COP26: anunciantes pedem que Facebook, Twitter e outras redes tenham políticas contra desinformação climática

COP26: anunciantes pedem que Facebook, Twitter e outras redes tenham políticas contra desinformação climática

A emergência climática está sendo uma fonte de grande preocupação para todos aqueles que se sentem responsáveis em manter um planeta saudável, pelo direito à uma vida com qualidade.

A COP26 deve ser clara quanto à necessidade de ações efetivas de curto prazo, para que o planeta possa se recuperar das ações humanas que estão comprometendo nosso futuro. Porém, há o temor de que as metas propostas sejam escassas e ou não cumpridas, e que a situação se torne insustentável.

Agora, anunciantes de todo o mundo estão exigindo que as empresas donas das mídias sociais revejam seus processos para impedir que a desinformação se propague e dificulte o combate ao aquecimento global.

A ação global dos anunciantes

A Conscious Adversiting Network, entidade de atuação no planeta que visa divulgar boas práticas do mercado de publicidade mundial, passou a contribuir para a busca de melhoria das informações disponibilizadas pelas plataformas e redes sociais.

Essa instituição emitiu uma carta aberta, com mais de 250 assinaturas de anunciantes de todo o mundo, direcionada ao Facebook, Google, Twitter, TikTok, Pinterest e Reddit responsabilizando essas empresas em adotarem ações que visem impedir a divulgação de desinformação a respeito de assuntos ligados ao clima e ao meio ambiente.

O documento visa ainda a mobilização dos líderes mundiais que participam da COP26, para adotarem medidas que evitem a desinformação.

Desinformação e lucro

O Institute for Strategic Dialogue e outras 10 organizações ligadas ao monitoramento do meio ambiente, identificaram um crescimento muito acentuado de desinformação nas redes sociais.

E isso está tão evidente que em outubro de 2021, Google, YouTube e editores parceiros, divulgaram que banirão anúncios que neguem a emergência climática.

As redes sociais precisam ter políticas contra desinformação climática assim como têm políticas para outros tipos de violações e desinformações.

Com o greenwashing e o green economy à solta, a preocupação daqueles que verdadeiramente investem na economia verde, é a de perder mercado para anunciantes que surfam na onda verde capitalista, sem haver a mínima preocupação ambiental.

Talvez te interesse ler também:

Jovens pedem à ONU que crise climática seja tratada com a mesma emergência Covid

Lixão têxtil a céu aberto no Chile é a nova paisagem do deserto do Atacama

Natal sustentável: como reduzir o impacto das festas

Contra o aumento do nível do mar, as cidades flutuantes já são realidade

Plástico pandêmico: 26 mil toneladas de lixo da Covid poluindo os oceanos do mundo

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *