Sintomas de intolerância à lactose: tudo o que é preciso saber

Sintomas de intolerância à lactose: tudo o que é preciso saber

Atualmente, é muito comum encontrar nas prateleiras dos supermercados diversos produtos com zero lactose. Estima-se que até 70% dos adultos sofram com algum grau de intolerância à lactose. E já que esse é um problema tão comum, é importante que as pessoas saibam o que fazer quando sentem desconforto ao consumir produtos lácteos.

É preciso mesmo eliminar completamente o leite?

Tem remédio?

Como descobrir se há uma intolerância?

Confira abaixo tudo sobre o assunto. 

O que é intolerância à lactose?

A intolerância à lactose ocorre quando o organismo não consegue quebrar a lactose, açúcar presente nos produtos lácteos.

Nesses casos, há uma falta parcial ou total da enzima responsável por essa quebra, a lactase. Quando ela não está presente ou não funciona corretamente há a presença dos sintomas da intolerância, como gases, diarreia e desconfortos abdominais.

Vale lembrar que intolerância à lactose e alergia ao leite são diferentes.

Diferença entre intolerância e alergia ao leite

Na intolerância há essa falha na enzima da lactase, já na alergia a uma resposta imunológica exagerada às proteínas presentes no leite.

Embora seja desconfortável, a intolerância raramente causa problemas mais sérios, já a alergia ao leite pode ser até fatal. 

O que causa intolerância à lactose?

Grande parte dos casos de intolerância ocorre com o passar da idade. Os bebês, quando nascem, têm grande capacidade de absorção do leite, tendo em vista que esse é o único alimento que eles podem consumir no início. Porém, conforme crescem, essa capacidade vai diminuindo. Em alguns casos, essa queda é tão acentuada que leva à intolerância.

Em menor grau, a intolerância à lactose pode ser secundária, ou seja, ser causada por outras doenças, como processos inflamatórios no trato gastrointestinal, como a doença celíaca ou a Síndrome do Intestino Irritável.

Alguns procedimentos cirúrgicos, como a cirurgia bariátrica, podem provocar uma intolerância transitória.

Em alguns casos, a genética pode explicar a intolerância em curso.

Como saber se você tem intolerância à lactose?

Para descobrir se há uma intolerância à lactose é importante consultar um gastroenterologista. Ele vai avaliar o histórico clínico e descartar outras hipóteses, como doenças gastrointestinais, que podem levar a sintomas semelhantes.

Também é possível fazer, inicialmente, um teste de exclusão alimentar, retirando da dieta o leite por um período – que pode ser de uma semana – e verificando se os sintomas somem. Depois disso, o leite pode ser reintroduzido. Se os incômodos voltarem, pode ser que se trate mesmo de um caso de intolerância.

Mas para fechar o diagnóstico, apenas o especialista é capaz de avaliar, por isso é importante procurar um médico.

Exame de intolerância à lactose, como é feito o exame?

Para diagnosticar a intolerância à lactose, o médico vai avaliar clinicamente e pedir alguns exames.

Um dos mais comuns é o de exame de sangue, que deve ser feito em jejum.

Na coleta, é possível verificar se as enzimas de lactase estão presentes pelas diferenças na taxa glicêmica.

O especialista pode ainda pedir um exame de fezes, ou um teste respiratório, que identifica a presença de gases de fermentação de lactose no intestino.

Em raros casos, o médico pode solicitar uma biópsia do intestino. Porém esse é um exame pouco solicitado por ser mais invasivo.

Sintomas de intolerância à lactose

A intolerância à lactose gera uma série de sintomas, como:

  • Gases – Causados pela fermentação da lactose no cólon. Geralmente não tem cheiro;
  • Diarreia – Mais comum em crianças do que em adultos, ocorre por causa do aumento do volume de água no cólon, que por sua vez aumenta o volume e liquidez das fezes;
  • Náuseas e vômito;
  • Inchaço – O excesso de gases e água no cólon faz a parede distender causando inchaço;
  • Dores no estômago – A dor, nesse caso, fica situada ao redor do umbigo e na metade inferior da barriga e ocorre por causa do excesso de ácidos e gases no estômago;
  • Dores de cabeça e musculares;
  • Fadiga
  • Constipação – Embora menos comum, algumas pessoas podem desenvolver prisão de ventre, em decorrência do excesso de gases, que retardam o tempo que o alimento leva para passar para o intestino, levando à constipação.

Embora mais raros, existem outros sintomas que podem ocorrer em pessoas com intolerância à lactose:

Sintomas na pele

  • EczemasÉ raro, mas pode acontecer da intolerância levar a sintomas na pele. Porém é mais comum que alergias à proteína do leite levem a sintomas dermatológicos;

Sintomas respiratórios

  • Piora de problemas respiratórios – Principalmente nos casos de pessoas com alergia, como rinite, a ingestão de leite pode levar a um aumento na produção de muco, agravando problemas respiratórios.

Remédios para intolerância à lactose

O tratamento para intolerância à lactose, geralmente, envolve mudanças alimentares, mas, raramente, exige que a pessoa elimine o leite e seus derivados para sempre. Isso porque o cálcio presente nesses alimentos é essencial para saúde, principalmente dos ossos.

Por esse motivo existem no mercado diversos medicamentos que contém a enzima lactase.

Nesse caso, o remédio é tomado antes da ingestão de produtos lácteos. Pode ser encontrado em cápsulas, comprimidos ou gotas.

Porém qualquer medicação precisa ser autorizada por um especialista. A automedicação pode ser nociva e levar a uma piora do quadro.

Intolerância à lactose tem cura?

A intolerância à lactose não tem cura, mas o controle dos alimentos lácteos, em conjunto com medicamentos específicos, que contenham lactase, antes da ingestão desses produtos, ajudam a pessoa que tem intolerância a manter uma dieta equilibrada e reduzir os riscos de desenvolver sintomas. 

Bebês com intolerância à lactose

A intolerância à lactose que ocorre logo ao nascer (congênita) é rara, segundo especialistas. Bebês prematuros ou nascidos muito cedo, pode passar pelo problema por não produzirem lactase suficiente, mas, geralmente, essa condição é transitória.

O que pode ocorrer é uma intolerância à lactose que aparece mais tarde, sendo mais comum acontecer quando se introduzem alimentos sólidos na dieta do bebê. Por isso, introduções alimentares precoces podem levar à alergias e intolerâncias.

Dieta para intolerantes à lactose

Embora pessoas com intolerância à lactose raramente precisem cortar o leite e derivados de sua dieta, alguns cuidados são essenciais. Como os produtos lácteos são ricos em cálcio e proteína, é importante reforçar esses nutrientes fazendo substituições.

Vegetais verde-escuros, soja, nozes e castanhas são ricas em cálcio e devem ser ingeridos com frequência. Frutas também devem ser consumidas com frequência.

Existem produtos no mercado que não contêm lactose, como iogurtes e leites, porém eles não são tão ricos em cálcio, por isso uma dieta rica em frutas, verduras, legumes e grãos é essencial.

Crise de intolerância à lactose, o que fazer?

A melhor forma de evitar os sintomas da intolerância é ficar de olho na dieta e evitar alimentos com lactose e, caso ocorra o consumo de tais itens, optar por medicamentos – com receita médica – que contenham a lactase para auxiliar na digestão.

Em alguns casos, analgésicos e antiespasmódicos podem ajudar a minimizar os sintomas.

Talvez te interesse ler também:

Brigadeiro SEM leite condensado: 16 receitas fit e saudáveis

Tudo sobre ALERGIA ALIMENTAR → Tipos, Sintomas e Tratamentos

Alergias alimentares têm se tornado cada vez mais frequentes. Por quê?

Leites vegetais: qual é o melhor do ponto de vista nutricional?

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *