©Instagram

O que vai acontecer se a Terra esquentar +1.5, +2 ou +3°C?

O que vai acontecer se a Terra esquentar +1.5, +2 ou +3°C?

A diferença entre 1,5°C e 3°C pode parecer pouca bobagem, mas é esquentar ou esfriar demais para a gente ter a noção de que pequenas diferenças podem causar grandes impactos. Estamos falando do clima.

Mexilhões cozidos na praia, de um lado gente morrendo de frio, de outro, gente morrendo de calor. De fato a Terra teve dias anômalos esse ano. Mas o alerta não vem de hoje.

As terríveis queimadas na Califórnia e na Austrália em 2019 – as quais muita gente já se esqueceu – e a Amazônia em chamas, no mesmo ano, que chegou a mobilizar o mundo inteiro com a hashtag #prayforamazonia

Quando coalas e jacarés do Pantanal morrem queimados, todo mundo se conscientiza, mas apagado o fogo, a memória também se apaga.

Clima seco, quente e com vento favorece a propagação do fogo. Pode ser um cigarro jogado na estrada mas, no Brasil, o problema é mesmo o desmatamento para dar lugar à pastagem. Primeiro desmata, depois queima o resto de mata que sobrar, daí o clima ajuda, o fogo se alastra e perde-se o controle da situação.

É o cachorro que morde o rabo: precisaríamos das árvores para manter o clima dentro do limite suportável mas fazemos o contrário. Enquanto alguns governos ficam no legisla mas não cumpre,  outros sequer legislam e as consequência do impacto humano sobre a Terra vai chegando ao ponto do não ter volta!

E não é só fogo o problema. “Deus” ainda não decidiu se a Terra deve acabar em água ou em fogo pois a verdade é que o calor derrete o gelo e o gelo vira água.

Tá vendo esse filme? Inundações, seca, fogo, fome, vixe… é um filme de terror que hoje parece ficção mas amanhã será um documentário, sem expectador porém, pois estaremos todos afogados ou queimados (o final você decide, pois será que Deus existe?).

O que vai acontecer se a temperatura da Terra aumentar 1,5°C, 2°C ou 3°C?

As respostas estão em um post do @unclimatechange compartilhado pelo Leonardo DiCaprio:

Com o aumento de 1,5°C existem:

  • 3% de probabilidade do gelo ártico derreter a qualquer verão
  • 4% de probabilidade dos mamíferos perderem metade de seus habitats
  • Média de 2 meses de seca
  • Média de 41% de aumento das áreas queimadas por incêndios no verão mediterrâneo

Com o aumento de 2°C

  • 16% de probabilidade do gelo ártico derreter a qualquer verão
  • 8% de probabilidade dos mamíferos perderem metade de seus habitats
  • Média de 4 meses de seca
  • Média de 62% de aumento das áreas queimadas por incêndios no verão mediterrâneo

Com o aumento de 3°C

  • 63% de probabilidade do gelo ártico derreter a qualquer verão
  • 41% de probabilidade dos mamíferos perderem metade de seus habitats
  • Média de 10 meses de seca
  • Média de 97% de aumento das áreas queimadas por incêndios no verão mediterrâneo

Lembrando que os dados não foram estimados por cartomantes, bola de cristal ou jogo de búzios. Eles estão nesse gráfico interativo elaborado pelo Carbon Brief.

Talvez te interesse ler também:

Europa proíbe mas poluição por plástico já é quase irreversível, diz estudo

As “atlântidas” do Século XXI. Aquecimento global e nível das águas

Países insulares pedem socorro. Sobrevivência em risco

Um quadro apocalíptico: países submersos e ciclones tropicais frequentes. O aumento do nível do mar

Aumento do nível do mar: número de afetados será o triplo do até então estimado

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *