Perigo oculto: a contaminação química por plástico no ambiente

Perigo oculto: a contaminação química por plástico no ambiente

Quando se fala de poluição por plástico, não é só um monte de lixo deixado na areia que vai parar no mar. É poluição ambiental intensa, pois o plástico deixa um rastro invisível de poluição que poucas pessoas conhecem.

Anualmente, são produzidas cerca de 300 milhões de toneladas de plástico e cerca de 8 milhões delas vão parar nos mares e oceanos e esse é, atualmente, um dos principais problemas ambientais, segundo relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma).

Muita química

O plástico é um produto fabricado, por isso ele contém uma enorme variedade de aditivos químicos. São mais de 3 mil substâncias químicas diferentes associadas ao plástico. Destas, mais de 60 causam danos à saúde.

Os mais comuns são os ftalatos e o bisfenol A (BPA), que é muito utilizado em embalagens.

Já existem inúmeros estudos que mostram que essas substâncias podem causar problemas neurológicos, metabólicos, reprodutivos e alguns tipos de câncer.

Para composição do plástico, inúmeros produtos químicos entram na sua produção:

  • para torná-lo mais flexível são usados plastificantes
  • para dar cor, entram os pigmentos.
  • Para tornar o plástico menos inflamável, são usados retardantes de chama.
  • Estabilizantes entram na conta para retardar a oxidação, a degradação e assim por diante.

Muito nocivo

No entanto, esses aditivos e até mesmo agrotóxicos usados na composição do plástico, tornam esse um item altamente nocivo para a saúde dos animais marinhos e para o ser humano.

Cerca de 50% de todas as aves marinhas têm traços de plástico no organismo, de acordo com este estudo realizado por pesquisadores do CSIRO e Imperial College London, e 700 espécies de vertebrados possuem traços de plástico no estômago.

O plástico existente nas águas também funciona como uma esponja, absorvendo toda sujeira que existe ao redor, tornando o ambiente marinho ainda mais tóxico.

Muitos animais morrem por ingestão acidental de plástico e outros tantos vão acumulando problemas de saúde em decorrência do plástico presente nos oceanos.

Além de afetar o desenvolvimento e reprodução dos animais marinhos, esse composto pode afetar a vida dos seres humanos, que ingerem peixes, frutos do mar e sal marinho, absorvendo todos os resíduos químicos presentes.

Os danos causados pela poluição por plástico ao meio ambiente e à saúde humana, ainda estão sendo estudados. Até porque, esse problema é bastante recente na história da vida na Terra. Mas já se sabe que alguns dos aditivos químicos usados na fabricação do plástico funcionam como desreguladores endócrinos, imitando o comportamento hormonal e produzindo mutações celulares, que podem levar a vários tipos de câncer, doenças cardiovasculares, neurológicas, infertilidade, problemas de desenvolvimento, entre outros.

Como acabar com isso?

É importante ter consciência dessa praga. Cada um de nós pode sim escolher na hora da compra aquele produto embalado no papel, ou em outro material menos impactante, mas é mais importante ainda pressionar os governantes e as empresas para que tomem medidas de redução de todo plástico gerado anualmente.

Consumidor e eleitor têm poder. Conhecimento é a base da construção de um mundo melhor. Compartilhe!

Talvez te interesse ler também:

A poluição por plástico pode não ter mais solução

20 empresas produzem mais de 50% de todo o plástico descartável do planeta

Plástico descartável do delivery é o que mais polui os oceanos, revela pesquisa

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *