O que é Calcanhar de Maracujá – A doença causada pela larva da mosca

Existem doenças que chegam a causar arrepio, de tão assustadoras que são. Seja pela gravidade, seja pelo aspecto da enfermidade, ou mesmo pelos dois, esses males costumam provocar medo, repulsa e muita dor. Uma delas, por exemplo, é a miíase cavitária, popularmente conhecida como calcanhar de maracujá.

Basta uma picada do transmissor, a larva da mosca-varejeira, para que a doença se instale. Por isso, todo cuidado é pouco.

Conheça abaixo tudo sobre o assunto.

O QUE É CALCANHAR DE MARACUJÁ?

O calcanhar de maracujá, cientificamente chamado de miíase cavitária, é uma doença que atinge o calcanhar, graças a ação de larvas de mosca-varejeira, que se instalam na região, se alimentando do tecido interno e externo dos pés, provocando dor, coceira e destruição da pele, e deixando um rastro esbranquiçado no local.

O nome popular da doença vem justamente desse aspecto, que lembra a parte interna do maracujá.

A larva da mosca entra em contato com o organismo através da pele, seja por hábitos como andar descalço, seja através de uma ferida na pele.

Dessa forma, a mosca deposita os ovos no local, e depois eles tornam-se larvas, provocando o quadro que caracteriza a doença.

OS SINTOMAS INICIAIS

No início, o calcanhar de maracujá causa uma mudança muito significativa no aspecto da pele do pé, provocando coceira, um leve inchaço, vermelhidão e dor, que lembram fisgadas.

Também é possível ver, em alguns casos, um pequeno buraco na região. Isso acontece, porque a larva da mosca precisa do oxigênio e faz esse furo justamente para conseguir respirar.

As lesões apresentadas podem ser bem semelhantes aos furúnculos.

O QUE FAZER SE TIVER CONTRAÍDO A DOENÇA

Por ser uma doença que provoca bastante incômodo, o calcanhar de maracujá raramente passa desapercebido. Caso note algum desses sintomas, é essencial procurar ajuda médica, preferencialmente um dermatologista para fazer o diagnóstico e tratamento corretos, evitando maiores danos.

O tratamento consiste em remover as larvas manualmente. Em alguns casos, é necessário um processo chamado desbridamento, que é a eliminação do tecido necrosado. O médico pode receitar ainda antibióticos ou pomadas para expulsar os parasitas do organismo.

PREVENÇÃO E FORMAS DE CONTÁGIO

O calcanhar de maracujá é uma doença contraída por contato com as larvas das moscas-varejeiras. Não é uma enfermidade contagiosa, mas demanda bastante cuidado e um criterioso tratamento, que deve ser seguido à risca.

Para evitar o contágio, é importante tomar algumas medidas, como:

  • Não andar descalço;
  • Evitar colocar as roupas para secar em contato com o solo, pois as larvas de mosca podem se instalar em tecidos, na areia e na terra, por exemplo;
  • Utilizar mosquiteiros e outras medidas protetivas, como repelentes e óleos essenciais, para espantar as moscas do local;
  • Ter sempre cuidados higiênicos, como lavar as mãos, limpar bem as feridas e protegê-las.
Paulistana formada em Jornalismo pela Universidade de Santo Amaro, tem o blog Mamãe me Cria e escreve para GreenMe desde 2017.