©David henrichs/Unsplash

Por que não se deve tocar nos corais e em nenhuma vida marinha

Por que não se deve tocar nos corais e em nenhuma vida marinha

Você já pensou se é certo pegar ou, até mesmo, encostar em animais e em outros seres marinhos?

Tanto animais quanto plantas do fundo do mar possuem muitos mecanismos de defesa. Esse é um dos motivos pelos quais não devemos tocar nos seres vivos que habitam os oceanos.

Ao acariciar tartarugas, arraias e outras formas de vida marinha, além de poder ser mordido, queimado ou picado, existem outros motivos pelos quais você deve evitar contato direto com esses seres.

O respeito à natureza e à biodiversidade são princípios básicos que todos deveriam respeitar, mas às vezes, por curiosidade, desconhecimento ou ignorância, as pessoas acham que tocar nos animais e em outros seres marinhos é algo inócuo e até benéfico. Só que não!

Entenda os motivos.

Mecanismos de defesa

Ao tocar animais e seres marinhos, você os expõem a riscos de doenças e infecções.

Quando falamos em mecanismos de defesa, os diferentes tipos de limo na pele destes animais, por exemplo, os protegem de várias infecções.

Uma vez que um humano coloca a mão sobre eles, essa camada protetora fica comprometida.

Em caso de ataques, cada animal também possui seu próprio mecanismo de defesa. Essa defesa é, muitas vezes, perigosa para os humanos e também pode ser fatal.

O caso do peixe-cirurgião é interessante saber que ele tem espinhos no topo das costas, que são tão afiados quanto uma ferramenta cirúrgica e podem causar ferimentos graves.

Muitas espécies têm veneno em várias partes de seus corpos, como o peixe-de-pedra e o peixe-escorpião. As enguias e moreias podem morder muito forte.

Se você for mexer com algum desses animais, cuidado para não perder os dedos!

Brinquedos humanos

Nas férias na praia, muitas crianças capturam peixes e outros seres para brincarem, enquanto os pais nada dizem. Pior ainda é quando o próprio adulto dá o exemplo capturando animais para brincar, dando o mau exemplo.

No ambiente marinho, as vítimas da ignorância humana são muitas: siris, ostras, peixinhos menores, medusas… caiu na rede é peixe da estupidez humana.

TODOS os seres devem ser respeitados, sem exceção, mas principalmente os abaixo listados pois são os que mais sofrem com a ignorância humana.

Baiacu

Os baiacus são nadadores lentos, além de serem alvo fácil para os humanos brincarem e tirarem fotos (os mergulhadores adoram ver um baiacu inflando).

Toda vez que um baiacu infla, todos os seus órgãos internos são empurrados para o lado e achatados, causando um grande estresse ao animal, que leva horas para se acalmar depois.

Se você detesta que te irritem só para te verem nervoso, não faça o mesmo com os animais.

Estrela-do-mar

Outro “brinquedo” humano comum é a estrela-do-mar.

As estrelas do mar são muito frágeis e tocá-las pode se prejudicial para a sua estrutura. Elas sofrem muito quando são tiradas para fora da água.

Você sabia que algumas espécies de estrela-do-mar não conseguem sobreviver mais do que algumas horas fora do mar e outras podem sobreviver apenas 10 segundos!

Corais

Acontece também com os corais. Mesmo um leve toque pode prejudicar a pele exterior deles, matando essa parte do coral.

Os seres humanos têm bactérias e óleos nas mãos que ferem a colônia de coral.

Doenças da banda negra e da faixa marrom se espalham facilmente entre as colônias de corais e os humanos ajudam a disseminá-las.

Os corais respiram, comem e se reproduzem através de pequenos orifícios que são facilmente entupidos pela areia e pelo toque humano.

Uma vez que eles estão entupidos, os corais morrem em uma taxa muito maior do que a taxa de crescimento, que é de 0,3 a 2 cm por ano para os corais em massa, e até 10 cm por ano para os corais ramificados.

Um recife de coral leva em média 10.000 anos para se desenvolver (só isso!).

Por favor, NÃO faça selfies subaquáticas

Quando tocamos nos animais marinhos ele podem ficar doentes com feridas abertas e parasitas ao redor dos olhos e da boca.

Em outras situações, muitas vezes, restos de comida são oferecidos para que o animal fique próximo o suficiente para ser acariciado ou para tirar as famosas “selfies subaquáticas”.

Isso prejudica os comportamentos naturais de alimentação.

Por que você não deve tocar na vida marinha?

Imagine um desconhecido que entra na sua casa sem ser convidado, tenta te colocar pra fora do seu próprio lar e te tira o sossego?

Agora, pense que nesse processo você sofreu algum tipo de ferimento ou foi machucado fisicamente.

Quais as suas condições de encontrar o caminho de volta ao seu abrigo agora que você é uma presa fácil?

Pois é, muitas vezes os mergulhadores abusam destes animais e os tiram do seu conforto, interrompendo o ciclo natural das coisas.

Isso pode ser fatal para a vida marinha, causando até a morte.

Ter a sorte de poder assistir um animal marinho durante o mergulho é uma honra. Silêncio e concentração são a chave para estes seres aparecerem perto de você. O melhor registro é a lembrança.

No fundo do mar, quem manda são eles. Mergulhar é aprender a observar!

Ensine isso às crianças.

Talvez te interesse ler também:

Não mate as típulas: elas são inofensivas e combatem a dengue

Você nunca deve ter uma iguana de estimação. Veja o porquê

Mexilhões cozidos na praia: onda de calor está matando milhões de animais marinhos 

10 animais marinhos em extinção 

O triste massacre dos cavalos-marinhos do qual ninguém fala

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.