©And Just Like That

Kristin, Sarah e Cynthia: misoginia e etarismo. Por que eles podem e elas não?

Kristin, Sarah e Cynthia: misoginia e etarismo. Por que eles podem e elas não?

Sucesso entre os anos 1998 e 2004, o Sex and the City está de volta! Mas agora a série se chama And Just Like That só que, ao que parece, ninguém quer assistir à nova série, porque ninguém quer ver mulheres envelhecerem.

Isso é o que ficou muito claro para Sarah Jessica Parker. A atriz de 56 anos, junto com suas colegas Cynthia Nixon e Kristin Davis, três estrelas do elenco original da série, estão ouvindo coisas inacreditáveis.

A nova série, que terá 10 episódios de meia hora cada, conta a história das protagonistas que seguem lutando na vida, contando seus amores e desamores, suas alegrias e tristezas, só que agora aos cinquenta anos.

Mas o público parece não se interessar por histórias de mulheres maduras, como se o público quisesse esconder dele próprio a natureza da vida.

Homens quando envelhecem ficam charmosos. Mulheres viram bruxas. Parem já com isso!

Por que a gente cultua somente o corpo jovem? Por que a gente se recusa a ver que o envelhecimento faz parte e é natural, vai acontecer com todo mundo, só não aconteceu com Marilyn Monroe que morreu antes de envelhecer, e por isso mesmo virou mito de beleza.

O que fazer? Parar de envelhecer? Desaparecer?

Centenas de comentários misóginos, etaristas e sexistas foram disparados nas redes sociais contra as novas sexies in the city.

“Há tanta conversa misógina em resposta a nós que nunca aconteceria com um homem” conta Sarah à Vogue

“Cabelos grisalhos, cabelos grisalhos, cabelos grisalhos. Ela tem cabelos grisalhos? Estou sentada com Andy Cohen e ele tem cabelos grisalhos e é lindo. Por que está tudo bem com ele? Eu não sei o que dizer a vocês! Principalmente nas redes sociais. Todo mundo tem algo a dizer. ‘Ela tem muitas rugas, ela não tem rugas suficientes’. É quase como se as pessoas não quisessem que estivéssemos perfeitamente bem onde estamos, como se elas quase gostassem de sermos prejudicadas por quem somos hoje, se escolhemos envelhecer naturalmente e não ter uma aparência perfeita, ou se você faz algo se isso te faz sentir melhor. Eu sei como sou. Eu não tenho escolha. O que vou fazer a respeito? Parar de envelhecer? Desaparecer?”

Só que, felizmente, Sarah Parker está longe de desaparecer. Ela está aí sempre linda e sempre loira para gente pensar: por que os homens podem ficar grisalhos e as mulheres não? Por que os homens podem envelhecer e as mulheres não?

Por que eles podem e elas não?

Sabe por que? Por que a sociedade exige do homem estabilidade financeira. Então, a idade deles não assusta porque afinal, o papel deles é pagar as contas.

Já a mulher precisa se mostrar sempre sexy porque a função social dela é fazer filho. Uma vez criados os filhos, ou ela vira vovó ou vira titia (se não os teve).

Realmente somos uma sociedade, no mundo todo, misógina, sexista e etarista.

Homens podem ser até mais atraentes do que as mulheres (porque a atração por eles está no bolso) enquanto as mulheres precisam fisicamente estar com tudo em cima.

Até quando vamos prosseguir com esses pensamentos completamente engessados no tempo? Por que precisamos olhar para a mulher sempre como ser reprodutor, e para o homem como ser provedor?

Ah pessoal, vamos assistir o And Just Like That pois essas mulheres têm muito a nos ensinar.

Talvez te interesse ler também:

Etarismo: passou da hora de boicotar o culto à juventude

Jennifer Aniston e os seus mais sinceros segredos de beleza

A moda é grisalhar: assumir a idade e romper padrões

A vida começa aos 50, principalmente para as mulheres de hoje

Os estereótipos que consolidam um mito de beleza inalcançável para as mulheres

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *