Melatonina e sono: usos, dosagem e efeitos colaterais

melatonina-sono

Recentemente alguns estudos têm revelado a importância do dia e da noite em relação à qualidade de nosso sono e também à produção de melatonina. Veremos aqui a relação da melatonina e sono, assim como usos, dosagem e efeitos colaterais que podemos ter em contato com a melatonina, tais quais as consequências para nosso sono.

O que é melatonina

A melatonina é um hormônio natural do corpo humano produzido pela glândula pineal. A glândula pineal, por sua vez, é uma pequena glândula em geral do tamanho de uma ervilha ou pouco maior, localizada exatamente no meio do cérebro. Entenderemos a seguir como a melatonina afeta nosso organismo, sono e também nossa saúde mental e física, assim como quais os usos e as dosagens que devemos dar a esta substância natural ao corpo humano.

Como a melatonina é produzida e como ela afeta o sono

Como citado anteriormente, a melatonina é um hormônio que é produzido pela glândula pineal. No entanto, esta produção de melatonina não é constante em nosso corpo. Novas pesquisas têm mostrado que a produção de melatonina em nosso corpo é diretamente afetada pelo grau de exposição à luz. Em outras palavras, se tem notado que assim que o sol se põe a glândula pineal é  ativada por nosso cérebro e começa a produzir melatonina e a distribuí-la em nossa circulação.

A melatonina então permanece em grandes níveis em nosso sistema sanguíneo por cerca de 10 a 12 horas, até que a glândula pineal seja “desativada” pela percepção de incidência de luz solar. Desta forma, durante o dia pode-se dizer que não há (ou quase não há) produção de melatonina em nosso organismo.

Em termos práticos, é possível afirmar que os efeitos de melatonina começam a ser sentidos por volta das 9 horas da noite, que é quando o sono é mais atraente ao nosso sistema (o que seria então a hora ideal de dormir). Com o aumento de melatonina em nossa circulação, nossos sentidos ficam menos alertas, o que é um cenário ideal para o sono. Portanto, a produção de melatonina é crucial para que tenhamos uma saudável noite de sono.

Usos e dosagem da melatonina

Embora seja um hormônio natural do corpo humano, a melatonina também pode ser encontrada em alguns alimentos. Desta maneira, é comum encontrar melatonina sintética comercializada em estabelecimentos farmacêuticos ou similares. Porém, ainda não há um consenso científico sobre a dosagem ideal ou segura de melatonina (embora os fabricantes de melatonina sintética possam alegar o contrário). Sabe-se que uma única dose de melatonina sintética é capaz de elevar os níveis de melatonina no sangue por cerca de 20 vezes.

Efeitos colaterais da melatonina

Alguns relatos e depoimentos mostram que se for ingerida em momentos inapropriados, ou seja, momentos não propícios ao sono, a melatonina pode alterar o relógio biológico, causando sérios problemas de ordem da psiquê ou mental. No entanto, estudos mais detalhados foram incapazes de detectar qualquer alteração severa diante do consumo de melatonina sintética ou natural. Já outros estudos isolados mostram que o consumo correto de melatonina, através de pílulas ou complementos, é capaz de melhorar a qualidade do sono, diminuindo as interrupções de sono durante a noite e educando nosso organismo a dormir e a acordar no momento ideal para a manutenção de uma boa saúde mental e física.

Como qualquer outro medicamento ou complemento alimentar, se faz fundamental a orientação de um médico para se saber se uma adição de melatonina é realmente necessária ou mesmo para saber a quantidade ideal de ingestão diária a fim de evitar qualquer complicação biológica.

Especialmente indicado para você:

INSONIA PODE SER UMA MERA QUESTÃO DE ALIMENTAÇÃO

A LUA CHEIA E SEU EFEITO SOBRE O SONO: O DIMINUI E FICA MAIS DIFÍCIL SE ADORMENTAR

COMO É POSSÍVEL MELHORAR O SONO DO TEU BEBÊ (E O TEU TAMBÉM!)

Fonte: SleepFoundation