Whey Protein Funciona? Benefícios, Receitas e Como Escolher

Whey Protein Funciona? Benefícios, Receitas e Como Escolher

Para quem quer dar aquela força no ganho muscular, com certeza o whey protein é o suplemento dos suplementos. Quem nunca ouviu falar dele, provavelmente nunca pisou em uma academia.

Mas será que o whey protein realmente funciona? Será que engorda? Será que vale a pena tomar?

Vejamos essas e outras perguntas sobre esse queridinho do pessoal fitness, para todas as pessoas que queiram dar uma força nos músculos!

O que é whey protein

O whey protein nada mais é do que a proteína do soro do leite obtida da coagulação do leite na fabricação de queijo, que tem por objetivo o crescimento muscular após os treinos de resistência, ou seja, ele é usado para auxiliar na hipertrofia muscular.

A proteína extraída do soro do leite é composta de aminoácidos não produzidos pelo organismo. Ele é rico em BCAA, que é um aminoácido importante para síntese das fibras musculares.

Benefícios do whey protein e para que serve

Mas não apenas para o ganho de massa muscular serve o whey protein. O suplemento tem vários benefícios para a saúde, além de outras aplicações, por exemplo, na indústria de alimentos, o whey é um aditivo bastante comum, usado para produzir doces, cremes, pudins, etc.

Mas é como coadjuvante no ganho de massa muscular que este produto é mais conhecido no setor dos suplementos, embora outros benefícios estejam ligados ao whey protein.

Por exemplo…

Um estudo divulgado pelo PubMed demonstrou que o whey protein é precursor da glutationa, um importante antioxidante que atua na desintoxicação do organismo.

Uma outra pesquisa, divulgada na revista Geriatrics & Gerontology International, mostra que a prática de exercícios físicos junto com o uso de whey contribui para inibir a perda de massa muscular em idosos.

Seu uso se popularizou porque, de fato, estudos confirmam que o Whey é uma excelente fonte de proteína de alta qualidade, facilmente digerível, cuja absorção pelo intestino é mais rápida em comparação com outros tipos de proteína. E é este o motivo pelo qual o whey é excelente para ajudar no crescimento e na manutenção muscular, afinal, muito simplificadamente, o tecido muscular é formado por fibras proteicas.

Alguns outros benefícios do whey protein são:

  • Imunidade: as suas duas principais proteínas – alfa-lactoalbumina e beta-lactoalbumina – atuam nas células de defesa do organismo.
  • Saciedade: estimula a produção de hormônios relacionados à digestão e saciedade (CCK e GLP-1) e ainda inibe a liberação de grelina, o “hormônio da fome”.
  • Controle do diabetes: reduz o aumento dos níveis de açúcar no sangue após as refeições.
  • Uso pós-operatório: estimula o anabolismo, sendo o seu uso indicado para a recuperação no período de pós-operatório e de queimaduras.
  • Recuperação de energia: após um treinamento extenuante.
  • Melhora a ação da insulina: aumenta a sua liberação, diminuindo a glicemia pós-prandial.
  • Importante no jejum prolongado e em atividades de longa duração: porque atua como substrato para a gliconeogênese (produção de energia a partir de alguns aminoácidos).
  • Reduz a pressão arterial: estudos indicam que as proteínas do soro podem baixar a pressão arterial em hipertensos por causa dos peptídeos bioativos chamados lactoquininas.
  • Reduz a inflamação: altas doses de whey reduziram os níveis sanguíneos de proteína C reativa, indicando redução da inflamação, segundo esse estudo.
  • Baixa o colesterol ruim: há evidências de que a suplementação regular com whey, em altas doses e a longo prazo pode reduzir os níveis de colesterol.
  • Ajuda a emagrecer: comer mais proteína ajuda a emagrecer porque reduz o apetite, aumenta o metabolismo e ajuda a manter a massa muscular.

Como escolher o melhor whey protein

No grande mercado de suplementos você vai encontrar diferentes tipos de whey protein.

Geralmente, considera-se melhor aquele que contenha maior teor de proteína, e menor o percentual de carboidratos (lactose) e gorduras.

Esses suplementos podem conter proteínas concentradas, que contêm mais gorduras, lactose e minerais, e menos proteína (70-85%) que as isoladas, por isso, são mais econômicas que as estas, cujo teor protéico gira em torno de 89 e 94%.

Mas nem sempre a relação qualidade preço deve ser vista somente em base ao teor proteico. O sabor é importante, a embalagem – de preferência não de plástico, e outras características por exemplo a adição de quais tipos de açúcares e de aromatizantes, além de vitaminas, creatina e carboidratos.

Um aspecto importante para a escolha do whey é observar a composição química do produto. Dê preferência àquelas marcas que indiquem menos aditivos na embalagem. A dica é evitar rótulos que dizem que o whey tem grande quantidade de maltodextrina, corantes, saborizantes, aromatizantes e/ou conservantes.

Escolha um whey por cujo preço você possa pagar e que tenha alguma qualidade. Existem boas opções que não são as mais caras do mercado.

Diferenças entre proteína isolada, concentrada e hidrolisada

Concentrada: é a versão mais simples da proteína. Em função disso, é também aquela com maior concentração de açúcar e gordura. Por ser a menos “pura”, essa versão tem preços mais baratos.

Isolada: a proteína é trabalhada para ficar ainda mais isolada de açúcares e gordura. Como consequência, o preço é um pouco mais elevado do que a versão concentrada.

Hidrolisada: esse formato sofre um processo de hidrólise (quebra da proteína em pequenas frações), tornando o suplemento ainda mais fácil de ser absorvido pelo organismo, sendo ideal para a recuperação muscular. Tem o inconveniente de, por ser um produto melhor, ser também mais caro.

Whey protein funciona de verdade?

Mas afinal, para a prática de exercícios físicos, o whey protein é um auxiliar que dá resultado no ganho de massa magra?

O médico Stuart Gray, da Universidade de Glasgow (Reino Unido), fez um experimento para tentar provar se isso é ou não verdade a partir da premissa de que, se os nossos músculos contêm proteínas, a proteína extra do whey deveria gerar mais músculos.

O resultado da pesquisa foi que os participantes ganharam massa muscular fazendo exercícios de resistência e força, tendo o suplemento pouco a ver com isso.

De acordo com o Universo A, uma pesquisa apresentada na Conferência Anual do Colégio Americano de Medicina do Esporte mostrou que tomar leite com chocolate pós-treino é mais eficiente que whey e isotônicos, além de ser mais barato.

Isso não significa que o whey não tenha valor biológico e seja um auxiliar importante no ganho de massa muscular. Ele só não é um suplemento milagroso e precisa ser usado a partir de uma análise nutricional condicionada aos objetivos do paciente.

Whey vegano

Veganos podem tomar whey? A resposta é sim, e o suplemento pode ser um bom auxiliar à dieta vegana, que pode ser carente de proteína.

A fórmula desse tipo de whey contém proteína vegetal, como, por exemplo, a proteína isolada da ervilha. Já existem várias marcas de whey veganos a preços acessíveis e até mais baratos dos que os de origem animal.

Só não chamem de whey vegano e sim de proteína vegana, dado que whey significa soro do leite.

Como usar o whey protein: receitas

As receitas com whey são muito variadas. Ele pode ser misturado a frutas, shakes, massa de panqueca, misturas para bolo. Enfim, use a sua imaginação para montar as suas próprias receitas.

É muito comum quem malha, após o treino, amassar uma banana e polvilhar sobre ela um scoop de whey com chocolate em pó ou canela.

Outra receita é fazer shakes com frutas. Adicionar ingredientes termogênicos como gengibre, canela, açafrão e cacau em pó (não o achocolatado, que tem açúcar) ajuda a “turbinar” a receita.

Voce pode adicionar whey no iogurte, nas panquecas, tapiocas e crepiocas dependendo também do sabor do whey.

Efeitos colaterais e dosagem

O consumo moderado de suplementos de proteína é bem tolerado pela maioria das pessoas.

De 25 a 50 gramas por dia (1-2 colheres) é uma dosagem comumente recomendada, mas siga as instruções de uso na própria embalagem do produto.

O consumo excessivo pode causar problemas digestivos, náuseas, dores, distensão abdominal, cólicas, flatulência e diarreia.

Se você for intolerante à lactose, já teve problemas de fígado ou rins, consulte um médico antes de tomar este tipo de suplemento.

O que acontece se tomar whey protein e não malhar?

Além de desperdiçar dinheiro, há o risco de engordar e aumentar o porcentual de gordura corporal, como alerta Bruno Carrielo, especialista em atividade física e saúde para grupos de riscos.

Isso porque, os suplementos proteicos são feitos para ajudar na recuperação das fibras musculares após o treino.

Se você acredita que precisa aumentar sua ingestão de proteína por qualquer outro motivo que não seja como suplemento após o treino, consulte um especialista.

Consulte sempre um especialista

Antes de começar a usar qualquer suplemento, ainda que ele possa ser adquiridos sem receita, é importante consultar um nutricionista ou um médico, que vão prescrever a quantidade necessária do produto para a finalidade almejada pelo paciente.

Embora qualquer farmácia ou loja de suplemento vendam potes de whey, tornando muito fácil a sua aquisição, trata-se de um suplemento que age no organismo e, portanto, não pode ser usado indiscriminadamente.

Talvez te interesse ler também:

Patinação: benefícios, riscos, dicas de proteção e aprendizado

Juventude parada: 80% dos adolescentes no mundo inteiro não praticam atividades físicas

Bambolê: todos os benefícios e os melhores exercícios para fazer 5 minutos por dia

Faça você mesmo pesinhos para ginástica com garrafas PET 

Aproveite a quarentena para ficar em forma com esses vídeos 

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *