Papa Francisco: “Os casais não querem mais filhos, mas têm cães e gatos. Isso tira a humanidade”

Papa Francisco: “Os casais não querem mais filhos, mas têm cães e gatos. Isso tira a humanidade”

Para Francisco volta a “causar”. Depois de ter sido notícia mundial ao se declarar favorável ao casamento homossexual (ainda bem!), agora ele vem falar sobre a baixa da natalidade humana:

“Muitos casais não têm filhos porque não querem ou não querem ter mais de um, mas têm cães e gatos que ocupam o lugar dos filhos. Esta negação da maternidade e da paternidade diminui as pessoas, tira a humanidade, a civilização fica velha e sem humanidade porque a riqueza da paternidade e da maternidade se perde.

Questão de economia

A preocupação todavia, parece mais econômica que humanitária:

“E uma pátria que não tem filhos sofre”.

“Agora quem vai pagar os impostos da minha aposentadoria se não há filhos?”, continuou citando o questionamento de uma pessoa.

O discurso foi feito hoje, durante uma audiência geral, conforme informações do Fanpage.

O papa teria ainda pedido a redescoberta da paternidade e da maternidade, também por meio da adoção.

Peço a São José a graça de despertar as consciências e de pensar nisto: ter filhos, a maternidade e a paternidade é a plenitude da vida de uma pessoa”. Gerar filhos ou adotar “é um risco, mas mais arriscado é não tê-los, é negar a maternidade e a paternidade”.

“Um homem que não desenvolve o senso de paternidade está perdendo alguma coisa”, continuou.

Para o papa, ser pai ou mãe não significa gerar a prole. A adoção é tão ou mais importante que gerar filhos porque

“Não basta dar à luz a um filho para dizer que é pai ou mãe”, a adoção é um  “tipo de escolha que está entre as formas mais elevadas de amor. Quantos filhos no mundo esperam que alguém que cuide deles! E quantos cônjuges desejam ser pais e mães, mas não conseguem por motivos biológicos”?

Uma época de orfandade

Para Francisco Bergoglio vivemos em uma época de doloroso sentimento de orfandade:

“Nossa civilização é um pouco órfã, sentimos essa orfandade que hoje nos dói tanto, é um sentimento tão ruim ”.

Com toda razão, hoje não sabemos se poderemos receber algum tipo de aposentadoria ou se morreremos trabalhando. Ninguém vem ao nosso encontro nem o pai do nosso pai, São José invocado pelo papa.

Que mundo deixar para os filhos?

A verdade é que o mundo metatarso que se delineia à nossa frente faz com que aqueles que não tiveram filhos se sintam afortunados. Além de um futuro desumano cheio de interações robóticas e realidades virtuais, a pandemia dá sinais de não acabar. Todo dia novas variantes, novas ondas e novas restrições de liberdade.

Só quem é muito corajoso planeja ter filho hoje em dia.

Não querendo ser aquelas velhas saudosistas “no meu tempo era melhor”, hoje o que podemos imaginar é um futuro cheio de doenças e escassez de recursos. O pior é que não é cartomancia nem vidência. É pura ciência.

São muitos os cientistas que estão avisando e ninguém faz nada. É lixo pandêmico a gogo e bilionários ficando trilhardários. Quem em sã consciência quer ter filho? Nem pet o pessoal mais quer ter pois quem ainda tem lucidez mental, sabe da responsabilidade de ter um animal quando o ganha-pão de todo dia não está garantido para ninguém, salvo raras exceções, como o papa por exemplo.

Diga aí o que você acha.

Talvez te interesse ler também:

Se continuar como está, a humanidade caminha para autoextinção

Vem aí um futuro de doenças transmitidas por animais!

Gelo do Ártico derrete em ritmo alarmante e pode libertar vírus e bactérias mortais

Forbes 2020: a pandemia fez os ricos ficarem mais ricos

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *