Ipê-roxo cura câncer? Propriedades medicinais e benefícios desta planta

ipê roxo

Algumas espécies de ipê vêm sendo estudadas por seu potencial medicinal em tratamentos de câncer. São essas o ipê-rosa, branco, roxo, e outros da Tabebuia sp. Mas, esse uso já é consagrado há séculos pela medicina popular com o chá da casca do ipê-roxo, Tabebuia avellanedae, da família Bignoniaceae.

A substância “beta-lapachone” encontrada em diversos ipês tem promissoras características anticancerígenas e os estudos apontam seu uso possível em tratamentos contra câncer de pulmão, próstata e pâncreas. Porém, até o momento não se sabe, cientificamente, porque esse componente das Tabebuias funcionam.

“Basicamente, descobrimos o mecanismo de ação do beta-lapachone e uma forma de utilizar o remédio num tratamento individualizado”, disse David Boothman, professor do Centro Oncológico Integral Harold Simmons e autor principal do estudo (leia aqui  e aqui).

Ipê-roxo na medicina popular

O chá da casca do ipê-roxo é um dos medicamentos usados na medicina popular brasileira por sua capacidade de extinguir tumores sólidos. Pensa-se que sua ação tenha a ver com a alteração da capacidade de reparação do DNA das células cancerígenas, levando-as à apoptose (morte programada).

Outros usos medicinais empíricos da casca do ipê-roxo são derivados de ação antifúngica, antiinflamatória, antibacteriana, analgésica e relaxante. Por esses conhecimentos, o chá da casca do ipê-roxo é usado também no alívio das dores musculares, nos problemas menstruais e ginecológicos, no mal de Parkinson, no controle da diabetes e no combate à anemia.

Como fazer o chá da casca do ipê-roxo

ipe roxo 2

A casca desta árvore, para uso medicinal, deve ser retirada do tronco de árvores saudáveis e bem desenvolvidas, cuidando de manter a condição da planta (isso quer dizer, retirando-se somente o que se vai usar, em porções descontínuas, para permitir o restabelecimento da planta) ou dos galhos próximos ao tronco (retire as folhas e raspe o galho, com uma faca, até atingir a parte verde). A casca recolhida assim deverá ser cortada em pequenos pedaços, seca e moída.

Mas, você também poderá comprar a casca do ipê-roxo, em pacotes ou cápsulas, nas farmácias fitoterápicas.

O chá deve ser preparado assim:

Duas colheres de sopa de casca moída, ferver em 1 litro de água por dez minutos, abafar, coar e tomar 1 xícara até 3 vezes ao dia.

No vídeo abaixo você verá que a casca do ipê-roxo também é usada para depressão mas, fundamentalmente, como antiinflamatório, tem abrangência curativa em muitas doenças.

Para a depressão, a indicação é de se usar 1 colher de chá da tintura de ipê-roxo dissolvida em um copo de água. A tintura da casca de ipê-roxo deve ser preparada em álcool de cereais (200 gr de casca de ipê, 1 litro de álcool de cereais, deixar macerando no escuro, por 2 dias).

Outras indicações são para tratamentos de varizes, sífilis, reumatismo e feridas.

E você poderá ler também diversos estudos científicos, brasileiros, que atestam o uso do ipê-roxo nos casos de câncer (1, 2). Especialmente, você que tem interesse em conhecer as plantas nativas brasileiras que são usadas em tratamentos contra câncer, recomendo que ler este estudo aqui.

Especialmente indicado para você:

setaCÂNCER: 8 REGRAS PARA PREVENIR OS TUMORES MALIGNOS

setaGRAVIOLA CURA CANCER? VERDADE OU MENTIRA?

setaCÂNCER: SEU CAFEZINHO DIÁRIO FAZ BEM À SAÚDE