Pare de se preocupar com o que os outros pensam sobre você

o-que-os-outros-pensam

Uma coisa que parece ser muito evidente mas muita gente ainda não sabe: o que as pessoas pensam sobre você, 1, não é problema teu; 2, você não pode mudar; 3, as pessoas podem sequer estar dando este alto valor que você se auto-credita.

Aprender a não se preocupar com que pensam de você é uma coisa tão importante para a sobrevivência quanto aprender a ler e a escrever, a nadar, a andar de bicicleta etc etc.

Vamos falar a verdade, pode não ser tão fácil quanto parece mas é necessário na vida, para o próprio bem-estar, aprender a realmente não se importar sobre o que os outros pensam sobre nós.

É muito normal, talvez seja até útil a um certo ponto, querer agradar aos outros, ser simpático, querido, amigável. Ok, estamos de acordo! Mas é preciso ter em mente bem claras estas premissas:

 1. Você, por mais que se empenhe, por mais que se esforce, por mais que queira ser agradável ou por mais que não queira machucar os outros, por mais isso ou aquilo, nunca, jamais, never, poderá mudar a opinião dos outros porque ainda não encontraram um modo de entrar na cabeça alheia, saber o que os outros pensam e PRINCIPALMENTE mudar a opinião das pessoas sobre a vida e sobre tantas coisas, incluindo a opinião que elas têm sobre você.

É claro que a maioria das pessoas se esforça em passar uma certa imagem de si: confiável, gentil, amorosa, etc. Neste passar da imagem, sob um determinado ponto de vista as coisas são tão claras e evidentes que não é possível que o outro não enxergue tais qualidades. Só que não é bem assim. Não é assim porque as pessoas são muito diferentes umas das outras. O esforço de querer agradar é inútil porque se alguém, por seus 1001 motivos, não estiver a fim de gostar de você, você pode fazer a mágica que quiser que isso não vai funcionar, ou seja, ninguém gosta de você pelos seus esforços em agradar. Gostam porque gostam não há, e nem precisa haver, uma explicação lógica e consensual para isso.

 2. Daí que você, sob o TEU ponto de vista é uma pessoa maravilhosa, fantástica mas ao que te parece as pessoas não te valorizam por isso ou não enxergam suficientemente as tuas qualidades. O que as pessoas pensam sobre você não é um problema teu, se você se acha maravilhoso, estupendo, incrível, ótimo! Tenha contigo tais valores e se os outros não os enxergarem, o PROBLEMA é DELES não TEU.

 3. Você pode não ser tão importante quanto pense. As pessoas podem simplesmente sequer estar pensando sobre a tua existência quanto menos estar pensando no quão bom ou mal você seja, ou no quão melhor você poderia ser. Isso pode parecer horrível porque talvez você queira ser o centro das atenções, mas pare e pense um pouquinho em quanto peso você pode tirar das tuas costas não sendo uma pessoa assim importante o quanto imaginava, um presidente que busca votos, um pop star que busca vender bilheteria. Ah que alívio, você não precisa agradar a todos e a qualquer custo! Que bom, aliás, que ótimo! Dizem que nem Jesus Cristo agradou a todos então aceite de bom grado não ser a pessoa mais popular do mundo.

Se você parar para pensar, as grandes mentes não se preocupam com o que pensam sobre elas simplesmente porque não têm tempo para isso tão mergulhadas estão em seus projetos, em suas ideias, em seus valores. Imagina viver querendo responder às criticas e às expectativas alheias. É um trabalho do qual não se poderia fazer outra coisa. Então deixe para lá o que pensam sobre você.

 4. Por último e mais importante: não é que tendo isso em vista podemos simplesmente ligar o dane-se para sempre pois, as críticas e o que pensam sobre a gente pode ser muito útil para melhorarmos como pessoas, pois todos temos defeitos. TODOS!

Mas o que deveríamos ter bem claro em mente é: que tipo de pessoa somos e receber de braços abertos as opiniões alheias sobre nós (as ditas face a face claro, pois, aquelas ditas pelas costas então, por favor, é um trabalho absurdamente surreal para se tentar colocar em prática, certo?).

Não é que com as críticas recebidas andaremos a chorar em um quarto escuro. Não não. Iremos colocá-las no mesmo balaio onde estão as qualidades que NÓS sabemos sobre nós mesmos e verificar se as críticas procedem ou não.

Um exemplo prático? Alguém disse que você é mesquinho quando você sabe que sempre que pode faz doações, é generoso e aberto às necessidades alheias. E aí? Você vai passar a doar ainda mais na esperança de que reconheçam que você é um novo santo? Não, você vai simplesmente ficar com a cabeça tranquila pois se conhece o suficiente para pegar essa crítica e jogá-la no lixo pois tem a certeza de que é uma pessoa generosa.

Em outros casos você pode aceitar uma crítica e tentar mudar algum aspecto teu. Tudo sempre antes passando por um filtro que você construiu consigo mesmo no decorrer da tua vida e que vão ao encontro daquilo que você julga ser importante para si e para a convivência social com outros, porque claro, não estamos sozinhos.

Pare de se preocupar com o que pensam sobre você. Busque somente ser uma pessoa coerente com os teus próprios valores. Se os outros estão ou não de acordo contigo, bom, se não, tchau. Os similares se atraem. Ninguém é obrigado a agradar todo mundo.

 

Especialmente indicado para você:

RESILIÊNCIA: 7 PRINCÍPIOS BÁSICOS PARA SUBIR NO BARCO VIRADO

10 COISAS QUE VOCÊ DEVE RENUNCIAR A FIM DE SER VERDADEIRAMENTE FELIZ

O PEQUENO PRÍNCIPE: 10 FRASES QUE NOS AJUDAM A CRESCER COMO PESSOAS