Dieta Coreana: o que é, como e por que funciona

Dieta Coreana: o que é, como e por que funciona

De vez em quando, surgem novas modas na área de alimentação, que prometem emagrecimento rápido. A nova da vez é a dieta coreana, que se baseia na culinária deste país na criação de um cardápio para perda de peso rápido.

Também conhecida como dieta K-Pop – inspirada no tradicional estilo musical coreano –, combina alimentos integrais, frutas, verduras e legumes e baixa ingestão de processados.

Mas será que essa dieta funciona?

Saiba mais sobre a dieta coreana.

Por que os asiáticos em geral são tão magros?

O sucesso desse tipo de dieta deve-se em parte a uma grande curiosidade das pessoas sobre os motivos por trás do fato dos asiáticos serem tão magros, no geral.

Os índices de obesidade na Coreia, por exemplo, são baixos e a expectativa de vida é alta.

Além do componente genético, que certamente tem um impacto significativo nessa conta, há também outras explicações.

A alimentação nesses países, especificamente na Coreia, conta com uma grande quantidade de vegetais, frutas e legumes, o que a torna mais nutritiva e menos calórica.

Além disso, há alto consumo de frutos do mar – em detrimento da carne vermelha – probióticos, doces com base mais saudável, como arroz, algas e sementes, e um modo de preparo que privilegia o vapor ou fervura.

Do que se trata a dieta coreana?

A dieta coreana, como o próprio nome sugere, é baseada na culinária tradicional desse país. Ela conta com alimentos minimamente processados e grande variedade de vegetais, frutas, grãos integrais e probióticos, como o Kimchi, um prato popular na Coreia, é feito com repolho fermentando e outros vegetais.

Essa dieta promete emagrecer, e manter o novo peso, porque busca uma espécie de reeducação alimentar aliada a hábitos de exercício (tanto que até existem exercícios de K-pop específicos).

Ela também promete fazer uma limpeza na pele e melhorar a saúde em geral e a longo prazo.

Como funciona?

A dieta coreana não especifica quantidades, nem calorias necessárias por dia.

O que ela recomenda é uma escolha mais baseada em alimentos nutritivos, como sopas, legumes, verduras e pouco consumo de gorduras, doces e carnes vermelhas.

No caso das sopas presentes no cardápio, há ainda o uso de alimentos picantes, que comprovadamente atuam acelerando o metabolismo e ajudando na perda de peso.

Na dieta coreana não há lanches. Eles utilizam bastante chás, tomam bastante água e preparam alimentos de modo mais saudável, por meio do vapor ou fervura, evitando frituras (processo que empobrece nutricionalmente os pratos).

Mas a dieta coreana funciona?

Por se basear em alimentos claramente saudáveis e nutritivos, ricos em fibras, como frutas, verduras, legumes, grãos integrais e probióticos, a dieta coreana pode auxiliar sim na perda de peso.

Existem estudos que demonstram que frutas, legumes e alimentos fermentados como kimchi, podem auxiliar no controle dos níveis de açúcar no sangue e de colesterol, além de baixar a pressão sanguínea.

O incentivo à prática de exercícios físicos, combinado com uma readaptação alimentar que privilegia porções menores, e feitas com métodos de cozimento mais saudáveis, favorece claramente o emagrecimento.

Mas até aí nenhuma novidade, embora o nome K-Pop tenha se tornado pop.

Contudo, a dieta coreana contraria algumas pesquisas, principalmente ao cortar os lanches do cardápio. Há estudos que comprovam que merendas saudáveis podem auxiliar ainda mais na perda de peso saudável.

Uma questão a se considerar é gosto do freguês. Será que vale a pena investir em uma reeducação alimentar coreana, quando a nossa dieta brasileira também é cheia de frutas, verduras, etc?

Só um nutricionista pode avaliar, considerando suas preferências, seus objetivos e seu estilo de vida.

Saúde é o que interessa

É sempre importante lembrar que nenhuma dieta deve ser feita sem uma consulta com o nutricionista, que poderá montar um cardápio adequado a cada caso. Nem sempre o emagrecimento deve ser o objetivo principal. Uma coisa é a estética, outra coisa é a saúde.

A ênfase no corpo magro nunca deve ser estimulada, tendo em vista que pode favorecer distúrbios alimentares, como anorexia e bulimia, principalmente em adolescentes.

Por isso, nunca deixe de procurar ajuda médica antes de aderir às novas modas alimentares. Mais importante do que perder peso, é emagrecer com saúde. E ainda assim, somente se o emagrecimento for uma necessidade, uma recomendação médica.

Talvez te interesse ler também:

Orgulho Curvy Não Justifica Obesidade

Dieta para perder barriga: o cardápio da barriga lisinha

10 alimentos alcalinos para comer todos os dias

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *