Cabra-gnu, macaco-de-orelhas-vermelhas e leopardo-das-neves, os novos símbolos da extinção de animais

Quando falamos em extinção de animais, é comum pensarmos em animais “fofinhos” como tigres, leões e coalas. No entanto, essa abordagem faz com que outras espécies como a cabra-gnu, o macaco-de-orelhas-vermelhas e o leopardo-das-neves sejam “esquecidas”, mesmo estando em igual ou pior situação.

De acordo com uma matéria publicada na BBC News, os cientistas acreditam que estão desperdiçando um grande potencial de angariar fundos focando apenas nas espécies já conhecidas. Para mudar essa visão, eles realizaram diversas pesquisas e estudos considerando uma lista com diversas novas “espécies emblemáticas”, que são tão carismáticas quanto coalas, tigres e leões.

O estudo em questão foi publicado na revista científica Nature Communications e leva em conta, não só os animais “esquecidos” ou pouco divulgados, como também as regiões nas quais eles vivem. Dessa forma, os cientistas acreditam que os fundos arrecadados sejam melhores distribuídos, pois da forma que é feito hoje, eles são desperdiçados e não beneficia uma ampla biodiversidade.

“Por meio de uma abordagem de priorização personalizada, identificamos locais que contêm espécies emblemáticas e maximizamos a representação global da biodiversidade (com base em 19.616 espécies terrestres e de água doce)”, diz o estudo.

Com isso, os cientistas conseguiram provas de que as novas espécies podem ajudar a arrecadar fundos para conservação, direcionando-os para uma abrangência maior de biodiversidade.

Dentre os animais citados no estudo, os quais são considerados em extinção e vulneráveis pela UICN (União Internacional para Conservação da Natureza), estão:

  • Cabra-gnu (boi de camurça ou takin-dourado) Mamífero da família dos bovídeos encontrado a leste dos himalaias. Estudos com o DNA mitocondrial desta espécie sugere uma relação próxima com as ovelhas. É considerado uma espécie em extinção na China e vulnerável pela IUCN, devido às caças ilegais e à perda de habitat.

  • Macaco-de-orelhas-vermelhas ou macaco-dourado-de-nariz-arrebitado-de-Maupin (Rhinopithecus roxellana roxellana) É uma subespécie listada como “em perigo” devido à perda de habitat e caça ilegal, o que causou um declínio de 50% na espécie nos últimos 40 anos.

  • Leopardo-das-neves (Panthera uncia) ou onça – É um felino que habita altitudes da Ásia Central e distribui-se pelo Tibete, Nepal, Índia, Paquistão, Quirguistão, Tajiquistão e Butão. Por ser pouco visto pelo homem, é conhecido por “gato-fantasma” e também é alvo da caça clandestina. A quantidade de espécimes na natureza gira em torno de 7500.

Com isso vemos que de fato existem muitas espécies de animais que ainda não conhecemos, mas que infelizmente já se encontram em situação de perigo, vulnerabilidade e até em extinção. Se quisermos conhecê-las e mantê-las, é importante seguir pesquisas e eventos que visam apoiar a conservação dessas e outras espécies.

Nesse ano de 2020, acontecerá um evento na China em outubro, para definir uma nova estrutura global para a biodiversidade. Nesta semana, representantes da CDB (Convenção sobre a Diversidade Biológica) se reúnem em Roma, na Itália, para elaborar o acordo que será assinado no evento de outubro.

Talvez te interessa ler também:

Eurythenes plasticus, a nova espécie marinha cujo nome esconde uma triste verdade: já está contaminada pelo plástico

Vídeo raro mostra o incrível nascimento de um bicho-preguiça na copa de uma árvore

Conheça as víboras-das-árvores: apesar de amedrontadoras, são fascinantes

Formada em Administração de Empresas e apaixonada pela arte de escrever, criou o blog Metamorfose Ambulante e escreve para GreenMe desde 2018.
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Instagram
Siga no Facebook