©CNN

Mexilhões cozidos na praia: onda de calor está matando milhões de animais marinhos

Mexilhões cozidos na praia: onda de calor está matando milhões de animais marinhos

A onda de calor que atinge a província da Colúmbia Britânica, no Canadá, não afeta apenas os seres humanos. Várias outras espécies têm também sentido o efeito do calor que matou, na semana passada, milhões de animais marinhos.

De acordo com a CNN, o professor do departamento de zoologia da Universidade de British Columbia, Christopher Harley, encontrou vários mexilhões mortos apodrecendo em suas conchas na praia de Kitsalano.

“Pude sentir o cheiro daquela praia antes de chegar, porque já havia muitos animais mortos do dia anterior, que não foi o mais quente dos três [dias]”, conta o especialista.

A razão da morte dos mexilhões é que eles não conseguem sobreviver a temperaturas superiores a 37ºC por muito tempo, se expostos à luz solar quando presos a rochas. Harley usou uma câmera de imagem térmica FLIR que registrou temperaturas de superfície superiores a 51ºC nas praias da região.

Harley fez uma estimativa preliminar de que o calor pode ter provocado a morte de até um bilhão de mexilhões e outros animais marinhos no Mar Salish, que inclui o Estreito da Geórgia, o Estreito de Puget e o Estreito de Juan de Fuca.

O professor de biologia marinha da Universidade Northeastern, Brian Helmuth, explica que as camadas de mexilhões e os recifes de coral são importantes índices para a saúde dos oceanos:

“Quando vemos os canteiros de mexilhões desaparecendo, eles são as principais espécies estruturantes, então são quase como as árvores da floresta que estão fornecendo habitat para outras espécies, então é realmente óbvio quando uma população de mexilhões desaparece. Quando começamos a ver a morte de outros animais menores, porque eles estão se movendo, porque não são tão densos, não é tão óbvio”.

Segundo cientistas, a onda de calor na Colúmbia Britânica e no noroeste do Pacífico nos Estados Unidos é um alerta sobre as mudanças climáticas, que estão tornando esse tipo de fenômeno cada vez mais frequente. Uma análise de cientistas da World Weather Attribution afirma que a onda de calor “teria sido impossível sem a influência da mudança climática causada pelo homem”.

Talvez te interesse ler também:

Gente morrendo de frio, gente morrendo de calor: dias de anomalia na Terra

Como não morrer de calor no verão (sim, morrer de calor é possível)

Brasil terá seu 1° prédio que usa energia do solo para climatizar ambientes

Fonte foto: Mexilhões mortos na praia de Lighthouse Park, em Vancouver

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *