Gravidez após os 35 anos – mulheres precisam redobrar a atenção

  • atualizado: 
Gravidez

É cada vez mais comum que as mulheres adiem a maternidade. As pressões do mercado de trabalho, a priorização de outras esferas da vida, a mudança do papel da mulher na sociedade, tudo isso ajuda a explicar por que cada vez mais elas estão preferindo esperar por esse momento.

Dados do Núcleo de Inteligência da Folha, coletados do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos do Ministério da Saúde, mostram que o número de mulheres que se tornaram mães após os 35 aumentou em 65%, nos últimos anos. Embora tenha muitas vantagens, principalmente emocionais, a maternidade tardia demanda cuidados ainda maiores para que esse momento seja tão especial quanto deve ser.

Os riscos da maternidade tardia

A fertilidade feminina entra em declínio a partir dos 25 anos, e sofre uma piora considerável após os 35. Isso ajuda a explicar por que vai ficando cada vez mais difícil para as mulheres engravidarem. Muitas delas, inclusive, têm que recorrer às clínicas de fertilização para conseguir engravidar. Aos 25, as chances de ficar grávida em um ciclo menstrual são de 20 a 25%, podendo chegar a 80% no espaço de um ano. Já no caso das mulheres de 40 anos essa chance cai para 8%.

Existe também um componente importante, que é relógio biológico. Os óvulos também envelhecem, aumentando o risco de embriões sofrerem mutações genéticas, como a Síndrome de Down. Aos 30 anos, a chance de uma mulher ter um filho com a síndrome é de 1 em cada 1000, mas aos 35 a proporção é de 1 em cada 400, e aos 40, de 1 a cada 100. Além disso, existe uma sobrecarga natural no organismo por causa da gravidez, e isso aumenta, conforme a mulher envelhece. Isso pode facilitar o aparecimento de doenças como hipertensão e diabetes.

Nessa fase, a mulher também apresenta mais problemas ginecológicos, como endometriose e infecções pélvicas, que podem causar infertilidade. Há ainda maiores chances de parto prematuro e aborto espontâneo.

Cuidados essenciais nessa fase

A gravidez é um período que demanda cuidados, em todos os casos, mas mulheres acima dos 35 anos precisam redobrar a atenção para ter uma gestação saudável. Entre as recomendações, estão:

  • Fazer todos os exames clínicos e ginecológicos necessários. É essencial fazer um pré-natal rigoroso e verificar doenças preexistentes;
  • A ingestão de ácido fólico, necessária para prevenir malformação fetal, também é outra medida essencial nessa fase, se possível com a suplementação antes mesmo de engravidar;
  • Praticar atividades físicas, se alimentar bem e manter um peso adequado são importantes ações para ter uma gestação bem-sucedida;
  • Colocar a carteira de vacinação em dia também é necessário para prevenir doenças, como rubéola, caxumba, entre outras;
  • Evitar o cigarro e o excesso de bebida alcóolica, que podem prejudicar o bom desenvolvimento do bebê.

A gestação após os 35 anos, no entanto, tende a ser bem mais tranquila, pois a mulher está mais segura, equilibrada emocionalmente e financeiramente. Com isso, a criança nasce em um ambiente mais saudável e tem condições excelentes para se desenvolver bem.

Respeitados os cuidados recomendados, é perfeitamente possível ter uma maternidade tardia bem-sucedida.

Talvez te interesse ler também:

PRIMEIROS SINTOMAS DE GRAVIDEZ - SERÁ QUE VOCÊ ESTÁ GRÁVIDA?

ENGRAVIDAR ESTÁ DIFÍCIL? O QUE FAZER NESTE CASO?

TESTES DE GRAVIDEZ, CASEIRO E DE FARMÁCIA. SÃO CONFIÁVEIS?

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!