Jesus vivo! Ele se sacrificou por você! E quer que você seja feliz!

Jesus vivo! Ele se sacrificou por você! E quer que você seja feliz!

Estamos na Páscoa, quando se comemora a ressurreição de Cristo. Mas, qual o verdadeiro significado desta data e quais ensinamentos podemos tirar dessa vivência de Jesus Cristo?

A palavra “Páscoa” tem origem do hebreu “Peseach” e significa “Passagem”.

Passagem para o quê?

Para seguidores da religião judaica a Páscoa representa a passagem da fase de escravidão no Egito para a liberdade, através do retorno à Terra-Prometida.

Com a vinda de Jesus, a Páscoa passou a ter outra conotação, significando:

  • Ressurreição
  • Renascimento
  • Renovação

Inclusive no esoterismo, a vida de Jesus e todos os seus marcos: Paixão, Morte e Ressurreição representa as provas e lições para se alcançar a realização espiritual.

Jesus: humanidade anda junto com espiritualidade

Até hoje, Jesus desperta a busca por entender mais sobre:

  • Quem foi ele?
  • Como ele viveu?
  • E as razões que o levou a vivenciar as experiências pelas quais passou?

Nesse campo de muitas indagações e reflexões sobre a Vida de Jesus, temos como fonte a Bíblia.

Além dos textos bíblicos, também existem muitas pesquisas, descobertas e literaturas que buscam desvendar essas questões, trazendo mais informações que ampliam essa compreensão, e que vão além dos escritos dos Apóstolos de Jesus.

Com as inúmeras informações obtidas destas fontes, Jesus é visto como um ser que reúne múltiplas qualidades, como:

  • revolucionário
  • enigmático
  • fraternal
  • amoroso
  • educador
  • sábio
  • transcendental
  • místico
  • comunicador
  • líder
  • humilde
  • questionador
  • dotado de psicologia transpessoal
  • espiritualista
  • perspicaz
  • poeta
  • curador
  • corajoso

Se formos enumerar as qualidades de Jesus e contar a história dele ficaríamos meses para podermos nos aprofundar nas nuances, mistérios e o que se sabe de sua vida.

Algumas questões e particularidades relativas a Jesus são verdadeiros enigmas, e ainda despertam dúvidas sobre os anos ocultos de sua vida, que não são descritos no Novo Testamento, e que algumas pesquisas apontam que ele teria frequentado a Escola dos Essênios.

Os ensinamentos de Jesus

Apesar dos discípulos de Jesus terem trazido à luz aspectos da vida dele, através do Novo Testamento, eles não conseguiram revelar de forma integral quem foi esse homem.

Os apóstolos deram a Jesus uma conotação mais espiritual, religiosa e pacifista. Porém, ele foi um ser que não negou sua humanidade, vulnerabilidade,  nem escondeu suas emoções e inquietudes e muito menos seus ideais revolucionários e humanitários.

Ele viveu em uma época em que os judeus estavam sob o jugo do domínio do Império Romano, por isso, quando este povo cogitou que Jesus era o Messias, o viram como o Salvador, ou seja, o libertador. Por isso, as autoridades romanas o viam como uma ameaça.

Mas Jesus foi muito mais além da questão social, religiosa ou política e, mesmo diante da perseguição e pressão que ele vivia, seguiu sua missão de promover a abertura de mentes e corações.

Sua existência foi um ensinamento vivo que trazia uma nova visão, mais arrojada, sobre humanidade e espiritualidade e se contrapunha aos conceitos ultrapassados e distorcidos  pregados pelas autoridades judaicas.

Seja como for, a crucificação de Jesus representou sua entrega a um propósito maior e que repercutiu transformando a nossa história.

E porque um homem que mostrou, com suas atitudes, ser tão profundo, expansivo, grandioso passou por tudo isso?

Independente das respostas à essas questões, Jesus foi muitos em um só:

  • Para os judeus ele representou um líder libertário
  • Para os cristãos um salvador que trouxe as boas novas espirituais
  • Para os esotéricos, Jesus veio viver em carne e osso os ensinamentos do Espírito e mostrar que cada ser humano pode  desenvolver a Força Crística (Cristo) em si mesmo.

Por tudo isso, Jesus, o Cristo, teve o poder de deixar um legado infinito de sabedoria, que extraordinariamente pode ser aplicado em nossa vida cotidiana.

Jesus quer que você seja feliz!

Embora muitos ensinamentos de Jesus tenham sido incorporados pelas igrejas cristãs, a essência do que ele praticou e ensinou nem sempre condiz com os dogmas e doutrinas das Instituições que surgiram a partir do Cristianismo.

Estas Instituições transformaram os conhecimentos deixados por Jesus, e os adaptaram aos seus respectivos sistemas para exercerem poder e autoridade, e justificarem o estabelecimento de uma moral vigente para que tivessem controle sobre a sociedade.

As igrejas que se originaram do Cristianismo primitivo suprimiram as principais lições que Jesus nos deixou.

Algumas destas lições são:

  • viva sem que o medo te domine pois você não está sozinho
  • desenvolva-se, você tem potencial, pois você é um ser Transcendente
  • descubra seu propósito, você é dotado de muitos poderes
  • lembre-se de você é um espírito se reconhecendo e se expandindo através de uma experiência humana

Jesus, com sua entrega, mostrou ao mundo que somos maiores que nossos “pecados”.

Ele veio para mostrar que não são somente os “pecados” que nos aprisionam, mas o esquecimento ou desconhecimento de nosso poder espiritual.

Seu sacrifício e doação foram para que possamos ser felizes!

E, por fim, possamos renascer a cada instante, lembrando o que disse o escritor e esotérico Samael Aun Weor:

“De nada adianta o Cristo nascer mil vezes em Belém se ele não nascer no coração do homem, também.”

Que a Páscoa seja uma vivência de purificação, libertação e elevação a cada um de nós!

Feliz Renascimento!

Talvez te interesse ler também:

Sábado de Aleluia! Páscoa com mais amor e sem crueldade animal

Símbolos da Páscoa: história, significados e lendas de ovos, coelhos e colombas

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *