Quer viver mais? Não elimine o carboidrato da dieta! Palavra da ciência!

  • atualizado: 
Dieta low-carb

Adeus Dieta low-carb se você quiser viver por mais tempo. Para os amantes do pão e da massa, vem a maravilhosa notícia: o consumo de carboidrato, embora sempre moderado - é claro - pode estar ligado a uma maior expectativa de vida. Palavra da ciência. Mas quanto carboidrato se deve consumir?

Um estudo feito pelo Women's Hospital de Boston é claro em um ponto: os carboidratos não devem ser eliminados da dieta se você quiser seguir o caminho da longevidade. Comer arroz, espaguete ou pão com moderação, parece ser a melhor solução para uma vida longa e saudável. Mas considere que até mesmo frutas e vegetais podem conter quantidades de carboidratos.

Em particular, a pesquisa, publicada no The Lancet, começou com uma suposição: dietas com pouco carboidrato, que restringem carboidratos em favor de uma maior ingestão de proteínas ou gorduras, ou ambos, são uma estratégia de perda de peso generalizada. No entanto, o efeito a longo prazo da restrição de carboidratos sobre a mortalidade é controverso e pode depender se os carboidratos dos alimentos foram substituídos por gorduras e proteínas de fontes vegetais ou animais.

É por isso que os pesquisadores quiseram estudar a associação entre a ingestão de carboidratos e mortalidade.

O estudo

Uma amostra de 15.428 pessoas com idades entre 45 e 64 anos foi analisada no Brigham and Women’s Hospital em Boston calculando o risco de aterosclerose. Todos os participantes foram acompanhados durante 25 anos após preencherem um questionário sobre seus hábitos alimentares no início do estudo e após seis anos.

Tanto aqueles que seguiram uma dieta com uma baixa ingestão de carboidratos, abaixo de 40% da energia total, e aqueles que tinham seguido um regime com uma ingestão muito alta (mais de 70%), registraram um aumento na mortalidade, enquanto o menor risco foi associado ao consumo moderado, entre 50% e 55% de energia.

De acordo com os resultados, a partir de 50 anos a expectativa de vida média é de mais 33 anos para aqueles que fazem ingestão moderada de carboidratos, quatro anos a mais para aqueles com baixa ingestão, e um ano a mais para pessoas que têm alta ingestão de carboidratos.

"As dietas low-carb que substituem os carboidratos por proteínas ou gorduras são cada vez mais populares - dizem os pesquisadores - mas nossos dados sugerem que dietas de baixo carboidrato associadas a alimentos de origem animal podem estar ligadas à menor expectativa de vida. Pelo contrário, se você optar por trocar carboidratos por gorduras vegetais e proteínas, a saúde a longo prazo é promovida. O consumo de nozes e leguminosas está associado a um menor risco de mortalidade".

Os pesquisadores consideram algumas dietas hiperproteicas um falso mito porque não fazem emagrecer porque, entre outras coisas, o efeito da perda de peso seria apenas inicial. 

O segredo? Uma dieta balanceada que inclua tudo, até mesmo quantidades moderadas de pão e massas, vegetais e frutas. E tenha em mente que o excesso de peso só está ligado a uma ingestão excessiva de alimentos em comparação com as necessidades energéticas de cada um de nós. Lembre-se, finalmente, que um pouco de movimento não faz mal à ninguém! Pelo contrário...

Talvez te interesse ler também:

setaCOMENDO MACARRÃO E PIZZA, ITÁLIA CONSEGUE SER O 3° PAÍS MAIS MAGRO DO MUNDO!

setaPRINGLES: CONHEÇA O SEGREDO DA BATATA MAIS FAMOSA DO MUNDO

setaTOMATE: 10 EXTRAORDINÁRIAS PROPRIEDADES BENÉFICAS

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!