Magnésio - quando é deficiente o que acontece ao nosso corpo?

magnésio-deficiencia

Todo o corpo humano depende do magnésio. Este elemento é essencial para o bom funcionamento dos sistemas nervoso, cardiovascular, músculo, ósseo, digestório e respiratório, para as funções orgânicas de absorção e mineralização, para os processos enzimáticos. Então, quando falta, acontece...

A importância do magnésio na alimentação humana é conhecida desde que, em 1932, um estudo com agricultores egípcios cujas dietas continham entre 1500 a 1800 mg de magnésio ao dia, demonstrou que era essa a causa da saúde de que gozavam, mesmo em idade avançada.

Trata-se da pesquisa do Professor P. Schrumpf-Pierrone, publicada no Bulletin de L'Institut D'Egypte (Vol. XIV, February 15, 1932).

Outros artigos científicos você poderá encontrar aqui. No caso do Egito, onde abundam rochas magnesianas que enriquecem os solos com esse mineral, a taxa de incidência de câncer na população é dez vezes menor do que a observada na Europa, por exemplo e, no caso específico do câncer de estômago, de até 50 vezes menor.

Onde há magnésio na natureza?

O magnésio é um mineral que, se está abundante nos solos agrícolas, o estará também nos alimentos que neles se produzem e, por outro lado, a sua carência no solo é o que provoca os atuais baixos índices desse mineral essencial no organismo humano. Outro fator da redução do magnésio disponível para alimentação humana é a industrialização dos alimentos e, especialmente, a do sal.

O sal, seja ele marinho ou de pedra, contêm magnésio. Porém o magnésio é higroscópico, quer dizer, absorve água, o que não é considerado interessante para o sal de mesa já que este gruda no saleiro. Na atualidade, todo o sal industrializado que consumimos é liberado do magnésio, para não umedecer. Ultrafino, moído e pobre. Veja só que perda terrível para a nossa saúde.

O que acontece com nosso corpo quando a taxa de magnésio é baixa?

São 300 (trezentos) os processos enzimáticos em que o magnésio entra, assim como é na presença de magnésio que ocorre a geração dos estímulos elétricos necessários ao bom funcionamento das células cardíacas, musculares e nervosas. Quando esse mineral essencial nos falta, ou está abaixo do esperado, esses processos se tornam deficientes provocando diversos incômodos.

O corpo humano contêm cerca de 25 g de magnésio, principalmente nos ossos (dentes), músculos, cérebro, fígado, rins e testículos. Se a alimentação está pobre em magnésio, ou se você está com problemas para absorver este mineral, então seu organismo entrará em deficit e começara a retirar, de onde tem, o elemento, o que causará diversas doenças. Também é a presença de magnésio que promove o equilíbrio mineral nos órgãos, a boa absorção de outros nutrientes minerais essenciais como Fe, Ca, Zn.

A carência de magnésio no organismo humano pode causar:

Agitação, anemia, anorexia, ansiedade, mãos e pés gelados, perturbação da pressão sanguínea (tanto com hipertensão como hipotensão), insonia, irritabilidade, náuseas, fraqueza e tremores musculares, nervosismo, desorientação, alucinações, cálculos renais e taquicardia. Essencial para a fixação correta do cálcio no organismo; a deficiência de magnésio pode causar endurecimento das artérias e calcificação das cartilagens, articulações e válvulas cardíacas; descalcificação nos ossos (osteoporose).

O seu excesso também pode causar problemas como:

Rubor facial, hipotensão, fraqueza muscular, náuseas, insuficiência respiratória, boca seca e sede crônica.

Alimentos ricos em magnésio são:

magnesio 2

Os vegetais folhosos verdes, como alface, espinafre, couve e todos os outros que você lembrar de folhas quanto mais escuras melhor pois, este mineral constitui o núcleo em torno do qual forma a clorofila - ele é tão importante para os animais, e nós dentre eles, quanto para a saúde das plantas. Para melhor aproveitamento, os vegetais folhosos devem ser comidos crus.

Quando cozidos estes podem perder até 70% do magnésio presente em suas células. Outros alimentos ricos em magnésio são as leguminosas, os grãos (feijão, lentilha, grão de bico e similares), o chocolate, algas e grãos integrais da agricultura biológica (esta ressalva é necessária pois, na agricultura convencional o magnésio não é mantido).

Se você desconfia que sofre de carência de magnésio, hipomagnesemia, que é quando o nosso sangue tem menos de 00.75 mmol/L deste elemento, se sofre de dores musculares constantes ou outros efeitos combinados dentre os relacionados acima, procure um médico e proponha a terapia de magnésio (pode-se tomar, ou passar no corpo, “água de magnésio”, que é o cloreto de magnesio diluído em água, ou capsulas de Mg, aparte de privilegiar os alimentos ricos no mineral).

Também é aconselhável o banho com sal de Epsom, que é o sulfato de magnésio - um punhado do sal na banheira, 20 minutos de imersão e, você se sentirá muito melhor).

Especialmente indicado para você:

POR QUE É IMPORTANTE COMER ALIMENTOS QUE CONTENHAM MAGNÉSIO?

CHOCOLATE AMARGO E MAGNÉSIO: UMA AJUDA CONTRA O C NCER DE P NCREAS

Fonte: Tutta salute