  1. simetria / ordenação
  2. acumulação
  3. contaminação / limpeza
  4. obsessões / verificação

O que evidencia um transtorno se caracterizar como TOC são as obsessões e compulsões repetitivas relacionadas a essas 4 dimensões.

Como se manifesta o TOC

O TOC se manifesta através da obsessões e compulsões.

Entenda, a seguir, como ambas se manifestam:

Obsessões

Obsessões são pensamentos, impulsos ou imagens intrusivas e persistentes que desencadeiam inquietação, ansiedade ou aflição.

Exemplos 

Algumas obsessões que costumam acometer quem tem TOC, são:

  • Atenção demasiada a aspectos como ordem, limpeza, simetria ou precisão
  • Preocupações com danos ou riscos.
  • Pensamentos intrusivos recorrentes de imagens, sons, palavras ou números
  • Medos, como o de descartar algo importante (disposofofobia), perder um ente querido, prejudicar alguém ou ser infectado por pessoas ou ambientes
  • Pensamentos e imagens mentais, perturbadoras e de cunho sexual
  • Medo e tensão de falar alguma obscenidade, palavra de baixo calão ou insulto

Compulsões

Compulsões são comportamentos repetitivos ou atos mentais que surgem como respostas a uma obsessão.

Exemplos 

Alguns exemplos de compulsões típicas relacionadas às obsessões podem ser:

  • Atos excessivos de lavar as mãos, tomar banho e escovar os dentes
  • Limpeza exagerada de objetos domésticos
  • Ordenar ou organizar coisas e objetos, de forma excessiva e muito particular
  • Conferir repetidas vezes, antes de sair de casa, se tomadas, torneiras, fogão, registro do gás, interruptores ou dispositivos estão desligados
  • Necessidade constante da aprovação alheia
  • Repetição de contagem até certo número

Tratamento

Para diagnosticar o TOC, o psiquiatra ou psicólogo precisa detectar se o paciente apresenta obsessões, compulsões ou ambas, que lhe tomam muito tempo e causam angústia significativa ou interferem em sua capacidade funcional.

O tratamento para esse problema consiste na Exposição e Prevenção de Resposta-EPR em conjunto com Terapia Comportamental Cognitiva.

Na Exposição e Prevenção de Resposta, o psicólogo conduz o paciente para que ele identifique e evite repetir os rituais compulsivos.

Já na Terapia Comportamental Cognitiva, o psicólogo ajuda o paciente a se dessensibilizar (diminuir a sensibilidade) em relação às crenças e pensamentos distorcidos, que geram as obsessões e compulsões.

Para isso, o terapeuta conduz o paciente a uma reestruturação cognitiva, ajudando-o a substituir as crenças distorcidas por pensamentos realistas e lúcidos, fazendo com que ele perceba o que está por trás do TOC.

Com esse tipo de tratamento, o desconforto e a ansiedade vão perdendo a força, na medida em que a pessoa passa a reconhecer que a realização desses rituais é desnecessária.

Em geral, a melhora persiste por anos, porque a pessoa passa a compreender e a dominar o mecanismo do TOC.

Há casos que se faz necessário aliar a essa terapia a administração de determinados antidepressivos, que podem ser inibidores seletivos de recaptação da serotonina (por exemplo, fluoxetina), ou clomipramina.

Dados e estatísticas desse transtorno

O transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) apresenta as seguintes incidências:

  • Afeta, de forma um pouco mais frequente, as mulheres.
  • Atinge entre 1% e 2% da população.
  • Em média, o TOC se inicia entre os 19 e 20 anos de idade, porém, mais de 25% dos casos começam antes dos 14 anos de idade.
  • Até 30% das pessoas com TOC, tiveram ou têm transtorno de tique ou Síndrome de Tourette, que é um transtorno, mais grave, de tique e de cunho hereditário.
  • Cerca de 75% das pessoas com TOC têm um diagnóstico vitalício de transtorno de ansiedade.
  • Aproximadamente, de 50% a 60% das pessoas com TOC têm um diagnóstico vitalício de transtorno depressivo maior.
  • De 23% a 32% de pessoas com TOC têm transtorno de personalidade obsessivo-compulsivo (embora tenha uma denominação parecida, trata-se de outro tipo de transtorno).
  • Por volta de 15% a 20% das pessoas com TOC têm transtorno depressivo maior no momento em que o TOC é diagnosticado.
  • Aproximadamente 50% das pessoas com TOC têm pensamentos suicidas em algum momento, e até 25% delas comete tentativa de suicídio, sendo que o risco de haver tentativa de suicídio é maior se a pessoa também tiver transtorno depressivo maior

Dicas para reduzir ou eliminar o TOC

Estas dicas, a seguir, têm a finalidade de ajudar a superar ou no mínimo prevenir o TOC:

Em suma, o importante é perceber e reconhecer a existência do TOC, saber como se dá sua manifestação e enfrentá-lo abrindo-se para a mudança de perspectiva e de comportamento.

Psiquiatra dá mais esclarecimentos sobre TOC

Nestes vídeos do canal Neurologia e Psiquiatria TV, a psiquiatra Maria Fernanda Caliani explica o que é o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e quais os seus sintomas, bem como as causas os tratamentos.

TOC tem cura?

Embora possa ser um processo difícil, a cura é possível, pois o ser humano carrega em si uma potência realizadora e transformadora de promover as mudanças necessárias e fazer acontecer.

Confira outros conteúdos voltados à saúde mental em:

O Poder do Agora segundo Eckhart Tolle

Intestino tem a ver com humor, demência, Alzheimer, autismo e outras doenças

Doenças Psicossomáticas: o que são, Causas, Sintomas, Como Prevenir e Tratar

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *