Glicínias: significado da flor e dicas de cultivo

  • atualizado: 
glicínias

Se você já viu uma Glicínia, a “Flor da Ternura”, certamente sabe do encantamento e da exuberância que essa planta tem. Já quem não a conhece, poderá se encantar só de observar as imagens e aprender sobre elas.

É uma pena que não dá para sentir o cheiro pela leitura, mas quem a conhece sabe que, além de belíssimas, as Glicínias têm um perfume marcante e envolvente.

Seu significado é romântico, místico e mágico, digno de um conto de fadas! Por isso ela cai muito bem em decorações de casamentos, festas e eventos, crescendo sobre pérgolas e caramanchões.

Ficou encantado ou encantada, mas não tem espaço para plantar? Calma! Também é possível plantá-la em vaso! Mas para isso são necessários alguns cuidados. Vamos aprender tudo isso?

Mas atenção! Leiam o artigo até o fim, pois apesar de bela e exuberante, as sementes de Glicínias são venenosas! Por isso, mantenham as crianças longe delas!

 

1. Significado da Glicínia

Glicínia significa “Ternura” e não é a toa que este nome foi dado à esta belíssima trepadeira ornamental de várias espécies.

Originária do Japão e da China, a Glicínia também é conhecida popularmente como wistéria-japonesa e wistéria-chinesa. Já seu nome científico é conhecido por Wisteria sp x Wisteria frutescens Glycine sp, Kraunhia sp, pertencente à família Fabaceae.

Além da exuberância das suas mais variadas espécies, as Glicínias simbolizam um certo romantismo, pois eram utilizadas por gregos e romanos com o intuito de preservar o amor conjugal.

A Glicínia possui também um significado importante no budismo, onde seus ramos são pendurados na cabeça em sinal de humildade, respeito e sinceridade em referência ao Buda.

A flor da Glicínia é um símbolo de brilho e transitoriedade da existência, pois tudo muda constantemente. Isso quer dizer que devemos apreciar cada momento e ensina que o ser humano deve praticar sempre a gratidão.

2. Uma trepadeira exuberante

glicinas 2

Assim como a Jade (Strongylodon macrobotrys), a Glicínia (Wisteria floribunda) é uma trepadeira exuberante que fica linda em estruturas como pérgolas e caramanchões, pois suas flores coloridas ficam pendentes dando um charme a qualquer ambiente.

A Glicínia floresce no outono-inverno com flores arroxeadas ou brancas, veja mais sobre ela no vídeo do canal Vida no Jardim, onde são apresentadas as características dessas duas plantas ornamentais, ideais para decorações de casamentos, festas e eventos.

3. Os vários tipos e cores

A Glicínia é um tipo de trepadeira com folhas grandes, finas e com flores roxas claras, raramente brancas, que ficam pendentes cerca de 30 cm de comprimento para baixo. Seus frutos são vagens de feijão, cujo comprimento é de até 15 cm e no seu interior possui várias sementes.

Existem vários tipos de Glicínias, cujos nomes variam de acordo com a região e tipo de floração:

  • Wisteria chinesa - Surgiu nas florestas montanhosas do leste da China, mas também aparece no Japão e na Europa. É uma videira de 15 a 25 metros de altura, com hastes de 25 a 40 cm de diâmetro na base, giram no sentido anti-horário e a casca tem o tom cinza escuro.
  • Wisteria floribunda - Como o próprio nome já diz, esse tipo de Glicínia possui flores abundantes e grandes (40 a 60 cm de comprimento). Por isso são muito utilizadas na jardinagem, além da folhagem exuberante e variação de cores.
  • Wisteria liana - Original do Japão, atinge 10 m de altura, onde as folhas já são mais sobressalentes do que as flores, pois elas se mesclam.
  • Wisteria japonesa - Também é originária do Japão, porém é menos decorativa do que as outras espécies. No entanto, isso não faz dela menos bela que as outras. O único porém é que ela é menos resistente ao frio e demora 10 anos para florescer. Diferente da chinesa que floresce com três.
  • Wisteria shrubby - Esta é originária da América do Norte e tem característica mais arbustiva. Assim como a liana e a japonesa, ela não fica pendente, mas é menos comum, pois contém mais folhas e as flores são azul-violeta.
  • Glicínia de grãos grandes - É um tipo parecido com a shrubby e também é da América do Norte. No entanto, suas flores ficam mais pendentes do que a anterior. Uma característica desse tipo de Glicínia é que ela é mais resistente ao frio do que as outras.
 

4. Características da planta e como plantar

glicinas 3

Vimos que a Glicínia possui vários tipos e espécies diferentes, mas a característica mais comum entre elas é a beleza exuberante, possibilitando diversas opções de decoração e harmonia de ambientes externos.

Além disso, ela possui um aroma único e marcante que transmite um ar de romantismo ou simplesmente causa uma sensação agradável a quem consegue sentir o seu perfume e admirar a sua beleza.

No entanto, para ter um exemplar desta planta é necessário ter alguns cuidados. Por isso, vamos aprender como plantar e como cuidar, pois a Glicínia é muito sensível e carece de condições ideais para o cultivo.

O solo deve estar devidamente úmido, mas não encharcado e a terra deve ser adubada com húmus de minhoca. Além disso é necessário que ela tenha uma boa drenagem para evitar o afogamento da planta.

As Glicínias requerem muito nitrogênio no solo, o que é facilmente encontrado na matéria orgânica. Por isso, outra recomendação é a de misturar um quarto de farinha de semente de algodão para fornecer uma liberação de nutrientes mais duradoura e balanceada, deixando a terra boa para o plantio.

Após estas primeiras instruções, vamos ao passo-a-passo:

  1. Faça buracos na terra com aproximadamente o tamanho das raízes da planta e o dobro de sua largura;
  2. Mantenha uma distância mínima de 2 metros entre um buraco e outro, pois as raízes da Glicínia precisam de espaço;
  3. Coloque as plantas nos buracos feitos na terra e preencha os espaços com terra adubada.

A melhor época para o plantio da Glicínia é durante a primavera e o inverno. Deve-se escolher um lugar aberto e que não seja coberto por outras plantas, pois a Glicínia precisa de espaço para crescer e ela precisa de Sol, o que pode ser privado à ela caso tenham outras plantas por perto.

Outra dica importante é a de plantá-la em lugares altos, se possível sobre estruturas resistentes para que ela possa crescer e se esparramar por elas, dando aquele aspecto de decoração agradável e natural.

5. Para cuidar da Glicínia, recomenda-se os seguintes cuidados

glicinas 4

  • O plantio deve ser feito antes que comece a floração e a planta deve ser protegida de qualquer frio intenso, podendo ser coberta com um lençol e colocando uma luz de baixa voltagem próximo a ela;
  • Durante a primavera, adube os arredores da planta com compostos orgânicos e restos de folhas;
  • No inverno, jogue um pouco de farinha de ossos e fósforo sobre a terra, pois essa mistura é essencial para o florescimento das Glicínias;
  • Em caso de escassez de chuva, regue semanalmente.

A poda é essencial para o florescimento da Glicínia, mas ela deve ser feita respeitando algumas condições:

  • Realize a poda sempre no fim do inverno
  • Remova os brotos e restos de florescimentos passados, deixando apenas alguns brotos por galho
  • Durante o verão, após a queda das folhas, realize novamente a poda sem deixar resquícios velhos que possam atrapalhar a planta
  • Remova também os brotos velhos que não floresceram na primavera
  • A poda no verão pode ser feita sempre que necessário, pois ela é necessária para retirar brotos velhos e mortos que atrapalham o crescimento dos novos e sadios
 

6. Como plantar Glicínias em vasos

Se você se encantou com essa planta, mas não tem condições nem espaço para plantar uma no seu jardim, veja essa sugestão de plantar a “Flor da Ternura” em vaso:

  1. Pegue um vaso médio de barro e faça uma camada de pedras, a camada será essencial para evitar a retenção de água na terra e evitará o afogamento da planta;
  2. Coloque terra preta sobre as pedras;
  3. Faça um buraco de aproximadamente 5 cm no meio da terra;
  4. Se possível, embebe a base da planta com hormônios para facilitar o crescimento das raízes e ajudar na fixação da planta no vaso;
  5. Coloque a Glicínia no buraco e preencha o espaço vazio com terra apertando firmemente para garantir a estabilidade da planta;
  6. A hidratação da Glicínia nesse primeiro momento é essencial para ajudar no crescimento das raízes, por isso regue sempre sua planta.

ATENÇÃO!

Uma última dica é a de tomar cuidado com as sementes da Glicínia, pois elas são venenosas! Se você tem crianças por perto, fique alerta e avise-as sobre os perigos de colocar as sementinhas da Glicínia na boca. A ingestão dessas sementes em adultos não causa muitos problemas, mas para crianças elas podem ser mortais!

Talvez te interesse ler também:

HELICÔNIAS: VARIEDADES E ESPÉCIES. COMO PLANTAR E CUIDAR DELAS?

BASTÃO-DO-IMPERADOR: QUE PLANTA MAIS LINDA! VAMOS PLANTAR?

COMO FAZER ADUBO VEGANO E TER COMPOSTAGEM ORGÂNICA E CASEIRA, HORTA E POMAR

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!