Por que o cigarro é mais perigoso do que há 50 anos? Veja o que está por trás da sua indústria

cigarro é mais perigoso do que há 50 anos

Fumar hoje é muito mais arriscado do que era 50 anos atrás, porém, paradoxalmente, hoje se fuma menos. A culpa é, nem precisava dizer, das indústrias do tabaco, que ao longo dos anos têm colocado em prática estratégias realmente desleais em detrimento dos consumidores.

Assim, os fumantes de hoje têm um risco maior de desenvolverem câncer de pulmão e doenças pulmonares obstrutivas crônicas em comparação a 1964, apesar de fumarem menos cigarros. Estas informações estão presentes no relatório da Campanha para Crianças Livres do Tabaco - Campaign for Tobacco-Free Kids, uma organização sem fins lucrativos que luta para reduzir o uso do cigarro - e que produziu um infográfico que explica exatamente como os cigarros foram modificados ao longo das últimas cinco décadas.

A pesquisa é baseada em uma revisão de estudos científicos e documentos da indústria do tabaco, e o que emerge é que os produtos químicos adicionados aos cigarros para garantirem o vício, reduzirem a dureza e aumentarem a velocidade da nicotina, fez sim com que os cigarros se tornassem mais "atraentes", mas também mais mortais.

O relatório, intitulado Designed for Addiction, mostra em detalhes como as empresas de tabaco têm feito essas mudanças sem qualquer escrúpulo com a saúde dos consumidores. Em particular, as companhias multinacionais produziram cigarros mais "atraentes", controlando e aumentando os níveis de nicotina e reforçando o seu efeito, fazendo cigarros mais atraentes para as pessoas mais jovens, com a adição de aromatizantes, tais como o alcaçuz e o chocolate, que mascaram a aspereza da fumaça, ou mentol, que torna a fumaça mais suave, ou outros produtos químicos que expandem as vias aéreas nos pulmões, tornando mais fácil inalar a fumaça.

O relatório, portanto, descobriu que os fumantes de hoje têm um risco muito maior de desenvolverem câncer de pulmão em comparação com os fumantes em 1964, quando já o primeiro relatório Surgeon General alertou os americanos para as conseqüências mortais do fumo.

"Durante décadas, a indústria do tabaco tem tido total controle sobre a produção de cigarros e fez um produto mortal e viciante, expondo os fumantes sob maior risco de dependência (aumentada com vários níveis de nicotina), doenças e morte - disse Matthew L. Myers, presidente da Campanha. Agora, a autoridade que regulamenta os produtos de tabaco, a FDA, deveria exigir alterações nestes produtos para reduzir mortes e doenças. Decisões sobre como produtos de tabaco devem ser feitos e o que devem conter, deve basear-se na proteção da saúde pública e não sobre os lucros da indústria do tabaco".

A Campaign for Tobacco-Free Kids e outras organizações de saúde pública, pediram a FDA para emitirem orientações para reduzir a toxicidade e a dependência de cigarros e outros produtos do tabaco. Embora os Estados Unidos tenham feito enormes progressos na redução do tabagismo, o consumo de tabaco ainda é a principal causa de morte. Nos Estados Unidos, o tabagismo mata 480 mil americanos por ano e custa ao país pelo menos 289 milhões de dólares em cuidados de saúde e perdas econômicas.

E como são feitos estes tabacos de cores claras? A palavra-chave é "amoníaco", os produtores o adiciona para aumentar a velocidade e a eficiência da absorção da nicotina no cérebro. Além disso, adicionam mais açúcares para facilitar a inalação do fumo e aumentar os efeitos de dependência da nicotina e alteram o sabor e o cheiro dos cigarros, a fim de tornar o gosto mais agradável.

Como se isso não bastasse, a fumaça do tabaco tem sido feita industrialmente menos dura com a adição de ácido levulínico. Desta forma, o fumo é mais suave e menos irritante para que o "aguente" também os fumantes iniciais.

Bem, pode ser que você já soubesse de tudo o que contém o cigarro que talvez você esteja fumando neste momento. E se você ainda não tomou medidas para a sua saúde, isto é um problema de livre escolha sua. Mas faça uma pequena reflexão para boicotar estas empresas que te deixou super dependente. além de ter diminuído o seu poder de compras.

Veja o relatório completo, clicando aqui.