©euronews

8º continente: um novo continente para limpar a Terra do plástico 

8º continente: um novo continente para limpar a Terra do plástico 

O plástico presente nos oceanos está contaminando os humanos através do sal marinho e dos peixes, para quem come peixes.  Estamos comendo, bebendo e respirando microplástico, todos sabemos.

A IUCN – União Internacional para a Conservação da Natureza estima que ao menos 8 milhões de toneladas de plásticos são despejadas nos oceanos anualmente.

Nesse processo, há impactos para: 

  • Seres humanos que acabam ingerindo micropartículas desse material
  • Alimentação de peixes
  • Sobrevivência de outros seres marinhos, que acabam ingerindo tais substâncias, ou se sufocando, por ficar presos nas superfícies
  • Perigos químicos ocultos da poluição por plástico.

Inclusive, os danos aos habitantes marinhos são devastadores: 100 mil mamíferos e tartarugas e um milhão de aves são mortos anualmente pela poluição feita pelo plástico.

Na verdade, os danos causados pelo plástico são desconhecidos e inestimáveis.

Ações urgentes devem ser tomadas para mudar esse panorama.

Um continente flutuante para coletar e reciclar todo o plástico dos oceanos

E se houvesse um lugar onde pudéssemos enviar todo esse plástico?

Lenka Petráková, designer da Zaha Hadid Architects, em Londres, desenvolveu um projeto designado como o 8º continente, uma estrutura composta de cinco partes, que integram estufas, coletores de lixo biodegradáveis e alojamentos.

Seu projeto recebeu o prêmio 2020 Grand Prix Award for Architecture and Innovation e tem um objetivo ambiciosos: reciclar o plástico oceânico, com autossustentabilidade, produção de energia e dessalinização da água.

O nome é uma referência ao ‘Great Pacific Garbage Patch, a ilha de plástico no Pacífico que tem dimensões continentais. A plataforma de limpeza oceânica criada por Lenka pode ser fixa ou em movimento e, assim, contribuir para a limpeza de plástico nos oceanos.

Colocar para funcionar

A ideia já tem e é premiada, falta verba para colocá-la em ação. Quem vai financiar?

“Acredito que Elon Musk seria um grande patrocinador do projeto, dada sua energia e entusiasmo para levar a tecnologia adiante e pesquisar novos territórios”, disse Petráková em uma entrevista para a StirWorld.

Saiba mais sobre esse incrível projeto nos vídeos abaixo.

Talvez te interesse ler também:

Concreto reciclado e outras alternativas ao cimento, o grande emissor de CO2

Chega de cimento! Prédio de madeira é o novo modelo de construção

Brasil terá seu 1° prédio que usa energia do solo para climatizar ambientes

O tijolo mais resistente que concreto, feito de plástico reciclado por esta queniana

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *