Mwalua, o homem que diariamente leva água para saciar a sede dos animais do Quênia

Conhecido como “Homem da Água”,  Patrick Kilonzo Mwalua, todos os dias leva água potável para animais sedentos que vivem nas áreas áridas do Quênia, exatamente no Parque Nacional Tsavo West.

A generosidade desse homem é admirável devido a sua atitude de saciar a sede desses animais e salvá-los da morte por desidratação.

Ele trabalha como agricultor e teve a ideia de ajudar estes animais depois de ver com seus próprios olhos os efeitos devastadores do aquecimento global na região do Quênia.

Não chove como costumava. Como não há água suficiente para os animais, comecei a trazer bebidas para eles, porque se eles não têm água correm o risco de morrer.”, conta Mwalua.

Este homem passa algumas horas por dia dirigindo para chegar ao local atingido pela seca e dar água aos animais.

Entre os animais que correm o risco de morrer devido à falta de água provocada pela seca, estão os antílopes, os búfalos, os elefantes e as zebras.

“Aqui a água está completamente ausente e, portanto, os animais são obrigados a depender dos humanos para sobreviver” – explica o generoso homem.

Uma noite, o homem se viu diante de um rebanho de 500 búfalos com sede que aguardavam a chegada da água e realmente estavam sedentos, porque, infelizmente a situação da escassez de água nesta região é realmente muito grave.

A região de Tsavo onde vivem esses animais está realmente vivendo uma emergência hídrica, porque, devido à grande seca, as chuvas são raras e escassas.

Para ajudar Mwalua, que agora se tornou um verdadeiro guardião e benfeitor desses animais, foi realizada uma campanha de financiamento coletivo, na qual muitos apoiadores do mundo inteiro colaboraram.

As doações foram destinadas para compra de latas de água potável para abastecer estes animais.

Nobre e inspirador o gesto deste solidário africano. Nosso planeta necessita de mais ações como as de Mwalua!

Talvez te interesse ler também:

O sofrimento animal, e humano, contado por um matador de abatedouro

Já são 1500 camelos abatidos na Austrália. Somalis pedem o fim do massacre e que os animais sejam levados para a África

Madri aprova lei que proíbe a exploração de animais selvagens em circos

Fonte fotos

Professora, alfabetizadora, formada em História pela Universidade Santa Cecília, tem o blog A Vida nos fala e escreve para GreenMe desde 2017.
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Instagram
Siga no Facebook