10 Chás para Pressão Alta – Como baixá-la com remédios naturais

  • atualizado: 
Chás pressão alta

O termo pressão alta é muito difundido entre a população, principalmente, por que ela afeta muita gente. No Brasil há mais de 17 milhões de pessoas com hipertensão, segundo dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão.

A pressão alta – ou hipertensão – acontece quando a pressão sanguínea para o coração bombear o sangue para o corpo é maior do que o normal, causando uma espécie de sobrecarga, que pode ser fatal. Basta lembrar que ter pressão alta é um dos principais fatores de risco para diversas doenças cardiovasculares, como AVC, aneurisma e enfarto.

É importante sempre fazer um acompanhamento médico para saber se os níveis de pressão arterial estão equilibrados e, caso seja necessário, tratar corretamente essa disfunção. No entanto, em alguns casos, é possível utilizar alguns chás como aliados para ajudar a baixar a pressão, de modo natural. Vale lembrar que essa ajuda das ervas deve ser feita, após ter obtido orientação médica. Conheça abaixo algumas receitas que podem ajudar a baixar a pressão arterial:

10 CHÁS QUE PODEM AJUDAR A BAIXAR A PRESSÃO ARTERIAL

1. Alho

O alho é eficaz no combate a várias doenças, ajudando a reduzir os níveis de colesterol ruim, fortalecendo o sistema imunológico e controlando a pressão, entre outros benefícios. Para fazer uso dele para esse fim, basta amassar 1 dente de alho e deixar ferver em uma xícara de água por 3 minutos. Depois é só coar e beber a cada 12 horas.

Outra forma de utilizar o alho, é consumindo, em jejum, duas colheres (chá) de alho picado.

2. Erva-cidreira

Por ser um calmante natural, a erva-cidreira também pode ser utilizada para baixar a pressão arterial. A receita é simples: 2 xícaras de chá de água, 1 colher (chá) de erva-cidreira e 1 colher (chá) de folhas de maracujá. Ferva a mistura, depois coe e tome.

3. Embaúba

Faça uma infusão com 1 colher (chá) de folhas secas de embaúba e 1 xícara de chá de água. Deixe descansar por 10 minutos, depois coe e beba, até três vezes ao dia.

4. Hibisco, alecrim e margarida

Ferva 1 litro de água com 1 colher (sopa) de flores de hibisco, 3 colheres (sopa) de folhas secas de margarida e 4 colheres (chá) de folhas secas de alecrim. Depois coe e beba três vezes ao dia. Essas ervas têm propriedades calmantes e são úteis para baixar a pressão arterial.

5. Pepino

Coloque no liquidificador um pepino médio picado e descascado e 200 ml de água. Depois coe, adoce e beba, antes das refeições.

6. Mel

O mel tem efeito calmante sobre os vasos sanguíneos. Por isso pode ser utilizado no combate à pressão arterial. É possível, por exemplo, ingerir todos os dias, em jejum, duas colheres de mel, ou fazer um suco de manjericão e mel, em quantidades iguais, e tomar antes de se alimentar.

7. Composto de ervas

Faça uma mistura de folha de abacateiro, erva-de-bugre, sete sangrias, chapéu-de-couro e capim cidrão. Ferva 1 litro de água e inclua 3 colheres do composto de ervas. Deixe a bebida abafada por cerca de 10 minutos e coe. Tome três vezes ao dia.

8. Batata inglesa

A batata pode ser bastante efetiva no combate à hipertensão. Um estudo divulgado na American Chemical Society mostrou que consumir esse tubérculo pode ajudar a reduzir a pressão arterial. Para tanto você pode fazer a seguinte receita: separe a casca de 5 batatas e coloque para ferver durante 20 minutos. Depois, coe e beba 2 xícaras da bebida, no decorrer do dia.

9. Camomila

Da mesma forma que a erva-cidreira, a camomila é um calmante natural e pode ajudar a reduzir a pressão alta. Basta ferver 1 xícara de chá de água e 2 ou 3 colheres (chá) de camomila, por 3 minutos. Depois é só coar e beber.

10. Limão

O limão possui vitamina C, que tem efeito antioxidante no organismo, e ajuda na maleabilidade dos vasos sanguíneos, prevenindo a pressão alta. Para fazer uso dele com esse fim, beba 1 copo de água morna e o suco de meio limão, todos os dias, em jejum.

É importante ressaltar que o uso desses chás é indicado apenas para casos moderados e leves. Casos mais graves, que produzem sintomas, devem ser tratados clinicamente. Além disso, é contraindicado para gestantes, lactantes, pessoas com problemas gastrointestinais ou de próstata.