Cabaça, cuieté ou coité: um fruto que além de medicinal, tem várias utilidades

Cabaça, cuieté ou coité: um fruto que além de medicinal, tem várias utilidades

Cabaceira, cuitereira, coitereira, árvore-de-cuia… estamos falando da espécie Crescentia cujete, planta da família das Bignoniaceae, que dá frutos de nomes variados dependendo da região: cabaça, cuieté ou coité.

A espécie é originária da América Central e, no Brasil, ocorre desde a Amazônia até a região sudeste.

As árvores podem chegar até 16 m de altura, com tronco e galhos tortuosos, com flores reunidas ao longo dos ramos, tubulosas, grandes e muito vistosas com pétalas amareladas (de outubro a maio) e fruto ovalado (de julho a setembro), com até 25 cm de diâmetro, com epicarpo verde, flexível e endocarpo lenhoso e resistente.

Usos populares da cabaça

Segundo informações disponíveis no site na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, da USP, o fruto possui propriedades terapêuticas, mas é preciso muito cuidado no seu uso, pois também pode ser tóxico.

A cocção da polpa do fruto pode ser um processo para extração da toxidade e tanto a polpa quanto o extrato da casca são muito eficazes no tratamento da inflamação do intestino e contra o acúmulo anormal de líquidos no corpo.

Ainda segundo informações da ESALQ, “a polpa, quando verde, é corrosiva e usada no tratamento de doenças respiratórias, e quando madura, é abortiva”.

Na medicina popular é comumente citada como

  • antidiarreica
  • analgésica
  • antiasmática
  • antibiótica e anti-inflamatória,
  • além de suas folhas terem aplicações purgativas.

Das cascas dos frutos são feitas cuias, vasilhas, vasos, potes, berimbau, chocalho, maracas e até corpo de viola, luminárias, enfeites e o que a sua imaginação permitir.

Suas sementes podem ser consumidas cozidas ou torradas.

Propriedades medicinais

Segundo o estudo “Efeito do extrato de coité (Crescentia cujete) sobre o reparo tecidual em lesões cutâneas não contaminadas e contaminadas em ratos”, o fruto é usado no combate à “hipertensão, diabetes, problemas urinários, tosses e anemias”.

A partir de relatos populares, o objetivo da pesquisa foi comprovar que o uso do extrato do coité é eficiente para o tratamento de feridas em humanos e animais. A tese avaliou o processo cicatricial das feridas cutâneas em ratos, tratados com coité (Crescentia cujete), bem como o seu poder bactericida e o potencial terapêutico do coité em feridas cutâneas de ratos.

A conclusão da pesquisa foi o extrato de coité “contribuiu para que o processo de cicatrização das lesões da pele dos ratos, tanto sem ou com infecção bacteriana, evoluísse satisfatoriamente”.

Segundo a autora desse estudo, o extrato da polpa do coité possui as seguintes classes de metabólitos:

  • ácidos orgânicos, agem como anti-inflamatórios e antiespasmódicos;
  • açúcares redutores,
  • saponinas espumíticas, têm atividade antimicrobiana e espermicida;
  • alcalóides, ação analgésica, mas também indica certo grau de toxicidade, o que em excesso pode levar danos à saúde e que sendo utilizado em período gestacional pode levar ao aborto;
  • fenóis, têm sido extensivamente utilizados na desinfecção e
  • taninos, têm ação bactericida e fungicida

No mesmo estudo, há indicação de outros fitoquímicos, além dos acima citados, como os flavanóides: antioxidantes que protegem as células do corpo a partir de danos aos radicais livres; os cardenolídeos: estimulantes cardíacos; e a antraquinona, utilizada como laxante.

Usos diversos como objeto

Além das excelentes propriedades medicinais, a casca da cabaça tem diversos usos, desde utensílio doméstico, cuias e vasilhas, enfeites e artesanatos, luminárias e vasos, até instrumentos musicais, chocalhos e berimbau.

As cuias sempre foram utilizadas por povos indígenas para se alimentarem, para tirar água da canoa, como cesto, como vasilha, pratos e instrumentos de som.

No Twitter, o assunto é bastante comentado e existem diversas publicações mostrando fotos lindas de cuias, dos frutos e das árvores.

O jornalista da CBN, Bruno Melo, por exemplo, postou duas fotos, uma do fruto outra das cuias, lindas, trabalhadas… e o assunto rendeu.

 

Nessa publicação, as cuias são lindas e tem também a foto de um berimbau.

 

Ideias para presentes de Natal

Se você está procurando ideais originais para presentes de Natal, vai gostar do que vem a seguir:

Vasos de plantas

Essa ideia foi publicada no Twitter pelo Centro de Educação e Saúde da Universidade Federal de Campina Grande e, mostra fotos das cuias usadas para fazer vasos.

Veja que ótima ideia para um lindo, sustentável, ecológico e útil presente de Natal!

Luminária

E essa luminária diferente, pendente, feita com a casca do coité? Linda e super sustentável.

Que presente simpático. Vale a pena conferir como fazer:

Materiais necessários

  • fruto de coité
  • metros de fio paralelo
  • Bocal de porcelana
  • 1 lâmpada
  • parafusos
  • pedaço de madeira pinus 2x3cm
  • plug macho

Ferramentas necessárias

  • furadeira com brocas
  • chave estrela
  • serra

Modo de fazer

Pegue a cabaça, lixe e pode pintar da cor que quiser, ou pode deixar ao natural ou envernizada.

Faça dois buracos com a furadeira, parafuse um pedaço de madeira de pinus, e pregue o bocal.

Está pronta! Bem simples!

Assista ao vídeo, para acompanhar o passo a passo em detalhes.

 

Nesse outro vídeo você pode aprender a preparar uma cuia, que também servirá como base da luminária.

 

Decoração na cabaça

Nesses três vídeos é possível aprender uma técnica para decorar a cabaça, fica muito lindo o resultado, além de ser uma excelente ideia de presente, original, manual e afetivo.

Materiais necessários

  • Fruto de coité, cabaça, cuia
  • Fita crepe
  • Uma faca afiada ou um estilete
  • Caneta

Modo de fazer

Cole a fita crepe em cruz até colar inteira na tampa da cabaça. Marque o centro com uma caneta e o final da base até o limite do desenho, para não ficar torto.

Corte o restante da fita crepe para ficar bem alinhado.

Com a caneta, faça novos limites, agora no meio entre a tampa da cabaça e o meio. Isso será a base dos desenhos.

Faça outro círculo com a caneta, agora um pouco abaixo. Vá desenhando conforme o vídeo mostra, é muito detalhado, melhor visualizar para entender por completo.

Depois de desenhada com a caneta, você deverá usar a faca ou o estilete para recortar o desenho marcando a cabaça.

Depois de marcada com o estilete, basta envernizar (extrato de nogueira) e estará pronta.

 

 

Lindos não é mesmo? De fato, a cabaça é um fruto medicinal e cheio de utilidades. Aproveite!

Talvez te interesse ler também:

Casca de romã é medicinal: não jogue fora, reaproveite

Colorau: o que é? Para que serve? É natural?

Azedinha ou Vinagreira: Propriedades, Usos e Contraindicações

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on google