Buscas por cosméticos naturais crescem 102%

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Os cosméticos naturais e sustentáveis estão em alta, mesmo com todas as dificuldades financeiras enfrentadas na pandemia. É o que mostra um levantamento do site GUIA55: nas últimas três semanas, o número de buscas por estes tipos de produtos na web foi 102% maior do que nas três primeiras semanas de fevereiro, quando o coronavírus ainda não havia chegado ao Brasil. Em relação às três primeiras semanas de maio, houve um aumento de 34,7%.

A internet é uma grande aliada nesse maior interesse da população pelos cosméticos sustentáveis. Muitas pessoas já tinham interesse em consumir produtos deste tipo, porém enfrentavam dificuldades para encontrar itens tão específicos nas lojas de suas cidades. Com o comércio eletrônico, ficou tudo bem mais fácil.

A plataforma Slow Beauty, que reúne marcas de cosméticos naturais e sustentáveis, está com um tráfego de 130 mil pessoas por mês, um número 295% maior do que o visto antes da pandemia de Covid-19. Além da força dos produtos naturais, a naturalização do comércio eletrônico no dia a dia do brasileiro ajuda a explicar esse aumento.

Outro motivo básico para este crescimento está nas mudanças de comportamento do consumidor percebidas durante a pandemia: atualmente, muito mais pessoas estão comprando produtos que acreditam fazer a diferença no planeta. Isso já vinha acontecendo há alguns anos, mas o sentimento de coletividade provocado pela crise aumentou e acelerou a tendência. Enquanto isso, as marcas de cosméticos que ainda testam em animais ou utilizam outras técnicas insustentáveis, são alvos de boicotes e críticas por parte de consumidores.

A Ecovia Intelligence, empresa especializada no setor, divulgou um comunicado em que alega que a maior procura pelos produtos cosméticos contendo ingredientes naturais tem outra provável explicação: as pessoas fazem muito a associação entre os produtos naturais e orgânicos a uma melhora na imunidade corporal. Desse modo, esse estilo de consumo também está associado ao medo do coronavírus.

Nessa onda, ingredientes como o óleo de melaleuca, a babosa, o eucalipto, o própolis e até o canabidiol estão ganhando força no universo da beleza. Enquanto isso, a utilização de receitas naturais e caseiras para rotinas de cuidados está sendo amplamente divulgada por influenciadoras digitais e celebridades nas redes sociais, dando ainda mais força à tendência.

O aumento do interesse por produtos naturais não começou na pandemia e não está presente apenas nos cosméticos. Um levantamento do Google de fevereiro de 2018, intitulado “Power Natural: vivendo intensamente, mas com saúde”, mostrou um crescimento geral de 70% nas pesquisas com o termo “’natural” e 55% no termo “saudável”. Voltando ao mundo da beleza, o estudo mostra que 44% das mulheres brasileiras misturam ingredientes naturais em seus produtos capilares, buscando uma maior efetividade.

Talvez te interesse ler também:

Estudantes criam protetor solar 100% natural à base de óleo de buriti para famílias de baixa renda

Câncer de mama: atenção às tintas e aos alisantes para cabelos. O estudo com 45 mil mulheres

Esmalte em gel faz mal? O que dizem os especialistas

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
greenMe.com.br é uma revista brasileira online, de informação e opinião Editada também na Itália como greenMe.it
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Instagram
Siga no Facebook