Esporte demais faz mal à saúde: veja qual é o limite do bem-estar

  • atualizado: 
Esporte demais

Nós sempre lembramos os nossos leitores da importância da atividade física para a saúde do corpo e da mente. No entanto, como diz o ditado popular “tudo é demais faz mal”. De acordo com uma nova pesquisa norte-americana, fazer mais de 7 horas e meia de esporte, ou atividade física, por semana pode ser arriscado para a saúde.

Os resultados provêm do estudo Cardia (Coronary Artery Risk Development in Young Adult Study) realizado em uma amostra de 3200 pessoas (entre 18 e 30 anos ao início do estudo) analisadas por mais de 25 anos em relação às suas práticas esportivas mais ou menos assíduas durante a semana.

Os pesquisadores queriam verificar quanta atividade física é realmente benéfica para a saúde e qual é o limite que, se ultrapassado, o esporte pode tornar-se perigoso.

Para fazer a pesquisa, os participantes foram divididos em 3 grupos: aqueles que praticavam menos de 150 minutos de atividade física por semana, os que praticavam 150 (ou seja, nos conformes das diretrizes da Organização Mundial da Saúde) e os que praticavam 450 minutos por semana (ou seja, mais de 7 horas e meia de atividade intensa).

O que surgiu foi que nos homens que praticavam esportes por mais de 7 horas e meia por semana, após os 25 anos (que agora atingiram os 50 anos de idade), observou-se o risco de calcificação das artérias coronárias em 86%. Esta condição está associada aos futuros problemas graves de saúde, incluindo a ocorrência de infarto e AVC.

Os que mais correm risco são pessoas do sexo masculino e de etnia branca, enquanto o aumento dos depósitos de cálcio nas artérias coronárias foi superior a 27% nas mulheres e nos participantes do estudo pertencentes a outras etnias que praticavam muito esporte.

No momento, trata-se apenas de dados estatísticos (não foi comprovada a relação causa-efeito entre a quantidade excessiva de esporte e a calcificação das artérias) e, sem dúvida, estudos adicionais serão necessários para confirmar o possível efeito nocivo das doses excessivas de esporte, e as suas consequências para a saúde.

Mas, na verdade, não é a primeira vez que uma pesquisa científica considera o excesso de esporte como um hábito não saudável. Pesquisadores dinamarqueses do Frederiksberg Hospital em Copenhague após uma série de experiências descobriram que o que faz bem são pequenas quantidades de exercícios físicos moderados.

Os resultados deste novo estudo, que de qualquer forma nos faz questionar sobre o fato de os esportes sempre, e em todos os casos, fazerem bem à saúde, fora publicado no Mayo Clinic Proceedings.

Na expectativa de uma confirmação, ou negação, posterior a este estudo, o conselho continua sendo o de sempre: evitar a vida sedentária fazendo atividades físicas moderadas, por cerca de 30 a 40 minutos por dia (até mesmo uma simples caminhada a passo rápido já está bom!).