8 plantas medicinais fáceis de cultivar e manter em casa

8 plantas medicinais fáceis de cultivar e manter em casa

É bastante longa a lista de plantas medicinais que se pode cultivar em casa. Algumas serão usadas como chás e condimentos, outras somente como condimentos, outras somente como chás curativos, compressas ou macerados. De todas elas, podemos extrair tinturas em substrato alcoólico, óleos essenciais ou pós para uso medicinal.

Na farmacopéia popular, cada cultura tem suas plantas preferidas e, na verdade, em todos os continentes é possível encontrar curas para os males comuns que nos afetam, com um número reduzido de plantas.

Porém, existem algumas plantas medicinais que já são universais por terem sido distribuídas, mundo afora, pelos primeiros conquistadores das novas terras.

Dentre essas temos as que mencionamos abaixo: arruda, alecrim, melissa, capim limão, salvia, hortelã, losna e manjericão.

Em tempos não tão remotos, essas eram as plantas sempre presentes nos quintais e nas cozinhas, quanto bastava para a cura de problemas de estômago, catarro, insônia, palpitações e até para os males de amor.

Vamos falar dessas plantas e suas propriedades curativas, segundo a compreensão dos mais antigos.

Alecrim (Rosmarinus officinalis)

O alecrim é natural do Mediterrâneo onde cresce em solos pobres e pedregosos. É uma planta arbustiva, perene, que você só deverá podar após o segundo ano. Resiste ao sol direto e não gosta de solo encharcado.

Em um vaso fundo ou diretamente na terra, o alecrim crescerá em moita de até 1 m de altura.

Tem um maravilhoso odor que enche o quintal e a casa com seu aroma relaxante e alegre.

Na primavera brotam suas flores, pequeninas, azuis, brancas ou rosas.

Esta é uma erva de sol, que traz a energia solar para quem a usa, ou seja, traz alegria e boa disposição.

Na medicina popular a planta é usada para problemas do sistema nervoso, o chá de alecrim alegra a alma e cura o corpo, ajuda nos casos de debilidade cardíaca ou emocional.

Existem vários usos distintos relatados na literatura sobre o uso medicinal popular do alecrim.

A planta pode ser usada para fazer infusão, sem ferver, ou somente deixando um ramo de alecrim fresco dentro de uma jarra de vidro, fazendo uma água aromatizada de alecrim, para beber durante todo o dia.

O alecrim na culinária é usado para temperar pães e pizzas, combina muito bem com batatas gratinadas ou fritas e com abóbora. Tente colocar umas de suas agulhinhas no purê de abóbora: fica uma delícia.

Como plantar e cuidar do alecrim

Você pode comprar as mudas prontas e cuidar delas. Pode fazer a propagação por estacas ou plantar por sementes. Por estacas ela se propagada melhor. Veja o vídeo abaixo.

A planta gosta de sol e precisa receber luz solar diretamente por pelo menos 5 horas ao dia. É propensa a fungos. Não exagere na rega. Alecrim não gosta de excesso de umidade.

Arruda (Ruta graveolens)

A arruda é, possivelmente, natural dos Balcãs e, de lá encontra-se estabelecida em todo o Mediterrâneo e Oriente Médio.

É uma planta arbustiva, perene, que se reproduz por sementes ou estacas, em solo ligeiramente alcalino. Não suporta solo encharcado porém suas mudas devem ser mantidas bem irrigadas, em solo bem drenado.

Seu uso medicinal popular data da Grécia antiga onde era usada no combate a doenças contagiosas.

Também é usada como calmante, em infusão fraca (1 folha para cada xícara de água fervente) durante 7 dias e não mais. Para tratamento de infestação de piolhos também é conhecido seu uso. No azeite de oliva aquecido, 1 folhinha de arruda, usa-se para se pingar no ouvido inflamado, mas esse tratamento só se tiver certeza de que não ha2 perfuração do tímpano. Em casos de retenção menstrual é usada em escalda-pés, porém como é abortiva, deve-se ter muito cuidado.

Como plantar e cuidar da arruda

Pode ser plantada através de sementes ou por divisão da planta em estacas (galhos). Pode colocar as sementes em local definitivo ou em sementeira, a meio centímetro do solo. A germinação leva de 1 a 3 semanas. Caso as plante em sementeiras, será preciso transplantá-las depois. Faça isso quando elas tiverem pelo menos 10 cm de altura.

As estacas pegam fácil e rápido, cerca de um mês e estão enraizadas. Veja mais dicas no vídeo abaixo:

Capim-limão (Cymbopogon citratus)

Capim-limão ou capim-santo é originário da Índia onde participa tanto da culinária como na medicina popular.

Aqui no Brasil é comumente usado, na forma de chá, como calmante, com efeito anestésico sobre dores estomacais, relaxante do sistema nervoso e em casos de depressão leve.

O suco frio das suas folhas também pode ser usado, por seu agradável sabor, como refresco.

Como plantar e cuidar do capim-limão

É uma planta que cresce e se multiplica fácil dentro das condições de calor, luz e umidade (ótimo no Brasil).

Dá para plantar através de sementes.

O vídeo abaixo ensina tudo fácil e rapidinho.

Hortelã (gênero Mentha)

As hortelãs são plantas de fácil cultivo desde que se tenha solo rico e bastante água disponível. Cada uma das espécies de Mentha tem suas utilizações na medicina popular mas, basicamente, são usadas como digestivas e calmantes das afecções gastrointestinais assim como, para a redução de catarros.

Como plantar e cuidar da hortelã

São plantas facilmente reproduzidas por pedaços de rizoma. Gostam muito de sol mas também de meia sombra se for muito quente. Não gostam de vento e por isso, escolha um local adequado na casa com estas condições, para crescer as sementes ou cuidar da mudinha.

Elas crescem lateralmente, se espalham e têm raizes pouco profundas. Por isso escolha um vaso largo para elas.

Elas adoram água mas não deixe a terra encharcada. São realmente fáceis de manter.

Veja mais dicas aqui -> Como plantar hortelã em casa

Losna (Artemisia absintum)

A losna, também chamada absinto, com seu amargor que desagrada a tantos paladares, é uma erva poderosa que tem suas qualidades medicinais reconhecidas a 2.000 pela medicina chinesa.

Atualmente já existem estudos ocidentais que demonstram a capacidade da losna no combate ao câncer.

Mas, na medicina popular, essa e outras ervas amargas sempre foram usadas para driblar problemas hepáticos.

Leia mais: LOSNA: A NOVIDADE PROMISSORA NA LUTA CONTRA O CÂNCER

Como plantar e cuidar da losna

A losna é uma planta perene fácil de cuidar. Ela gosta de terra sempre úmida e meia sombra, portanto fica ótima nas sacadas que não bate sol o dia inteiro.

A losna pode ser plantada por semente, divisão de touceiras ou estaquia, mas o ideal é comprar um mudinha porque barata e fácil de achar, e com ela fazer novas plantas.

Veja dicas de como plantar e cuidar da losna no vídeo:

Manjericão (Ocium Basilicum)

O manjericão, tempero fundamental de um bom molho pesto e saladas, também é usado em febres e inflamações de garganta mas, seu maior uso é no combate ao cansaço e depressão, pelo seu valor como ativador do sistema imunológico.

Muitos outros usos ele tem, desde o combate a parasitas intestinais até tratamento de acnes e, uma compressa de macerado de folhas de manjericão é ótima para dores articulares.

Como plantar e cuidar do manjericão

Esta é outra planta que se dá super bem em nosso clima, por isso, é fácil ter um vaso de manjericão em casa seja para uso culinário que medicinal.

Veja como plantar e cuidar do manjericão neste artigo -> Manjericão, a planta poderosa! Usos, Benefícios e como plantar em casa

Melissa (Melissa officinalis)

A melissa, herbácea perene, originária do Oriente, da família das mentas, é uma planta que se propaga por raízes que saem dos ramos que, quando encostado à terra, soltam raízes e criam novas mudas.

Muito odorífera, é usada na culinária para condimentar saladas, peixes e pratos doces.

Na medicina popular, tem efeitos conhecidos desde a Grécia antiga, onde abundava nas praças. É usada como sedativo leve e em problemas do sistema nervoso.

Leia mais -> ÁGUA DE MELISSA trata Insônia e Ansiedade. Veja como fazer em casa

Como plantar e cuidar da melissa

Ela gosta de meia sombra, terra úmida (mas não muita para não desenvolver fungo) e adubação a cada 30 dias.

Dá para plantar facilmente pelo próprio galho, por sementes (brotam em duas semanas) ou comprar a mudinha também fácil de achar.

Veja mais dicas sobre como cuidar da melissa (também chamada de erva-cidreira) no vídeo abaixo.

Sálvia (Salvia officinalis)

A sálvia é uma planta originária do Mediterrâneo que possui muitas variedades espalhadas pelo mundo. Seu uso medicinal remonta à antiguidade em várias afecções internas.

Seu nome, salvia, quer dizer, aquela que salva, por ser de fato uma erva curativa por excelência.

O seu uso doméstico é garantido como chá, infusão, para todos os tipos de catarro, para lavar feridas infeccionadas, e para inalação.

Na cozinha é bastante usada como tempero. Na Itália, costuma-se temmperar macarrão, mas principalmente ravioli, com um molho bem simples feito apenas com manteiga e algumas folhas de sálvia.

As folhas empadas e fritas também ficam deliciosas, pois se parecem com a PANC peixinho da horta.

Como plantar e cuidar da sálvia

A sálvia pode ser plantada por sementes, estaquia ou alpoquia. Veja no link a seguir dicas sobre o  plantio, o transplante da muda, espaçamento, época da colheita e floração da sálvia -> Sálvia: saiba como cultivar a planta mais amada das mulheres

Agora que deu para perceber que ter ervas medicinais em casa, mesmo na varanda ou no apartamento, é fácil porque no Brasil tudo dá, vamos botar a mão na terra e começar agora a cultivar essas belezinhas para a saúde e também para os olhos.

Talvez te interesse ler também:

Helicônias: variedades e espécies. Como plantar e cuidar delas?

As exóticas orquídeas sapatinho e suas variedades. Como cultivar e cuidar

Como se ver livre de maria-fedida em casa e no jardim

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *