Garcinia cambogia: propriedades, usos e contraindicações

garcinia cambogia

Garcinia cambogia é uma planta nativa da Indonésia que produz frutos de pele verde, é também conhecida como tamarindo do Malabar.

Os frutos da garcinia cambogia são usados na Índia e na Indonésia na alimentação tradicional deles, mas a fama dessa planta no Ocidente está ligada à sua suposta capacidade de promover a perda de peso, um recurso que ainda deve ser confirmado pela ciência, apesar de já existirem no mercado suplementos feitos desta planta.

Garcinia cambogia: propriedades

A parte mais utilizada da fruta na preparação dos suplementos é a sua casca. De acordo com aqueles que promovem a garcinia cambogia como um remédio eficaz para a perda de peso, o consumo destas fruta ajudaria a aumentar a sensação de saciedade.

É duvidoso que um simples aumento da sensação de saciedade possa realmente levar a um perda de peso significativa, mas neste mercado de suplementos tem realmente de tudo e por isso vale a pena frisar sempre a importância de consultar um especialista competente antes de gastar dinheiro à toa.

Garcinia cambogia: usos

A garcinia cambogia é popular especialmente como suplemento para aumentar a sensação de saciedade, promover a perda de peso, equilibrar o metabolismo das gorduras e é também utilizada como um laxante suave. De qualquer forma, na culinária asiática a fruta é utilizada em muitos pratos por seu sabor agradável.

Em teoria, o ácido hidroxicítrico contido na garcinia cambogia deveria favorecer o metabolismo das gorduras do organismo. Pesquisadores observaram que isso pode acontecer em modelos animais, mas ainda não existem testes que confirmem o mesmo efeito em humanos. Alguns estudos, por exemplo, relatam uma subjetiva diminuição do apetite. Veja aqui mais informações.

Mas existe pelo menos um ponto a favor da garcinia cambogia: ela tem um gosto ácido e, de acordo com a Ayurveda, a antiga medicina tradicional indiana, os sabores ácidos promovem a digestão. A decocção feita destes frutos é indicada em casos de problemas intestinais e reumatismo.

Garcinia cambogia: doses recomendadas

As doses geralmente recomendadas de ácido hidroxicítrico, extraído da garcinia cambogia para a fabricação dos suplementos, são iguais a 500 mg a serem tomados 30-60 minutos antes das três refeições principais do dia. Mas não é certo que esta seja a dose ideal, uma vez que, como já especificado, a eficácia real de garcinia cambogia ainda não está comprovada por pesquisas científicas.

Garcinia cambogia: realmente funciona?

Existem dúvidas sobre a verdadeira eficácia dos suplementos à base de garcinia cambogia que prometem perda de peso rápida.

Em particular, um estudo examinou os efeitos potenciais da garcinia cambogia como agente antiobesidade, mas a eficácia dos componentes desta fruta (ácido hidroxicítrico) como uma substância útil para perder peso, não produziu efeitos significativos superiores aos do placebo.

Lembre-se que para perder peso não é suficiente tomar um suplemento. É preciso seguir uma dieta equilibrada juntamente com atividades físicas e sob a orientação de um especialista pois cada caso é um caso. A única recomendação sem contraindicação neste sentido é o corte das calorias vazias, ou seja, de alimentos industrializados que não fazem bem pois contêm apenas calorias e das bebidas alcoólicas que em excesso fazem muito mal, principalmente as de baixa qualidade.

Às vezes os suplementos de garcinia cambogia, assim como tantos outros que prometem uma perda de peso rápida, são verdadeiras farsas. Os suplementos de garcinia cambogia podem conter também sais minerais como o cálcio e o zinco, mas isso não significa um aumento da eficácia do suplemento para a perda de peso.

Garcinia cambogia: contraindicações

Mais do que efeitos colaterais que possam ocorrer, o problema destes suplementos é a sua provável ineficácia mas o seu consumo excessivo pode provocar náuseas, vômitos, diarreia e cólicas.

Nunca se automedique, procure um especialista competente antes de tomar qualquer suplemento. Nenhum produto faz milagre, não se deixe enganar!

Leia também:

ARGININA: USOS, EFEITOS, INTERAÇÕES E CONTRAINDICAÇÕES

VOCÊ PRECISA MESMO TOMAR SUPLEMENTOS?

SUPLEMENTOS ALIMENTARES PODEM FAZER MAL? É PROIBIDA A AUTOMEDICAÇÃO