OMS divulga relatório sobre número de homicídios no mundo, Brasil é o campeão

Brasil maior número de homicídios no mundo

E o Brasil ganha outro título, mais uma vez, nada honroso: o de país que mais comete homicídios no mundo. Para efeito de comparação, de cada 100 pessoas mortas no planeta, anualmente, 13 estão no Brasil.

O relatório, gerado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é o primeiro sobre o assunto que já foi realizado. No texto, podemos obter uma série de dados absolutamente alarmantes, tais como: 475 mil pessoas mortas a cada ano no planeta. O Brasil foi responsável por 64.3 mil do total no ano de 2012.

As posições seguintes do ranking da violência estão assim dispostas depois do primeiro lugar ocupado, infelizmente, pelo nosso país:

2º lugar: Índia – 52 mil mortes;

3º lugar: México – 26 mil;

4º lugar: Colômbia – 20 mil;

5º lugar: Rússia e África do Sul – 18 mil;

6º lugar: Venezuela e Estados Unidos – 17 mil.

É curioso pensar que os números oferecidos pelo governo brasileiro à OMS, para que o ranking fosse realizado, era de ‘apenas’ 47,1 mil mortos, ou seja 17.1 mil a menos do que a informação da Organização, incluindo números de assassinatos não registrados, entre outros ajustes.

A OMS revela que a situação de violência em favelas brasileiras é alarmante sendo o que mais preocupa, atualmente, dentro do panorama de dados sobre violência no Brasil.

O relatório

A OMS publicou o primeiro Global Status Report on Violence Prevention – em 3 de outubro de 2012. Desde então mais de 30 governos promoveram debates e discussões de políticas para tentar melhorar seus índices de violência.

Trata-se da primeira iniciativa que realmente apresenta dados de violência em escala global. Após 3 anos em produção, o relatório recebeu a participação de 160 especialistas mundiais em segurança, ciência e ouros.

Se você deseja acessar o relatório completo sobre os índices de homicídios no mundo – disponível em espanhol, inglês e outras línguas– clique aqui.

O quer dizer? Triste realidade...e que sentimos todos os dias.

Leia também: Conheça a polícia que oferece um urso Teddy para acabar com traumas da população

Fonte foto: who.int